Terça-feira, Março 2, 2021
- Publicidade -

Covid-19 | Tomar em alerta vermelho com dois novos surtos e 23 turmas em confinamento (C/ÁUDIO)

Semana após semana o número de casos de covid-19 continua a subir em Tomar, revelando-se a situação preocupante com a transmissão a ocorrer na comunidade, em contexto escolar e com surtos detetados em lares e instituições. Após balanço em reunião do Comando Municipal de Proteção Civil, revela-se que “a situação epidemiológica no concelho de Tomar se mantém preocupante dado o elevado aumento de novos casos de infeção detetados”. Ao dia de hoje, segundo o município, Tomar tem 23 turmas em confinamento de vários ciclos de estudo, duas escolas de 1º ciclo encerradas (Santa Iria e Raul Lopes), e dois novos surtos (CIRE, em Tomar, e Lar de São José do C.A.S.T., em Alvito) que apontam para mais de uma centena de infetados com covid-19 entre utentes e funcionários. O surto no Lar de São Mateus, Junceira, está controlado e com diminuição do número de infetados, informa a autarquia. Por outro lado, o Município vai avançar já com testagem dos elementos que integram as mesas de voto nas Eleições presidenciais de dia 24.

- Publicidade -

Em declarações ao mediotejo.net, Anabela Freitas, presidente da Câmara Municipal de Tomar, referiu que a preocupação com a propagação do vírus no concelho continua a ser crescente pelo facto de estar espalhado na comunidade em geral, dificultando o rastreamento. Situações também se verificam em lares e ainda noutras instituições/entidades, nomeadamente em ambiente escolar.

ÁUDIO: Presidente da Câmara Municipal de Tomar faz ponto de situação sobre a pandemia de covid-19 no concelho

- Publicidade -

Quanto aos surtos, Anabela Freitas disse que no caso do Lar de São Mateus, em Junceira, “está a diminuir, está perfeitamente controlado”. Porém surgiram os dois maiores surtos do concelho, no Lar de São José, em Alvito, que pertence ao C.A.S.T., e no CIRE – Centro de Integração e Reabilitação de Tomar, instituição de apoio a pessoas com deficiência.

No Lar de São José confirmam-se hoje 39 utentes e 22 trabalhadores infetados com covid-19 (começou com dez casos positivos apurados a 10 de janeiro), enquanto no CIRE se confirmam 50 casos positivos entre utentes e funcionários.

Foto: José Coelho/LUSA

“São os dois maiores surtos que temos e que foram detetados este fim-de-semana. Estamos a acompanhar, e são os que nos preocupam mais. Também estão a ser acompanhados pela Autoridade de Saúde local”, reforça.

De todos os ciclos escolares, encontram-se 23 turmas em confinamento, estando ao dia de hoje encerradas duas escolas de 1º ciclo, a Escola de Santa Iria e a Escola Raul Lopes – a última encerrada pelo município por falta de recursos humanos que fizessem face às exigências e necessidades de manutenção do estabelecimento e prosseguimento normal da atividade letiva.

“A dificuldade de ter recursos humanos na comunidade escolar está a agudizar-se. As escolas não funcionam sem alunos, não funcionam sem professores, mas também não funcionam sem os assistentes operacionais que são necessários para fazer cumprir todas as regras sanitárias de entrada e saída da escola, bem como no caso do 1º ciclo ainda davam apoio à refeição das crianças. Entendemos que não havia condições de segurança para o cumprimento integral das regras e medidas por não termos assistentes operacionais disponíveis, ora por estarem em confinamento, ora por estarem em isolamento ou a dar apoio a familiares infetados”, nota a autarca.

Foto ilustrativa: Ina Fassebender/AFP

A edil lembrou que na próxima semana vai haver uma pausa letiva, já prevista em calendário escolar, e por isso só serão tomadas medidas consoante o que suceder durante as próximas semanas.

“Tomar sempre teve uma característica: os números de Tomar não estavam associados a surtos em lares. Agora temos aqui surtos em lares, mas os números do concelho refletem muito mais a transmissão na comunidade. E recordo que em novembro do ano passado, com a autorização da DGS, encerrámos um estabelecimento de ensino secundário, a Escola Santa Maria do Olival. Assim que começámos a detetar casos na comunidade escolar, como já sucedeu com a Escola de Santa Iria e a Raul Lopes, reportámos a situação e temos estado sistematicamente autorização para encerrar as escolas. O problema é que não as podemos encerrar sem autorização da DGS”, esclarece.

Anabela Freitas disse, ainda assim, que “se continuarmos a ter falta de assistentes operacionais, temos de fechar escolas. Tem um impacto brutal nas famílias, nós sabemos isso, porque há famílias que não têm onde deixar os seus filhos, mas não podemos ter as crianças sem acompanhamento dentro do espaço escolar”.

A falta de operacionais também é sublinhada no balanço da Comissão Municipal de Proteção Civil, referindo que “é sentida a falta de recursos humanos que gera dificuldades acrescidas no funcionamento dos serviços” do CHMT, sabendo o mediotejo.net, que estão a ser transferidos enfermeiros para reforçar a ala covid-19 no Hospital de Abrantes. Também está previsto aumento da resposta com reforço das vagas nos cuidados intensivos, tendo ainda sido aberta uma segunda enfermaria covid.

Elementos que farão parte das mesas de voto, presidentes de junta e mais dois elementos do executivo da freguesia serão testados em ação desenvolvida pela autarquia. Foto: DR

Outro ponto, é o avançar para uma ação de testagem dos elementos que vão integrar as mesas de voto no próximo domingo em Tomar. “Pretendemos com essa operação testar todas as pessoas que integram as 47 mesas de voto com cinco elementos, mais todos os presidentes de Junta e até mais dois membros dos executivos que sejam indicados, uma vez que acompanham sempre o processo eleitoral. Queremos testar toda a gente, uma vez que vai ser um local de passagem de muitas pessoas e os elementos da mesa vão estar muitas horas em contacto, desde as 7 da manhã e só saindo depois do apuramento do resultados eleitorais. Queremos ter, o mais tardar no sábado ao final da tarde/noite, os resultados para podermos substituir aqueles que eventualmente testem positivo”, justifica.

Além disso, foram realizados testes aos elementos do corpo de Bombeiros de Tomar, não tendo sido identificado mais nenhum caso positivo além dos reportados anteriormente, mantendo-se a corporação nas intervenções preventivas no combate à pandemia através de ações de descontaminação de espaços, tanto públicos como privados, entre outras ações.

Refira-se que, na semana entre 11 e 17 janeiro, Tomar regista 366 novos casos positivos à covid-19, mais 153 que na semana anterior. O pico, segundo balanço do Comando Municipal de Proteção Civil, foi atingido no passado dia 15 com 109 infeções registadas só nesse dia.

De acordo com os dados enviados pela USPMT – Unidade de Saúde Pública do ACES Médio, no concelho de Tomar, regista-se um total de 1337 casos positivos à covid-19 desde início da pandemia. Recuperaram da infeção 747 pessoas e encontram-se 175 indivíduos em vigilância ativa.

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres: o conhecimento e o saber, a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).