- Publicidade -

Terça-feira, Janeiro 18, 2022
- Publicidade -

Crónica fotográfica, por Paulo Jorge de Sousa

O Gregório Fernandes é assim, como aparece na foto. Tímido e reservado. Aliás, ele nem gosta de aparecer em fotos, sempre que me vê com a máquina fotográfica fica logo de pé atrás. Eu é que estive à espera que ele saísse cá para fora. Apanhei-o a mudar as flores e a arranjar o altar improvisado da Capela do Espírito Santo, em Sardoal, já passava das 19 horas de quarta feira, dia 19 de maio.

- Publicidade -

Derivado à pandemia do Covid 19, não podem ser feitas as celebrações presenciais e habituais ao fim do dia, quer nesta Capela quer na Capela de S. Sebastião, como era hábito em anos anteriores. Então a forma que encontrou, com a autorização da hierarquia da Igreja, foi a improvisação deste altar com a imagem de Maria, para que qualquer crente pudesse estar mais próximo da imagem, a qualquer hora do dia. Todos os dias às 8.00 horas da manhã o Gregório abre a porta e coloca a imagem para fora, recolhendo-a por volta das 19 horas.

No meio da conversa soube que dia 31 de maio, o último dia do mês, esta imagem vai partilhar este espaço com outra imagem, a do Espírito Santo que dá nome à capela.

- Publicidade -

Fotografia: Sardoal, Capela do espírito Santo, 19 de maio 2020

Nasceu no Sardoal em 1964, e é licenciado em Fotografia. Fez o Curso de Fotojornalismo com Luíz Carvalho do jornal “Expresso” (Observatório de Imprensa). É formador de fotografia com Certificado de Aptidão Profissional (registado no IEFP). Faz fotografia de cena desde 1987, através do GETAS - Centro Cultural, do qual também foi dirigente e fotografou praticamente todos os espetáculos. Trabalha na Câmara Municipal de Sardoal desde 1986 e é, atualmente, Técnico Superior, editor fotográfico e fotógrafo do boletim de informação e cultura da autarquia “O Sardoal” e de toda a parte fotográfica do Município. É o fotógrafo oficial do Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal. Em 2009, foi distinguido pela rádio Antena Livre de Abrantes com o galardão “Cultura”, pelo seu percurso fotográfico. Conta com mais de meia centena de distinções nacionais e internacionais. Já participou em dezenas de exposições individuais e coletivas.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome