Covid-19 | Trabalhador do centro de dia do Centro Social do Pego com teste positivo

O surto de covid-19 no lar do Centro Social do Pego, em Abrantes, contabiliza neste momento 60 utentes e 20 trabalhadores da instituição que testaram positivo ao novo coronavírus, informou esta terça-feira o presidente da Câmara Municipal. Manuel Jorge Valamatos (PS) disse ainda que um funcionário do centro de dia da instituição testou positivo o que obrigou a testar “todos os utentes”. O Centro Social do Pego tem três estruturas: lar, centro de dia e jardim de infância.

PUB

O presidente Manuel Jorge Valamatos, durante a reunião de executivo, informou que os exames de diagnóstico confirmam que atualmente são “cerca de 60 utentes e cerca de 20 trabalhadores” com teste positivo para SARS-CoV-2, representando esta situação o caso “mais mediático e flagrante” do concelho de Abrantes e que “obrigou a diferentes intervenções” incluindo “uma reunião de emergência da Comissão Restrita da Proteção Civil”.

Segundo o presidente “todos procuraram em conjunto criar as melhores estratégicas para conseguir suster este surto”, incluindo a administração do Centro Social do Pego, que “reagiu a tudo o que foi possível em tempo recorde. Criámos e ajudámos a criar condições para setorizar as pessoas negativas das positivas” sempre com o apoio da autoridade de Saúde Pública do Médio Tejo.

PUB

Durante a reunião de executivo, que teve lugar esta terça-feira, 10 de novembro, Manuel Jorge Valamatos deu conta que “um dos primeiros casos positivos” do lar do Centro Social do Pego “despositivou e ficou negativo. Um sinal de esperança que as pessoas possam vir a melhorar o seu estado de saúde e possam sair do teste positivo para negativo”.

Contudo, “um número significativo de utentes ainda permanece no Hospital de Abrantes, a merecer todos os cuidados”, indicou.

PUB

Informou igualmente que a Segurança Social “respondeu com alguns profissionais, enviando técnicos para apoiar o Centro Social do Pego” bem como o Instituto do Emprego e Formação Profissional que “também apoiou desenvolvendo de forma célere o processo do projeto Mareess [“medida de apoio ao reforço de emergência de equipamentos sociais e de saúde”] que foi construído para este efeito, apoio às IPSS”.

O autarca admite que “a situação não está totalmente resolvida” no entanto acredita que “o surto possa estar circunscrito”.

Manuel Jorge Valamatos falou ainda de uma outra situação no centro de dia do Centro Social do Pego, com “um trabalhador do centro de dia a testar positivo, o que obrigou a cancelar toda atividade nesta valência, embora com respostas necessárias às situações de maior fragilidade”, nomeadamente no que concerne à alimentação e higiene dos utentes.

Segundo as orientações da Direção Geral da Saúde “neste momento estamos a fazer testes a todos os utentes do centro de dia, incluindo os que têm apoio domiciliário, e mais alguns profissionais” no sentido de circunscrever a situação de pandemia.

O autarca apela à população para continuar a reforçar a prevenção da covid 19, adotando com responsabilidade as medidas preconizadas pela Direção Geral da Saúde.

PUB
Paula Mourato
A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.
PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).