Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Sexta-feira, Outubro 22, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Crónica fotográfica, por Paulo Jorge de Sousa

“A morte do vinil” podia ser muito bem o título desta fotografia.

- Publicidade -

E dava pano para mangas uma discussão à volta disto. Para uns já morreu, para outros já ressuscitou e para outros ainda além de morto já não serve para guardar. Mas o que me chamou a atenção foi o título do disco, “Never Die Young” gravação de James Taylor de 1988 (já lá vão 30 anos).

Fiquei na dúvida se este disco morreu de velho ou por falta de convicção e afirmação natural do suporte. Esta fotografia foi feita na aldeia do Pereiro, durante a Festa das Ruas Enfeitadas, 2018.

- Publicidade -

Não encontrei referências à idade desta festa, mas espero que daqui a 30 anos não a encontremos aos bocados junto dos contentores.

Nasceu no Sardoal em 1964, e é licenciado em Fotografia. Fez o Curso de Fotojornalismo com Luíz Carvalho do jornal “Expresso” (Observatório de Imprensa). É formador de fotografia com Certificado de Aptidão Profissional (registado no IEFP). Faz fotografia de cena desde 1987, através do GETAS - Centro Cultural, do qual também foi dirigente e fotografou praticamente todos os espetáculos. Trabalha na Câmara Municipal de Sardoal desde 1986 e é, atualmente, Técnico Superior, editor fotográfico e fotógrafo do boletim de informação e cultura da autarquia “O Sardoal” e de toda a parte fotográfica do Município. É o fotógrafo oficial do Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal. Em 2009, foi distinguido pela rádio Antena Livre de Abrantes com o galardão “Cultura”, pelo seu percurso fotográfico. Conta com mais de meia centena de distinções nacionais e internacionais. Já participou em dezenas de exposições individuais e coletivas.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome