Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Sábado, Julho 31, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Covid-19 | Oito turmas do Agrupamento de Escolas Cidade do Entroncamento em isolamento

No total de escolas do concelho do Entroncamento, existem atualmente oito turmas em isolamento devido à Covid-19. O presidente da Câmara Municipal refere que a autarquia tem vindo a trabalhar com o Agrupamento para garantir resposta caso surja a necessidade de encerrar alguma escola.

- Publicidade -

As últimas informações prestadas pelo presidente da Câmara Municipal do Entroncamento relativamente à situação da Covid-19 nas escolas do concelho, na reunião do executivo municipal de 16 de novembro, dão conta de oito turmas em isolamento: três na Ruy D’Andrade, duas turmas no Centro Social Paroquial, uma na Escola Secundária, uma no Jardim de Infância Sophia de Mello Breyner e uma na Escola Básica do Bonito.

Do total de oito turmas em isolamento, duas entraram neste processo no início da passada semana – uma na Escola Secundária e outra na Ruy D’Andrade, tendo a testagem aos alunos sido feita na sexta-feira passada, da qual resultaram dois casos positivos e um inconclusivo na Escola Secundária.

- Publicidade -

Jorge Faria sublinha o facto de as turmas em isolamento estarem “felizmente, muito repartidas” pelas diversas escolas do concelho, dando conta de que dos atuais três casos positivos detetados em alunos, apenas um é residente no concelho.

Perante o evoluir da situação a nível nacional e concelhio, o presidente da Câmara Municipal do Entroncamento não descarta a possibilidade de terem de vir a ser tomadas medidas com o encerramento de escolas – como já aconteceu em Tomar – e refere que “quer o Agrupamento quer nós temos vindo a trabalhar em criar condições para que se tiver que acontecer nós possamos responder em tempo a essa necessidade”.

“As condições de retaguarda estão a ser ultimadas, se for necessário teremos essa capacidade de intervir”, disse.

Abrantina mas orgulhosa da sua costela maçaense, rumou a Lisboa com o objetivo de se formar em Jornalismo. Foi aí que descobriu a rádio e a magia de contar histórias ao ouvido. Acredita que com mais compreensão, abraços e chocolate o mundo seria um lugar mais feliz.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome