Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Setembro 24, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

“Crónica fotográfica”, por Paulo Jorge de Sousa

Daniela Guerreiro não quis aparecer na fotografia. Tentei uma, duas, três vezes, mas não consegui. Ia com uma ou duas ideias para a incluir no retrato que ia fazer ao trabalho que está a desenvolver, mesmo sabendo que ela provavelmente não iria aceitar.

- Publicidade -

Ela é mesmo assim, não gosta de aparecer nas fotografias e só de ver a objetiva apontada a si, fica assustada. Compreendi perfeitamente, porque me revi em parte naquela recusa, também me sinto muito mais confortável atrás da objetiva.

Mas chegámos a um acordo e eu poderia acompanhar, em pormenor, os retoques que estava a fazer em parte do seu trabalho.

- Publicidade -

Daniela está a executar a pintura do mural “EN2 Caminhos de Memórias”, projeto vencedor do Orçamento Participativo do Sardoal de 2020, em S. Domingos, paralelo à antiga Estrada Nacional 2.

Quem passa por lá não fica indiferente à grande qualidade da obra que vai nascendo ao longo dos cerca de 110 metros do mural.

Nasceu no Sardoal em 1964, e é licenciado em Fotografia. Fez o Curso de Fotojornalismo com Luíz Carvalho do jornal “Expresso” (Observatório de Imprensa). É formador de fotografia com Certificado de Aptidão Profissional (registado no IEFP). Faz fotografia de cena desde 1987, através do GETAS - Centro Cultural, do qual também foi dirigente e fotografou praticamente todos os espetáculos. Trabalha na Câmara Municipal de Sardoal desde 1986 e é, atualmente, Técnico Superior, editor fotográfico e fotógrafo do boletim de informação e cultura da autarquia “O Sardoal” e de toda a parte fotográfica do Município. É o fotógrafo oficial do Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal. Em 2009, foi distinguido pela rádio Antena Livre de Abrantes com o galardão “Cultura”, pelo seu percurso fotográfico. Conta com mais de meia centena de distinções nacionais e internacionais. Já participou em dezenas de exposições individuais e coletivas.

- Publicidade -
- Publicidade -

2 COMENTÁRIOS

  1. Uma vergonha 3/5 parágrafos ser a referir que a artista não quis ser fotografada. Como refere “ Compreendi perfeitamente, porque me revi em parte naquela recusa…” então o porque de a notícia ser exclusivamente a recusa da artista? Notícia Fraca e enaltece muito pouco o trabalho que está a ser construído.

  2. Uma vergonha que nao consiga tirar fotos ao trabalho da artista sem ela figurar nelas e que dedique mais de metade do artigo ao facto da artista nao querer ser fotografada.

    Pessimo jornalismo e fotografia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome