Covid-19 | Lar clandestino em Vila Nova da Barquinha tem um idoso infetado (C/AUDIO)

Um idoso acusou positivo a covid-19 tendo o utente, acamado, sido detetado num lar que funciona de ilegal na freguesia de Atalaia, Vila Nova da Barquinha. Os outros oito utentes acusaram negativo. Foto: DR

Um idoso acusou positivo a covid-19 tendo o utente, acamado, sido detetado num lar que funciona de forma ilegal na freguesia de Atalaia, Vila Nova da Barquinha. O doente encontra-se já hospitalizado e os outros nove utentes daquele espaço clandestino vão ser sujeitos a testes bem como os funcionários que fazem o acompanhamento habitual a estes idosos.

PUB

A informação foi confirmada ao mediotejo.net pelo Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha, Fernando Freire, sendo este idoso um dos três casos confirmados com covid-19 com residência na área territorial concelhia. Neste caso em concreto, o autarca confirmou que “o estabelecimento estava a laborar pelo que se encontra ilegal”.

Para o autarca, as principais preocupações relativas a esta situação, “para além da ilegalidade”, é a de “representarem um perigo para a saúde e a segurança dos seus utentes uma vez que não possuem alvará e não têm acordos com a Segurança Social. Logo, as condições de ajudas técnicas, saúde, ajudas sociais e de conforto serão muito primárias”, notou.

PUB

“O presidente da Proteção Civil Municipal teve conhecimento desse facto através do delegado de saúde deste concelho.  O estabelecimento não se encontrava registado na Segurança Social nem tão pouco consta do Plano Operacional Municipal COVID-19, aprovado pelo Município de Vila Nova da Barquinha”, disse o autarca de Vila Nova da Barquinha, tendo acrescentado que, “após o contacto da autoridade médica, interpelou a proprietária do imóvel para acudir a esta situação tendo de imediato fornecido material para o combate a esta pandemia”.

O doente, continuou, “encontra-se hospitalizado e segundo informação médica aí continuará. Os demais utentes, nove, virão a ser sujeitos a testes bem como quem faz o acompanhamento das mesmas três pessoas”.

Questionado se este lar em Atalaia, sendo clandestino, ou estando a trabalhar de forma ilegal, foi encerrado, Fernando Freire disse que o estabelecimento, “segundo informação médica, irá permanecer aberto até à conclusão definitiva dos testes, mas em isolamento social, sem prejuízo das medidas a implementar pelas autoridades competentes”.

Neste momento, o Plano Operacional Municipal para Lares (ERPI) de Vila Nova da Barquinha encontra-se aprovado e ativado, assim como o da Segurança Social designado como Plano de evacuação de ERPI’s – Equipamentos em retaguarda para idosos não infetados, e não incluiu, no seu desenho inicial, utentes que eram desconhecidos das autoridades. Neste caso, disse Freire, os utentes deste espaço ilegal não deixarão de ser acomodados, se tal for necessário.

“Temos tudo planeado. Acolhimento de não Infetados e infetados em vários estabelecimentos públicos e privados, de que são exemplo a Associação de Paralisia Cerebral (equipamento brevemente a inaugurar), com 17 camas, Albergue da Juventude, com 16 camas, Pavilhão da Praia do Ribatejo, com 34 camas, num total de 67 camas. Assim, se as autoridades competentes assim o determinarem estamos pronto a acolher desde já eventuais doentes covid19”, assegurou o autarca.

Questionado sobre as diretrizes do Plano Operacional Municipal para Lares (ERPI), Freire deu conta que, “sinteticamente, consiste em planear e coordenar a resposta de proteção e socorro, em estreita ligação com o Comando Distrital das Operações de Socorro de Santarém (CDOS), como elo de ligação com Entidades de escalão superior, a Direcção-Geral da Saúde, o Corpo de Bombeiros, as Forças de Segurança e demais Agentes de Proteção Civil e Serviços”.

Nele constam os procedimentos, a identificação de todas os Lares legais do concelho, IPSS e privados, com indicação do número de utentes, género e acamados, e consubstancia a prática de atos concretos de higienização e cuidados a ter por utentes e trabalhadores.

Vila Nova da Barquinha tem o Plano Operacional Municipal para Lares (ERPI) pronto a entrar em funcionamento. Foto: CM VNB

O Plano possui os contactos de todos os responsáveis bem como a lista de equipamentos preparados para fazer o acolhimento de infetados e não infetados (Equipamento, Tipo de utilização, Número de Camas, Local, Responsável, Contactos, etc.). Contempla, ainda, a previsão de morgues, adiantou.

“Importa relevar que o Plano da Segurança Social contempla, ainda,  uma rede de primeira linha para acolhimento em plano de evacuação composta por diferentes equipamentos sociais, já validados pelo Centro Distrital de Santarém e com equipas das instituições sociais em prevenção, bem como uma Lista de Voluntariado para o Distrito de Santarém – Campanha Nacional da UNITATE e CASES, para acudir em caso de redução significativa de recursos humanos”.

Fernando Freire alertou ainda para um movimento fora de normal e do recomendável, nomeadamente no parque ribeirinho, e deixou uma palavra e um pedido à população em geral.

“Esperança, que só o esforço coletivo, poderá concretizar. Vamos fazer todos a nossa parte. Fiquem em casa!”

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here