- Publicidade -
Terça-feira, Dezembro 7, 2021
- Publicidade -

Crónica fotográfica, por Paulo Jorge de Sousa

No próximo domingo realizam-se as eleições para o Parlamento Europeu. São 17 listas que vão constar no boletim de voto. Repito: 17. O voto eletrónico, em braille e antecipado já são possíveis desta vez, embora todos em fase de experimentação. E acaba o número de eleitor.

- Publicidade -

Tanta novidade que o país até já parece um país normal, europeu. De resto o que falta? Ah, talvez o propósito disto tudo: falar e discutir “Europa” e saber o que cada candidatura pensa. Mas isso é utopia, à exceção de uma ou outra candidatura de esquerda, os partidos mais votados gastam o tempo de antena a falar dos seus adversários diretos, com críticas às suas campanhas e considerandos sobre política nacional.

De parte das outras listas nem sabemos quem são, por onde andam a fazer campanha e nem sabemos o que pensam e defendem. A comunicação social só dá tempo de antena aos habituais, os que indiretamente dominam os respetivos grupos económicos, os que de alguma forma lhes pagam os salários, tipo rebanho atrás do pastor.

- Publicidade -

E campanhas de sensibilização à consequência do nosso não-voto? E informação sobre para que se está a votar? E a Europa afinal para onde caminha? Para que servirão estas eleições?

(Fotografia: Sardoal, 17 de maio de 2019)

Nasceu no Sardoal em 1964, e é licenciado em Fotografia. Fez o Curso de Fotojornalismo com Luíz Carvalho do jornal “Expresso” (Observatório de Imprensa). É formador de fotografia com Certificado de Aptidão Profissional (registado no IEFP). Faz fotografia de cena desde 1987, através do GETAS - Centro Cultural, do qual também foi dirigente e fotografou praticamente todos os espetáculos. Trabalha na Câmara Municipal de Sardoal desde 1986 e é, atualmente, Técnico Superior, editor fotográfico e fotógrafo do boletim de informação e cultura da autarquia “O Sardoal” e de toda a parte fotográfica do Município. É o fotógrafo oficial do Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal. Em 2009, foi distinguido pela rádio Antena Livre de Abrantes com o galardão “Cultura”, pelo seu percurso fotográfico. Conta com mais de meia centena de distinções nacionais e internacionais. Já participou em dezenas de exposições individuais e coletivas.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome