- Publicidade -

Sábado, Janeiro 22, 2022
- Publicidade -

Covid-19 | Ponte de Sor prevê investir 500 mil euros na economia, saúde e segurança

A Câmara de Ponte de Sor, no distrito de Portalegre, prevê investir cerca de 500 mil euros nas áreas da saúde, segurança e economia, na sequência do combate à pandemia de covid-19, divulgou o município. Em comunicado enviado à agência Lusa, a autarquia do Alto Alentejo indicou que os investimentos foram aprovados por unanimidade na mais recente reunião do executivo municipal.

- Publicidade -

Entre os investimentos contam-se o aluguer de infraestruturas para criação de uma “área dedicada à covid – comunitária”, junto ao serviço de urgência básica, e a aquisição de materiais e serviços especializados.

A câmara também já investiu no aluguer de estruturas e na criação de um centro de isolamento de emergência, no Estádio Municipal, destinado a acolher utentes das instituições particulares de solidariedade social do concelho.

- Publicidade -

A autarquia também está a adquirir equipamentos de proteção individual, como máscaras, luvas, gel desinfetante e fatos de proteção, para reforçar os serviços de Proteção Civil e instituições de solidariedade social, além de estar a equipar os funcionários municipais que realizem serviços essenciais.

A par de uma campanha de higienização nos espaços públicos de maior concentração de pessoas, o município prevê a criação de uma bolsa de voluntariado, em articulação com as juntas de freguesia, para apoio a idosos e população com maiores dificuldades e carências, assim como o reforço do apoio aos bombeiros voluntários, associações e instituições particulares de solidariedade social.

- Publicidade -

Quanto aos setores social e económico, a câmara anunciou a prorrogação dos prazos de pagamento das rendas mensais dos espaços comerciais e empresariais pertencentes ao município, a liquidar em 2020, até ao dia 31 de dezembro, sem penalização ou qualquer agravamento.

Até ao final deste ano, foi também decidida a isenção do pagamento das taxas dos mercados e feiras e a prorrogação do pagamento das rendas mensais de imóveis municipais destinados à habitação, sem penalização ou qualquer agravamento.

A autarquia anunciou também a isenção do pagamento das taxas de ocupação da via pública, de licenciamento e averbamento de veículos afetos ao transporte em táxi, de esplanadas, de renovação de estabelecimentos comerciais e de restauração e de pagamento de parquímetros, bem como a suspensão de pagamentos de coimas relativos a processos de contraordenação até ao dia 30 de setembro.

O pacote de medidas para os empresários inclui a disponibilização do Gabinete de Inovação e Planeamento Estratégico com o objetivo de “minimizar” os efeitos da paragem económica “abrupta”, além do estimulo à recuperação económica no concelho.

Agência de Notícias de Portugal

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome