Covid-19 | Surto mantém-se ativo em Ourém, com 5 novos casos nas últimas 24 horas (c/ áudio)

ACES Médio Tejo tem um total de 446 pessoas afetadas pela covid-19 desde o dia 16 de março, com 15 óbitos e 202 pessoas já recuperadas da doença. Créditos: Unsplash

A atenção das autoridades de saúde continua especialmente concentrada no concelho de Ourém, que hoje volta a ser o único município do Médio Tejo a registar novos casos positivos. Das cinco infeções hoje confirmadas, quatro estão ainda ligadas ao surto que teve início no Coro do Santuário de Fátima (e que já causou 48 casos de infeção) e uma ao surto com origem em Odivelas (com 5 positivos no Médio Tejo).

PUB

“São já casos terciários”, explicou ao mediotejo.net Maria dos Anjos Esperança, delegada de Saúde do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo. Ou seja, são contactos de contactos que continuam a propagar o vírus, mais de três semanas depois dos primeiros casos. “Num surto consideramos sempre a vigilância durante dois períodos de 14 dias de incubação”, explica a delegada de saúde, e só deixará de haver essa classificação de “surto” quando passarem 28 dias sem registo de novos casos.

Ponto de situação do dia com a Delegada de Saúde do ACES do Médio Tejo

PUB

 

O ACES Médio Tejo regista hoje um total de 306 pessoas infetadas (+5), 172 recuperadas (+16), 84 em vigilância ativa (+9), e 15 óbitos (-). Nos 11 concelhos do ACES Médio Tejo, o município de Ourém é o que regista maior número de casos positivos (104), seguido de Torres Novas (60), Abrantes (44), Entroncamento (32), Tomar (24), Alcanena (19), Vila Nova da Barquinha (8), Mação (7), Constância e Ferreira do Zêzere (3) e Sardoal (2). Com os sete casos registados no ACES Pinhal Interior Sul, onde se inclui Sertã (6 casos) e Vila de Rei (1 caso), a região do Médio Tejo soma um total de 313 casos de covid-19, 179 pessoas recuperadas e 15 óbitos.

O ACES do Pinhal Interior Sul apresenta um total acumulado de 18 casos positivos, sendo seis (6) deles na Sertã e um (1) em Vila de Rei, deu conta ao mediotejo.net a Delegada de Saúde Pública deste ACES, Maria Manuela Vaz, que revelou ainda que não houve ali óbitos a registar na sequência desta doença e que houve dois internamentos a registar, um deles em cuidados intensivos.

Há já 164 casos de infeção registados no período pós-confinamento, mais 15 do que os reportados na fase inicial de contenção da doença.

No Alto Alentejo, Ponte de Sor apresenta dois casos positivos. O relatório da DGS soma mais três casos mas são relativos a pessoas que não residem no concelho e que não atualizaram a sua residência fiscal. Gavião continua sem registar casos de covid-19.

Na Lezíria do Tejo, a Chamusca mantém um registo acumulado de nove doentes, entre os quais um óbito a lamentar. A Golegã tem três casos confirmados. No total, a região da Lezíria soma 23 óbitos, dos quais 11 em Santarém. A Lezíria do Tejo apresenta hoje um total acumulado de 593 doentes, dos quais 216 casos no concelho de Santarém, segundo dados da Rede Regional.

O distrito de Santarém soma, assim, 899 casos (593 na Lezíria do Tejo e 306 no ACES Médio Tejo), e um total de 38 óbitos (23 na Lezíria e 15 no ACES Médio Tejo).  A Lezíria do Tejo apresenta um total de 467 doentes recuperados e o ACES Médio Tejo tem 172, o que dá um total de 639 pessoas recuperadas do vírus.

Covid-19 | Portugal com mais dois mortos e 443 novas infeções

Portugal regista hoje mais dois óbitos por covid-19, em relação a terça-feira, e mais 443 casos de infeção confirmados, dos quais 327 na região de Lisboa e Vale do Tejo, segundo os dados da Direção-Geral da Saúde (DGS).

De acordo com o boletim epidemiológico diário, o total de óbitos por covid-19 desde o início da pandemia é agora de 1.631 e o total de casos confirmados é de 44.859.

Em termos percentuais, o aumento do número de óbitos foi de 0,12% (passou de 1.629 para 1.631) e o aumento do número de infetados foi de 0,99% (de 44.416 para 44.859).

PUB

Lisboa e Vale do Tejo registou um morto nas últimas 24 horas (514 ao todo) e a região do Alentejo outro morto, passando a 18 óbitos no total.

A DGS regista mais um internamento nas últimas 24 horas, que passaram de um total de 511 para 512, mas há menos duas pessoas nos cuidados intensivos, sendo agora 74.

Lisboa e Vale do Tejo, com 21.256 infetados, permanece como a região onde se regista o maior número de novos casos, 327 nas últimas 24 horas.

O boletim volta a referir que cerca de 200 casos continuam ainda por incluir no total na Região de Lisboa e Vale do Tejo, referentes a testes realizados por um laboratório privado que em três dias da semana passada não os registou no sistema para o efeito, estando a sua distribuição ainda a ser analisada pelas autoridades de saúde.

Depois de Lisboa e Vale do Tejo surge a Região Norte (17.900 casos), a Região Centro (4.232), o Algarve (com 663 casos) e o Alentejo (551). Os Açores têm 149 infetados e a Madeira 95 infetados.

Há no país 11 concelhos com mais de 1.000 casos de doentes infetados, uma lista liderada por Lisboa (3.645), seguida de Sintra (2.850) e de Loures (1.910).

Os números relativos aos concelhos não sofreram alterações esta semana (em relação a segunda-feira), uma situação explicada no boletim de hoje que indica que ainda não foi feita a atualização, porque a DGS está a verificar “todos os dados com as autoridades locais e regionais de saúde” e espera ter esta tarefa “concluída nos próximos doas”.

Também no boletim de hoje não é apresentado o quadro das idades relativo aos infetados, uma situação que a DGS atribui a erro informático.

Quanto aos óbitos, a região com maior número continua a ser o Norte (821, o mesmo número de terça-feira), seguida de Lisboa e Vale do Tejo (514, mais um morto do que na terça-feira), da região Centro (248, o mesmo valor de terça-feira), do Alentejo (18, mais um morto do que na terça-feira) e do Algarve e Açores, com os mesmos 15 mortos cada em relação a terça-feira.

Por faixas etárias, o maior número de óbitos concentra-se nas pessoas com mais de 80 anos (1.090), seguidas das que tinham entre 70 e 79 anos (315) e entre os 60 e 69 anos (148). Há 54 óbitos entre os 50 e 59 anos, 20 entre os 40 e 49, dois entre os 30 e os 39 e outros dois entre os 20 e os 29 anos.

As autoridades de saúde mantêm sob vigilância 33.225 contactos de pessoas infetadas – mais 91 do que na terça-feira – e há 1.496 pessoas que aguardam resultados laboratoriais.

O número de doentes dados como recuperados também registou um aumento, havendo hoje mais 269 pessoas recuperadas, registando-se agora um total de 29.714 casos nessa situação.

c/LUSA

PUB

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here