Covid-19 | Surto em Ourém faz aumentar número de casos no Médio Tejo (C/AUDIO)

Surto em Ourém faz aumentar número de casos no Médio Tejo

O Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo registou nas últimas 24 horas mais quatro casos positivos de covid-19 em Ourém e todos ligados a pessoas de Fátima, no âmbito de um surto que ali teve início na segunda-feira no coro do Santuário. No total, Ourém tem hoje um total de 78 casos positivos e 48 pessoas em vigilância ativa, e aguarda pelos resultados de mais testes já efetuados, segundo a Delegada de Saúde Pública. Em contraponto, há a registar mais 15 pessoas recuperadas da doença, todas do Entroncamento. O ACES Médio Tejo apresenta esta quinta-feira, 25 de junho, um total acumulado de 268 pessoas infetadas (+4), 152 recuperadas (+15), 98 pessoas em vigilância ativa (+6), e 14 óbitos (-).

PUB

A Delegada de Saúde Pública do ACES do Médio Tejo, Maria dos Anjos Esperança, disse ao mediotejo.net que os novos casos decorrem de casos secundários ligados ao surto que decorre em Ourém e que teve início no Coro do Santuário de Fátima. O surto levou ao encerramento de um jardim infantil e de uma creche em Fátima como medida de precaução uma vez que uma funcionária terá contactado com alguém do coro do Santuário, estando as autoridades à espera dos resultados efetuados aos funcionários.

Ourém (78), Torres Novas (55), Abrantes (41), Entroncamento (31), Tomar (24), Alcanena (19), Vila Nova da Barquinha (7), Mação (6), Constância (3), Ferreira do Zêzere (2) e Sardoal (2) são os dados acumulados de casos positivos referentes aos 11 municípios do ACES Médio Tejo até esta quinta-feira, dia 25 de junho.

PUB
PUB

Os 11 municípios deste ACES somam um total de 268 casos acumulados desde 16 de março, dia em que foi conhecido o 1º caso na região, dos quais 152 pessoas já recuperaram totalmente da doença e 98 estão hoje em vigilância ativa. Com os sete casos no ACES Pinhal Interior Sul, onde estão Sertã (6 casos) e Vila de Rei (1 caso), a região do Médio Tejo soma um total de 275 casos de covid-19.

Ourém é o município que tem mais pessoas em vigilância ativa (48), seguido do Entroncamento (19), Torres Novas (9), Tomar (8), Alcanena e Mação (6) e Vila Nova da Barquinha (2). Com os casos da Sertã (6) e Vila de Rei (1) o Médio Tejo soma um total de 275 pessoas infetadas, 159 recuperadas e 14 óbitos.

PUB

A Sertã tem seis casos confirmados e todas as pessoas já estão recuperadas da doença. Ainda no Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Pinhal Interior Sul, Vila de Rei teve um doente, que também já retomou a sua vida normal. Os concelhos da Sertã e Vila de Rei integram a Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo mas em termos de saúde pertencem ao ACES do Pinhal Interior Sul, área que abrange ainda os concelhos de Proença-A-Nova e Oleiros num total de 33 mil 341 utentes.
O ACES do Pinhal Interior Sul apresenta um total acumulado de 17 casos positivos, sendo seis (6) deles na Sertã, cinco (5) em Oleiros, quatro (4) em Proença-A-Nova, e um (1) em Vila de Rei, deu conta ao mediotejo.net a Delegada de Saúde Pública deste ACES, Maria Manuela Vaz, que revelou ainda que até hoje não houve ali óbitos a registar nem nenhum internamento foi necessário uma vez que todos os doentes apresentaram sintomas ligeiros.
No total dos 13 municípios da região do Médio Tejo há um acumulado de 275 casos confirmados de covid-19, sendo que 159 pessoas estão completamente recuperadas do vírus, havendo ainda a registar 14 mortes, com 6 óbitos em Torres Novas, 4 em Tomar e um (1) em Alcanena, segundo os números oficiais do ACES, não estando todos os óbitos inferiores a três referenciados município a município.
O ACES Médio Tejo abrange 11 municípios e cerca de 225 mil utentes/frequentadores, sendo composto pelos municípios de Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Tomar, Torres Novas e Vila Nova da Barquinha. Vila de Rei e Sertã estão ligados ao ACES do Pinhal Interior Sul. O ACES Pinhal Interior Sul abrange quatro municípios e cerca de 33 mil pessoas, sendo composto pelos municípios de Vila de Rei, Sertã, Oleiros e Proença-A-Nova.
Os dados pós confinamento e depois do levantamento do Estado de Emergência mostram uma evolução de 126 casos positivos nos 13 municípios (46% dos 275 casos), o que aponta para uma subida na ordem dos 82% desde o dia 3 de maio na área geográfica do Médio Tejo.
No Alto Alentejo, Ponte de Sor apresenta dois casos positivos. O relatório da DGS soma dois casos de pessoas que não residem no concelho de Ponte de Sor mas que não atualizaram a sua residência fiscal. Gavião continua sem registar casos de covid-19.
Na Lezíria do Tejo, a Chamusca mantém um registo acumulado de nove doentes, entre os quais um óbito a lamentar. A Golegã tem três casos confirmados. No total, a região da Lezíria soma hoje 21 óbitos: Santarém (10), Coruche (3), Benavente (2) Salvaterra de Magos (2), Almeirim (1), Chamusca (1), Cartaxo (1) e Alpiarça (1). A Lezíria do Tejo apresentava até às 18:30 de hoje um total acumulado de 532 doentes, dos quais 198 casos no concelho de Santarém, segundo dados da Rede Regional.
O distrito de Santarém soma, assim, 795 casos (527 na Lezíria do Tejo e 268 no ACES Médio Tejo), e um total de 35 óbitos (21 na Lezíria e 14 no ACES Médio Tejo).  A Lezíria do Tejo apresenta um total de 395 doentes recuperados e o ACES Médio Tejo tem 152, o que dá um total de 547 pessoas recuperadas do vírus.

