Covid-19 | Surtos afetam utentes e profissionais dos hospitais de Abrantes e Torres Novas

Quinze pessoas da Unidade Hospitalar de Torres Novas, entre utentes e profissionais, estão infetadas com covid-19, disse fonte do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT), acrescentando que há também 10 profissionais de saúde infetados no Hospital de Abrantes.

PUB

Em comunicado, em resposta a um pedido de esclarecimento da agência Lusa, a administração do CHMT confirmou que “foi detetado um surto de covid-19 na enfermaria 5A, existente na Unidade Hospitalar de Torres Novas”, tendo acrescentado que “os doentes foram transferidos, durante o dia de terça-feira para a Unidade Hospitalar de Abrantes” e que “os profissionais cumprem confinamento domiciliário, estando acompanhados pela autoridade de saúde”.

Segundo o CHMT, que abarca as unidades hospitalares de Abrantes, Tomar e Torres Novas, todas no distrito de Santarém, “assim que foi detetado o primeiro caso foram, de imediato, testados todos os contactos e profissionais de saúde adstritos a este espaço de prestação de cuidados, tendo sido identificados 11 doentes infetados por SARS-Cov-2, e quatro profissionais de saúde”, entre eles “dois médicos, um enfermeiro e um assistente operacional”.

PUB

O CHMT confirmou ainda a existência de 10 casos positivos em profissionais de saúde na Unidade Hospitalar de Abrantes, cinco dos quais detetados na segunda-feira, estando todos em isolamento domiciliário.

O CHMT “confirma a informação de cinco novos casos de infeção por SARS-Cov-2 em profissionais de saúde, que prestam a sua atividade na Unidade Hospitalar de Abrantes”, informou, dando conta de que “há, assim, um total de 10 casos de profissionais infetados” naquela unidade hospitalar, “cinco detetados na passada semana, no Laboratório da Unidade Hospitalar de Abrantes, e estes últimos cinco que prestam a sua atividade também na Unidade Hospitalar de Abrantes, no Serviço de Medicina Interna”.

Segundo se pode ler na resposta enviada à Lusa, “os indícios recolhidos apontam para que estas infeções terão acontecido em contexto comunitário, sendo estes profissionais residentes em concelhos cuja propagação do vírus se encontra em risco máximo”.

Estes profissionais de saúde, acrescenta, “encontram-se em confinamento domiciliário e acompanhados pela autoridade de saúde”, sendo que, “no seguimento da deteção destes casos decorreu a colheita para testagem de profissionais e utentes do serviço” em causa.

Em sequência dos casos detetados em Abrantes, o CHMT refere estar “a avaliar um conjunto de novas medidas” preventivas e que “podem passar, nomeadamente, pelo encerramento dos bares, como aconteceu na primeira fase da pandemia”, uma medida justificada pelo CHMT pela “verificação de comportamentos desajustados das medidas de proteção individual face à situação pandémica” que o país atravessa.

O Centro Hospitalar do Médio Tejo, EPE, conclui, tem uma “política muito incisiva de testagem de doentes e profissionais, o que tem permitido a identificação precoce de eventuais surtos”.

Constituído pelas unidades hospitalares de Abrantes, Tomar e Torres Novas, separadas geograficamente entre si por cerca de 30 quilómetros, o CHMT funciona em regime de complementaridade de valências, abrangendo uma população na ordem dos 260 mil habitantes de 11 concelhos do Médio Tejo, no distrito de Santarém, Vila de Rei, de Castelo Branco, e ainda dos municípios de Gavião e Ponte de Sor, ambos de Portalegre.

PUB
PUB
Agência Lusa
Agência de Notícias de Portugal
PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).