Crónica fotográfica, por Paulo Jorge de Sousa

Ontem saí de casa. Faço-o regulamente para fazer algumas fotografias do Sardoal em tempo de pandemia. Sim, que fazendo parte da nossa história coletiva, nada melhor que deixar alguns testemunhos visuais. Mais tarde pode ser que sejam úteis.

PUB

PUB

E ontem, na chamada zona histórica da vila, encontrei o Zé Nuno, tinha vindo visitar a mãe, a senhora Lénia que, por opção, não tem saído de casa, nem mesmo para desentorpecer as pernas à volta da sua rua. Tem algum receio. Mas o Zé Nuno não entra em casa. Ele fica na rua e a mãe vem à janela.

A senhora Lénia tem mais uma filha, a Catarina Marques, que está a trabalhar nos Açores.
Aliás, ela era para a ir lá visitar, foi mesmo uma questão de dias entre a decisão e as consequências da pandemia que a impossibilitaram de fazer a viagem.

PUB

E é nestes encontros que a família se reúne, o Zé estabelece a ligação pelo seu telefone e põe a mãe e a irmã em contacto visual. Ela não se entende muito bem com estas coisas, confessa o Zé Nuno…

(Quero deixar aqui o meu agradecimento a todos eles por me deixarem registar e tornar pública esta história.)
Fotografia : Sardoal, 18 de abril de 2020

PUB
APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser), através do IBAN PT50001800034049703402024 (conta da Médio Tejo Edições) ou usar o MB Way, com o telefone 962 393 324.

PUB
PUB

Artigo anteriorHeróis sem máscara | Nuno Passarinho, um sardoalense a transportar mercadorias além-fronteiras
Próximo artigoSertã | SerQ oferece 35 viseiras aos bombeiros
Nasceu no Sardoal em 1964, e é licenciado em Fotografia. Fez o Curso de Fotojornalismo com Luíz Carvalho do jornal “Expresso” (Observatório de Imprensa). É formador de fotografia com Certificado de Aptidão Profissional (registado no IEFP). Faz fotografia de cena desde 1987, através do GETAS - Centro Cultural, do qual também foi dirigente e fotografou praticamente todos os espetáculos. Trabalha na Câmara Municipal de Sardoal desde 1986 e é, atualmente, Técnico Superior, editor fotográfico e fotógrafo do boletim de informação e cultura da autarquia “O Sardoal” e de toda a parte fotográfica do Município. É o fotógrafo oficial do Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal. Em 2009, foi distinguido pela rádio Antena Livre de Abrantes com o galardão “Cultura”, pelo seu percurso fotográfico. Conta com mais de meia centena de distinções nacionais e internacionais. Já participou em dezenas de exposições individuais e coletivas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here