Covid-19 | Portugal com mais seis mortos e 311 novos casos confirmados

Portugal regista hoje mais seis mortos relacionados com a covid-19 do que na quarta-feira e mais 311 infetados, a maioria na Região de Lisboa e Vale do Tejo, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Os dados da DGS indicam 1.549 mortes relacionadas com a covid-19 e 40.415 casos confirmados desde o início da pandemia. Em comparação com os dados de quarta-feira, hoje constatou-se um aumento de óbitos de 0,4%. Já os casos de infeção subiram 0,8%.

Na região de Lisboa e Vale do Tejo, onde se tem registado o maior número de surtos, a pandemia de covid-19 atingiu os 17.767 casos confirmados, mais 240 do que na quarta-feira, o que corresponde a 77% dos novos contágios. A região de Lisboa e Vale do Tejo é a que tem maior número de infeções (17.767) e a segunda com maior número de óbitos (453). O Norte regista 17.372 infeções e 815 mortos, o Centro 4.055 casos confirmados e 248 óbitos, o Algarve 15 mortos e 574 pessoas infetadas e o Alentejo regista três mortos e 409 pessoas com covid-19. Os Açores apresentam 146 casos de infeção pelo novo coronavírus SARA-Cov-2 e 15 mortes, enquanto a Madeira tem 92 pessoas infetadas e mantém-se sem qualquer óbito registado.

Do total de pessoas infetadas em Portugal, 436 estão internadas, mais sete do que na quarta-feira (+1,6%). O número de doentes internados em unidades de cuidados intensivos desceu para 67 (menos seis, -8,2%). Na distribuição dos casos infetados por concelhos, Lisboa é o que regista o maior número de casos (3.277), seguido por Sintra (2.425), Loures (1.720), Vila Nova de Gaia (1.629), Amadora (1.546), Porto (1.414), Matosinhos (1.292), Braga (1.256), Odivelas (1039) e Maia (950).

Os dados do relatório da DGS indicam que, do total de mortes registadas até hoje, 779 são mulheres e 770 homens. Por faixa etária, o maior número de mortes regista-se entre as pessoas com 80 ou mais anos (1.037), seguida pela faixa entre os 70 e os 79 anos (299). Entre a população com idades compreendidas entre os 60 e 69 anos há 142 mortes. Os dados da DGS registam ainda 49 mortes na faixa etária entre os 50 e os 59 anos, 18 entre os 40 e os 49 anos, duas entre os 30 e os 39 anos e duas na faixa etária dos 20 aos 29 anos.

Relativamente ao total de casos de infeção, os dados apontam que 22.707 são mulheres e 17.708 homens. A faixa etária mais afetada pela doença é a dos 40 aos 49 anos (6.769), seguida da faixa entre os 50 e os 59 anos (6.423) e das pessoas com idades compreendidas entre os 30 e os 39 anos (6.390). Nas faixas etárias mais jovens, entre os 20 e os 29 anos, registam-se 5.845 casos e, entre os 10 e os 19 anos, 1.598. Nas crianças até aos nove anos verificam-se 1.116 casos, precisam os dados da Direção-Geral da Saúde.

Segundo a DGS, 37% dos doentes apresentaram tosse, 28% febre, 21% dores musculares, 20% cefaleia, 15% fraqueza generalizada e 10% dificuldade respiratória. A aguardar resultado laboratorial de testes estão 1.524 pessoas e em vigilância pelas autoridades de saúde estão 31.113.

Desde o dia 01 de janeiro, Portugal registou 371.024 casos suspeitos, refere o boletim, adiantando que há 26.382 pessoas dadas como recuperadas, mais 299 do que na quarta-feira.

A pandemia de covid-19 já provocou a morte a mais de 482 mil pessoas e infetou 9,4 milhões em todo o mundo. Mais de 4,6 milhões de casos foram considerados curados pelas autoridades de saúde. A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China. Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

c/LUSA

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

PUB

1 COMENTÁRIO

  1. Por causa da padralhada inútil de Fátima ourem é já uma nódoa no Médio Tejo. Os atrasados mentais do coro deviam fazer a quarentena na prisão para aprenderem a respeitarem a vida dos outros

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here