Covid-19 | Três profissionais de saúde infetados no hospital de Tomar (c/áudio)

Três profissionais de saúde do hospital de Tomar acusaram positivo à covid-19, tendo a Delegada de Saúde Pública do ACES Médio Tejo referido que os mesmos resultaram num total de sete pessoas infetadas. Estes casos já vêm da semana passada e estamos a acompanhar a situação”, disse Maria dos Anjos Esperança, referindo que os profissionais estão em confinamento.

PUB

“Uma enfermeira, dois auxiliares e um doente”, que está internado em Abrantes, a par de “mais três familiares” dos profissionais de saúde, “todos sem sintomas”. Ao fim dos 10 dias de isolamento farão novo teste por serem profissionais de saúde e regressarão ao trabalho.

PUB

O presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo negou hoje a existência de um “surto” de covid-19 entre profissionais de saúde no hospital de Tomar.

Carlos Andrade Costa afirma desconhecer qualquer surto no hospital de Tomar. “Não tenho qualquer conhecimento de surto. Estamos a analisar duas ou três situações de enfermagem e de uma auxiliar de ação médica. Estamos a ver se de facto estão infetados e se o local de infeção possa ter no CHMT. Mas ainda é muito precoce. Estamos a avaliar. Mas não é um surto, mas uma situação que está controlada, e não é na unidade hospitalar de Tomar”.

O administrador hospitalar lembrou que no CHMT ocorreram “dois casos” de profissionais infetados com o SARS-CoV-2, mas “há algum tempo”.

Acrescentou ter sido criado um sistema no CHMT “que dá total autonomia a qualquer um dos colaboradores desta casa de requererem serem testados. Qualquer profissional do CHMT que sinta a necessidade de ser testado – ou no seu contexto pessoal, ou no contexto profissional – aciona um mecanismo instituído na casa e nesse mesmo dia ou no limite, no dia a seguir, é testado. Pode manifestar a vontade de ser testado”, afirmou.

CHMT reforça medidas de proteção ao SARS Cov2

O Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo, EPE, reforçou, em Circular Normativa enviada no passado dia 4 de setembro a todos os colaboradores e funcionários, “a necessidade de preservar quotidianamente medidas preventivas, com vista a um reforço da proteção pessoal e profissional de todos os colaboradores desta Instituição”.

Segundo a Circular Normativa “todos os colaboradores devem reforçar as medidas de autoproteção, quer as mesmas se verifiquem em contexto profissional, quer em contexto pessoal; Devem ser sistematicamente mantidas em prática todas as medidas de proteção individual e postos em prática todos os comportamentos preventivos de risco, de forma a evitar a contaminação por COVID-19”.

Os profissionais do CHMT,EPE, que prestam serviço “em simultâneo no CHMT e noutras Instituições prestadoras de cuidados assistenciais”, devem, segundo esta mesma Circular , “adotar uma conduta de especial atenção e de reforço das medidas supra referidas, onde o cumprimento escrupuloso das mesmas se torna ainda mais premente, no sentido de minimizar ao máximo os riscos de contaminação, não trazendo a mesma para o ambiente hospitalar do CHMT”, pode ler-se no documento.

Esta Circular abrange todos os colaboradores do Centro Hospitalar do Médio Tejo, “independentemente do vínculo jurídico que liga o colaborador ao CHMT”, reiterando que “o mesmo deve pautar-se pelo grau mais elevado de proteção, com responsabilidades acrescidas nas situações em que desenvolva a sua atividade profissional em mais do que uma entidade e independentemente da natureza funcional desta”.

O documento refere, ainda, no âmbito da “Retoma da Atividade em tempos de pandemia SARS-CoV-2/COVID-19 – Consulta Externa”, que “no que diz respeito à realização de consulta não presencial, via telefone ou via teleconsulta”, devem estas consultas serem “a opção considerada e, desde que tal, se revele adequado às circunstâncias clínicas do doente”.

Em seis meses CHMT realiza quase 20 mil testes e teve dois profissionais afetados

Num balanço pedido aos seis meses de pandemia, o CHMT deu conta que o Serviço de Patologia Clínica do CHMT havia realizado até ao dia 7 de setembro um total de 19 371 testes ao Sars-Cov2. Dos casos testados, 4% deram positivo, num total de 741.

O Tempo Médio de Resposta dos resultados dos testes do Serviço de Patologia do CHMT era, à altura, nos casos urgentes de 1h49m e nos casos Normais de 05h06m.

Dos mais de 200 doentes Covid19 internados no Centro Hospitalar do Médio Tejo à data, a média de dias de internamento foi de 21,6 dias.

Num universo de quase 2000 funcionários e colaboradores, foram infetados no exercício das suas funções 2 profissionais de saúde.

Das grávidas que tiveram os seus filhos no CHMT apenas 1,24% testaram positivo.

PUB
Mário Rui Fonseca
A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.
PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).