Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Quinta-feira, Setembro 23, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Covid-19 | Vacinação em lares de Gavião arrancou na Comenda em utente de 103 anos

A vacinação contra a covid-19 nos lares de Gavião arrancou esta terça-feira, 5 de janeiro, no Lar Nossa Senhora das Necessidades, na Comenda, tendo sido uma utente de 103 anos, invisual, a receber a primeira das vacinas administradas a todos os funcionários e utentes daquela instituição do concelho.

- Publicidade -

- Publicidade -

O início do processo de vacinação decorreu no Lar Nossa Senhora das Necessidades, um dos três da Santa Casa da Misericórdia de Gavião, perante a presença do presidente da Câmara Municipal, José Fernando Pio, e do provedor daquela Instituição de Solidariedade Social, Edmundo Pires Neves. Segundo o autarca, todos os funcionários e utentes “quiseram ser vacinados” e a administração da primeira dose da vacina contra o vírus SARS-CoV-2 “correu muito bem! Sem reações adversas”. Daqui a 21 dias será administrada a segunda dose.

A Gavião “chegou hoje a vacina que vai dar inicio a uma nova era no combate ao SARS-CoV-2. Foi com grande expectativa e grande emoção que vimos os primeiros utentes e funcionários da Santa Casa a serem vacinados”, disse ao mediotejo.net o presidente José Pio.

- Publicidade -

Vacinação contra a covid-19 nos lares de idosos arrancou em Gavião no lar Nossa Senhora das Necessidades em Comenda. Créditos: CMG

A primeira utente vacinada, pelas 10h30, “foi a utente mais idosa da instituição, uma senhora com 103 anos”, seguida “da diretora da instituição, representando um marco histórico no combate à covid-19”, considera o autarca, acrescentando que a expectativa relativamente à vacina “era enorme! Foi com alguma emoção que viram que finalmente podem voltar a trabalhar sem medos, sabendo que falta uma segunda dose, mas vão deixar de trabalhar com o receio constante de apanharem ou transmitirem” o vírus. “As pessoas estavam mais ansiosas do que receosas”, garante.

Conta que “a senhora com 103 anos, invisual, submetida à vacinação estava ansiosa para voltar à normalidade. Para mim foi um momento marcante. Comoveu-me ver que apesar dos 103 anos tem vontade de viver com normalidade, nomeadamente receber os familiares e, sendo invisual, poder tocar-lhes, algo que a senhora não faz há meses e isso é realmente dramático”, assegura.

No âmbito da vacinação contra a doença covid-19 em lares de idosos, seguem-se nos próximos dias as restantes Instituições Privadas de Solidariedade Social do concelho de Gavião para vacinar utentes e funcionários.

“Amanhã Belver a partir das 9h00. No dia seguinte (quinta-feira) Margem e de seguida Santa Casa da Misericórdia de Gavião, segunda ou terça-feira, porque a Santa Casa teve um surto ativo e são dois lares. Está tudo encaminhado para que na próxima semana se inicie a vacinação nos utentes e funcionários que estão alocados ao Lar de São Francisco e que não tiveram covid-19 porque existem funcionários e utentes na Santa Casa que não podem ser vacinados, para já” explica o autarca.

Vacinação contra a covid-19 nos lares de idosos arrancou em Gavião no lar Nossa Senhora das Necessidades em Comenda. Créditos: CMG

O presidente da Câmara de Gavião já havia avançado ao mediotejo.net que a Santa Casa da Misericórdia tem um total de 135 utentes e 150 funcionários nos três lares: o Lar Nossa Senhora das Necessidades em Comenda (com capacidade para 40 utentes residentes); o Lar São Francisco de Assis (com capacidade para 24 utentes residentes) e o Lar Nossa Senhora dos Remédios, estes dois na vila de Gavião.

Como responsável máximo pelo concelho de Gavião, José Fernando Pio manifesta-se com um sentimento “misto de alegria e alguma emoção ao sentir que poderemos com alguma segurança voltar à normalidade. Quando vacinarmos os lares, os Bombeiros teremos cerca de 20% da população do concelho de Gavião imunizada ao vírus. Estaremos quase a um terço daquilo que se chama imunidade de grupo e isso é uma agradável emoção”, confessa.

Apesar de ainda não haver data prevista para a vacinação do corpo de Bombeiros de Gavião o presidente confirma que será durante a primeira fase, tendo em conta que “lidam com a covid-19. Data efetiva não. Por enquanto a vacina é um bem escasso e ainda está a ser gerida de forma muito cuidadosa, de forma a que todas as pessoas com mais necessidade possam usufruir dela, esperando que a breve trecho haja um alargamento e toda a população possa ser vacinada”.

Depois de ter sido iniciada a vacinação contra a covid-19 em 27 de dezembro, com a administração da primeira dose da vacina da Pfizer-BioNTech a profissionais de saúde, a ministra da Saúde, Marta Temido, tinha assegurado que a primeira fase da campanha de vacinação iria alargar-se aos lares situados nos 25 concelhos em risco extremo de incidência da covid-19, de acordo com os dados mais recentes da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Gavião é um município que se encontra em risco extremamente elevado na listagem de níveis da DGS, apresentando, esta terça-feira 5 de janeiro, 29 casos ativos de SARS-CoV-2. “Somos um concelho com pouca população. Desta vez, sabendo que o surto da Santa Casa da Misericórdia está praticamente extinto, se não aparecerem mais infetados direi mesmo que o número de positivos é residual. No entanto, aparecendo numa família ou em duas, ficamos logo com risco extremamente elevado. Tivemos no dia de ontem 11 casos. Não são as recuperações que nos tiram desse risco sendo que cá estamos para lutar e para aceitar as decisões e cumprir na integra aquilo que nos é proposto”, assegura José Pio.

Fazendo um ponto de situação pandémica no concelho de Gavião, o presidente da Câmara diz que “o mais afetado são os cafés, os restaurantes, o comércio local que se vê obrigado, nos fins-de-semana, a fechar extremamente cedo. No restante, não há uma alteração substancial dos hábitos das pessoas, a não ser o recolhimento que neste tempo frio, se não fosse imposto, era agradável”.

Para José Pio “foi uma alegria” saber que “os munícipes de Gavião vão já beneficiar da vacina. Não me interessa se é o primeiro ou o segundo [concelho]. O meu desejo é que todos pudéssemos receber já a vacina”, que a vacinação “seja estendida a toda a população de Portugal inteiro”.

O concelho de Gavião apresenta no mapa epidemiológico de hoje um total de 131 indivíduos infetados pelo novo coronavírus desde o início da pandemia, dois óbitos e 100 pessoas recuperadas da doença, com 29 casos ativos.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome