Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quinta-feira, Outubro 21, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Crónica fotográfica, por Paulo Jorge de Sousa

Não, não é nenhuma obra deixada pelo Creative Camp. Podia ser considerado “obra” se tivesse sido feito com um propósito, um objetivo. Aí já poderia ser uma intervenção artística. No entanto e estando num local público, de passagem de pessoas, não deixa de ser apenas, uma intervenção. Artística ou não, já pode depender da forma como se olha e como se interpreta socialmente. Isto é espontâneo, geralmente feito em finais de horas lectivas enquanto o autocarro não chega. Os estudantes chegam ali e devem ter tempo de sobra para “trabalhar” estas coisas. E como tem a contribuição de cada um, passa a ser uma intervenção coletiva, um retrato deles próprios. Um mural de lamentos, de amor, de mensagens personalizadas, de desabafos e de protesto. Não deixa de ser um reflexo da nossa sociedade, daquilo que estamos a cultivar e a deixar às novas gerações.

- Publicidade -

No fundo nem querem dizer nada com aquilo. Fazem apenas para ocupar o tempo.
E é isso que é triste.

(Centro de Associações Desportivas de Abrantes, ou Terminal Rodoviário, nunca sei bem o que chamar aquele local. Setembro de 2018)

- Publicidade -

Nasceu no Sardoal em 1964, e é licenciado em Fotografia. Fez o Curso de Fotojornalismo com Luíz Carvalho do jornal “Expresso” (Observatório de Imprensa). É formador de fotografia com Certificado de Aptidão Profissional (registado no IEFP). Faz fotografia de cena desde 1987, através do GETAS - Centro Cultural, do qual também foi dirigente e fotografou praticamente todos os espetáculos. Trabalha na Câmara Municipal de Sardoal desde 1986 e é, atualmente, Técnico Superior, editor fotográfico e fotógrafo do boletim de informação e cultura da autarquia “O Sardoal” e de toda a parte fotográfica do Município. É o fotógrafo oficial do Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal. Em 2009, foi distinguido pela rádio Antena Livre de Abrantes com o galardão “Cultura”, pelo seu percurso fotográfico. Conta com mais de meia centena de distinções nacionais e internacionais. Já participou em dezenas de exposições individuais e coletivas.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome