Covid-19 | Surto em matadouro de Tomar com 40 pessoas infetadas (c/audio)

O foco de contágio por covid-19 numa empresa de transformação de carnes na zona industrial de Tomar conta esta quinta-feira, dia 23 de julho, com 40 casos confirmados num total de 206 trabalhadores, indicou ao mediotejo.net o vice-presidente da autarquia tomarense, Hugo Cristóvão.

PUB

O autarca referiu ser expectável que surjam mais pessoas infetadas, ligadas aos casos positivos, dando conta de se estar a trabalhar para conter ao máximo este novo foco. Hugo Cristóvão admitiu que não se prevê qualquer alteração à atividade municipal, nomeadamente em termos socioculturais ou de lazer, referindo que a prevenção e os cuidados devem partir de cada um dos cidadãos, que devem proteger-se a si, aos seus e a quem os rodeia, cumprindo com as normas de segurança.

Este novo foco de covid-19 foi confirmado na terça-feira, dia 21 de julho, nesta empresa tomarense, tendo começado por se confirmar 34 infetados entre os cerca de 200 funcionários. As instalações foram encerradas para controlar o contágio, tendo sido efetuados levantamentos sobre as eventuais linhas de contágio entre trabalhadores, familiares e demais contactos.

PUB

Áudio: Hugo Cristóvão, vice-presidente da Câmara Municipal de Tomar, fez um ponto de situação em declarações ao mediotejo.net quanto a este novo foco, que surgiu no seio da empresa sita na zona industrial da cidade, e que conta na manhã desta quinta-feira, dia 23, com 40 casos confirmados

PUB

 

Fazendo o contexto, e segundo informação prestada pelo vice-presidente da Câmara de Tomar, a identificação deste foco teve como ponto zero a deslocação de um cidadão ao hospital, com sintomas, tendo sido realizado teste cujo resultado deu positivo.

Ao perceber-se a ligação à empresa em causa, foram tomadas diligências para realização de testes aos 206 trabalhadores. Esta quinta-feira, dia 23 de julho, ao final da manhã, contam-se no total 40 casos confirmados, mais seis do que no dia de ontem.

A empresa fechou portas para conter o contágio e os serviços de saúde em conjunto com os serviços municipais da área social estão a proceder “ao levantamento de todos os agregados familiares e contextos diários destas pessoas, para tentar limitar o contágio deste foco”.

Hugo Cristóvão admite que o foco possa ter repercussões além-concelho, uma vez que nem todos os trabalhadores residem em Tomar, estando as autoridades de saúde a acompanhar e a fazer o levantamento neste âmbito.

Tomar até esta semana manteve um número relativamente estável de casos confirmados por contágio de covid-19, mas este foco de 40 casos confirmados veio causar alguma instabilidade e alarme a nível da comunidade.

Ainda assim, Hugo Cristóvão admite que já se esperava que, mais tarde ou mais cedo, pudesse surgiu um foco ou surto de covid-19, nomeadamente pelo aliviar e desvalorizar das regras e medidas de segurança emanadas pelas autoridades de saúde, locais e Governo.

“Sentimos que, mais tarde ou mais cedo, uma situação destas poderia acontecer, apesar de tudo neste primeiro retrato e para aquilo que poderia ser o cenário, de partida, até é bastante favorável. Agora, vamos ver se se consegue o mais possível controlar rapidamente a possibilidade de propagação para outros locais e outras pessoas”, diz.

O vice-presidente da autarquia reconhece ainda assim que é “natural que outros casos venham a aparecer”, mas reforça que é necessário que a população mantenha comportamentos corretos, de prevenção, cumprindo com as medidas de segurança, principalmente cumprindo com distanciamento social, higienização das mãos, etiqueta respiratória e uso de máscara.

“O essencial é que todos mantenhamos os nossos cuidados individuais, quer para connosco quer para com os que nos rodeiam. Haverá sempre uma possibilidade de contágio, o vírus não vai desaparecer de um dia para o outro, mas os focos serão menores e estaremos a salvaguardar que as instituições, principalmente de saúde, mantenham capacidade para socorrer quem precisar”, sublinha.

Áudio: Em termos da atividade municipal, e da vivência sociocultural e de lazer, a Câmara Municipal entende não ser necessário suspender nenhuma atividade ou iniciativa, como seja o programa de animação de verão “Tomar ComVida”, a decorrer no Mouchão até setembro, e que a autarquia assegura reunir todas as condições de segurança

 

O Município vai manter a atividade municipal, abertura de espaços de recreio/lazer e iniciativas socioculturais, não prevendo qualquer ação neste sentido. Caso do programa de animação de verão “Tomar ComVida”, que decorre até setembro no Mouchão, e que a autarquia não vai suspender, afirmando que “deve ser o evento mais seguro a decorrer no dia-a-dia”.

“Se há sítio que é controlado, vigiado e que tem todas as normas de segurança em permanência é o evento Tomar ComVida”, diz, acrescentando que “não está determinado que haja qualquer suspensão ou alteração em nenhuma das atividades municipais”.

Um total de 40 dos 206 trabalhadores da empresa de transformação de carnes Ribasabores, em Tomar, testaram positivo à covid-19, segundo uma atualização de dados realizada hoje relativa ao surto detetado na terça-feira, sendo que 14 dos trabalhadores foram transferidos para a base naval do Alfeite (10 na quarta-feira e quatro durante o dia de hoje), uma vez que não possuem habitações com condições para cumprirem o confinamento de 14 dias a que estão obrigados.

A empresa Ribasabores está sediada no Parque Empresarial de Tomar.

PUB
Joana Rita Santos
Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres: o conhecimento e o saber, a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.
PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).