Quinta-feira, Março 4, 2021
- Publicidade -

Covid-19 | Jovens de Sardoal associam-se a campanha a favor dos profissionais do Hospital de Abrantes

A Estímulo – Associação de Jovens do Sardoal, associou-se ao “Movimento por mim, por ti, por todos” a favor dos profissionais de saúde do hospital de Abrantes e está a coordenar a recolha de bens no concelho de Sardoal Os alimentos que estão a recolher são maioritariamente café, barras de cereais, chocolates ou snacks individuais.

- Publicidade -

Os pontos de recolha em Sardoal são Bricampo; Super Mercado Praça Nova; Talho da Alzira; Loja da Isilda; Mercadinho da Aldeia (Valhascos); e MiniMercado o Pelourinho, sendo que todos os interessados em colaborar podem também contactar através do 961230247 (Adriano Martins) para fazer recolhas e obter informações na área do concelho de Sardoal.

Adriano Martins, presidente da Associação Estímulo, disse ao mediotejo.net que os alimentos que estão a recolher “são maioritariamente Café (Marcas Nespresso e Dolce Gusto) / Barras de cereais / Chocolates / ou snacks individuais”, tendo feito notar que “todas as mensagens de apoio que nos façam chegar que sejam remetidas aos profissionais de saúde serão entregues a eles com o maior sentimento”.

- Publicidade -

O movimento cívico “Por mim, por ti, por todos” está a fazer uma campanha de angariação de bens alimentares para mostrar o agradecimento da comunidade aos profissionais de saúde do Hospital de Abrantes, sendo a professora Cândida Morgado a mentora do movimento.

Segundo Adriano Martins, a Associação de Jovens do Sardoal “sempre teve atividades de cariz solidário e como jovens que somos não podíamos ficar indiferentes a tal situação”, tendo a ideia de cariz solidário germinado antes desta campanha.

“No seguimento de um direto no Instagram do humorista Bruno Nogueira (como é que o bicho mexe) e em que o ator Albano Jerónimo participou enquanto entregava bens num Hospital em Lisboa, surgiu-me a ideia de pegar nesta nova nata da associação e começar a incutir o bichinho do voluntariado e do associativismo”, contou o jovem dirigente associativo.

“Nessa noite combinámos logo orientar as coisas no grupo do whatsapp, e no dia a seguir encontrei-me com o vereador Pedro Rosa (que sempre nos apoiou por parte do Município de Sardoal) para limar uns detalhes e expor a ideia. Passei o resto do dia a contactar todas as associações do Sardoal (29) e após receber pareceres positivos e palavras de apoio sabia que estávamos no caminho certo. Entretanto começámos a decidir os locais de recolha no Sardoal e definir o tipo de alimentos que recolhemos para (por mais pequeno que seja o gesto) demonstrar o nosso agradecimento aos profissionais de saúde que dia após dia sofrem e se desgastam no combate a pandemia”, contou.

Nesse sentido, “depois de contactarmos uma administrativa do hospital de Abrantes para começarmos a definir as datas de entrega, foi-nos aconselhado uma possível parceira com o “Movimento por mim por ti por todos” e não poderia ter corrido de melhor forma. Entrei em contacto com a Professora Cândida e canalizámos as forças todas no mesmo sentido, sendo que, desta forma, a Estímulo – Associação de Jovens do Sardoal está ao cargo das recolhas de bens no Concelho de Sardoal”, deu conta Adriano, apelando à colaboração de todos.

Uma iniciativa que toma forma, uma vez que o bar daquela unidade do Centro Hospitalar do Médio Tejo está encerrado e “nem sempre as máquinas de vending conseguem dar resposta”, explicou ao mediotejo.net Cândida Morgado.

A ideia surgiu perante as notícias relativas à situação epidemiológica que o País atravessa. “Pensei em pedir bens alimentares para colmatar as necessidades que eventualmente existissem. Os médicos e os enfermeiros estão muitas horas fechados no Hospital e já muitas pessoas se solidarizaram com a ação, inclusivamente para fazer recolha dos bens e colocá-los no Hospital”, explica Cândida.

Essencialmente pedem bens “fáceis de consumir”, como sumos, leite, barras de cereais, bolachas em pacotes, snacks, água, bolos, chá e café em cápsula. “Tudo embalado individualmente devido à pandemia”, nota.

O objetivo é só um: “Ajudar os profissionais do nosso hospital. Estão a viver momentos difíceis, estão exaustos, estão cansados. Nós, enquanto comunidade, queremos também dar um aplauso pelo seu trabalho diário, mostrar que estamos em casa, a fazer a nossa parte, mas também com vontade de ajudar de alguma maneira.

” Com esta iniciativa querem passar ainda “uma mensagem de incentivo”, acrescentou.

Otimista com o resultado, diz que Abrantes “tem uma comunidade voluntariosa e quer mostrar gratidão ao próprio Hospital. Não estamos à procura de fragilidades. Queremos ajudar!”, afirma.

A iniciativa é do conhecimento da administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo, entidade para a qual Cândida Morgado afirma ter enviado um e-mail na sexta-feira, dando conta da vontade de realizar uma ação de solidariedade (até ao momento sem resposta). O movimento conta, no entanto, com colaboração da Liga dos Amigos do Hospital de Abrantes que se associou à iniciativa para dar apoio, nomeadamente em géneros que tem em depósito.

José Alberty, da direção da Liga, deu conta ao mediotejo.net também da falta de produtos de higiene como “pasta de dentes ou máquinas de barbear”, acrescentando que este sábado a Liga iniciou a compra bens para dar apoiar ao movimento nesta ação de solidariedade para com os profissionais de saúde.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).