Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Quarta-feira, Setembro 22, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Covid-19 | Mais 38 casos na região, com Constância a entrar de novo em valores de risco muito elevado

Nas últimas 24 horas foram contabilizadas mais 38 infeções pelo SARS-CoV-2 na região do Médio Tejo, em Abrantes (2), Alcanena (2), Constância (6), Entroncamento (11), Ourém (8), Tomar (5) e Torres Novas (4).

- Publicidade -

- Publicidade -

Há hoje 441 pessoas em vigilância ativa no Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo, a que se juntam 51 na Sertã e 27 em Vila de Rei, que pertencem ao Agrupamento de Centros de Saúde do Pinhal Interior Sul. Ou seja, há 519 pessoas em acompanhamento pelas autoridades de saúde na região do Médio Tejo, no total.

O maior número de casos em vigilância volta ser hoje registado em Abrantes (116), apesar do número de novas infeções não ter registado um aumento significativo. O concelho tem hoje um valor de 63 casos por cada 100 mil habitantes (risco moderado), de acordo com os cálculos que o mediotejo.net faz diariamente, com base nos dados oficiais das autoridades de saúde locais.

- Publicidade -

Constância é o único concelho do Médio Tejo que se encontra em “risco elevado” na listagem do Governo e hoje registou 6 novos casos, aumentando para os 546 casos por cada 100 mil habitantes – muito acima do limite de 240 fixado para os territórios de baixa densidade populacional e já no nível de “risco muito elevado” (laranja), acima dos 480 casos por 100 mil habitantes. Contudo, para as decisões das autoridades de saúde são tidos em conta os valores dos 14 dias anteriores à revisão das listas de risco. A próxima revisão está prevista para 29 de julho, pelo que a evolução da pandemia nos próximos dias será determinante para o concelho de Constância.

Ourém permanece em “situação de alerta”, registando hoje mais 8 infeções pelo SARS-CoV-2 e um valor de 153 casos por cada 100 mil habitantes. Sendo um concelho considerado de alta densidade populacional, o seu limite está fixado nos 120 casos por cada 100 mil habitantes. 

Desde o início da pandemia foram registados 14.479 casos de infeção pelo SARS-CoV-2 na região do Médio Tejo, com 13.728 recuperados e 397 óbitos. Há neste momento 354 casos ativos.

A nível nacional foram hoje registados mais 3.677 novos casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2 e cinco mortes atribuídas à doença covid-19, segundo os dados divulgados pela Direção-Geral da Saúde.

Estão internadas em enfermaria mais duas pessoas, num total de 780 pacientes, e mais duas em unidades de cuidados intensivos (UCI), onde agora se encontram 173 doentes com covid-19.

A maior parte das novas infeções está repartida pela zona de Lisboa e Vale do Tejo (1.581 novos casos) e pelo Norte (1.182 novos casos).

Os cinco óbitos hoje contabilizados pela DGS foram registados nas regiões de Lisboa e Vale do Tejo (três), Centro (um) e Algarve (um).

Os dados divulgados pela DGS mostram também que estão ativos mais 331 casos, para um total de 49.776, e que 3.341 pessoas foram dadas como recuperadas nas últimas 24 horas, o que aumenta o total nacional para 860.449 recuperados.

Nas últimas 24 horas, o número de contactos em vigilância pelas autoridades de saúde registou um aumento de 86, situando-se nos 79.711.

Desde o início da pandemia, em março de 2020, morreram em Portugal 17.199 pessoas e foram diagnosticados 927.424 casos de infeção.

*C/Lusa

Sou diretora do jornal mediotejo.net e da revista Ponto, e diretora editorial da Médio Tejo Edições / Origami Livros. Sou jornalista profissional desde 1995 e tenho a felicidade de ter corrido mundo a fazer o que mais gosto, testemunhando momentos cruciais da história mundial. Fui grande-repórter da revista Visão e algumas da reportagens que escrevi foram premiadas a nível nacional e internacional. Mas a maior recompensa desta profissão será sempre a promessa contida em cada texto: a possibilidade de questionar, inquietar, surpreender, emocionar e, quem sabe, fazer a diferença. Cresci no Tramagal, terra onde aprendi as primeiras letras e os valores da fraternidade e da liberdade. Mantenho-me apaixonada pelo processo de descoberta, investigação e escrita de uma boa história. Gosto de plantar árvores e flores, sou mãe a dobrar e escrevi quatro livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome