Covid-19 | Hospital de Abrantes já triplicou capacidade dos cuidados intensivos, revela diretor de Urgências (c/audio)

Dados atualizados revelam 14 óbitos por covid-19 nos 11 municípios do ACES do Médio Tejo. Foto: DR

Nuno Catorze não vai a casa há quase duas semanas e o reencontro com a família não se prevê para breve. Mas não se sente desânimo na voz do diretor do Departamento de Urgências do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) e responsável pela unidade especial criada no hospital de Abrantes para receber os casos mais graves de infecção por covid-19, em entrevista ao mediotejo.net, no final de mais um longo e exigente dia de trabalho. Muito pelo contrário. O médico encara o desafio que tem pela frente com espírito positivo e sentido de missão.

PUB

Explica com entusiasmo que o hospital já triplicou a capacidade de atuação em termos de medicina intensiva, aumentou o número de ventiladores disponíveis e reforçou a capacidade do Serviço de Urgência, perspectivando um aumento significativo de doentes e estando a acolher desde já pessoas de outras zonas do país, cujos hospitais estão no limite da sua capacidade.

O CHMT, explica, está neste momento no nível 2 do Plano de Contingência ao nível de atuação na medicina intensiva e serviço de urgência no hospital de Abrantes.

PUB
Hospital de Abrantes triplica capacidade de acolhimento para doentes covid. Foto: CHMT

“Triplicámos a nossa capacidade de atuação em termos de medicina intensiva, de nove para 21 camas, e aumentámos a capacidade de Urgência para mais 30 doentes, com circuitos bem definidos para doentes positivos ou com suspeita, e para doentes não positivos”, disse Nuno Catorze, podendo a área dedicada à covid vir a ultrapassar as 130 camas dentro de poucos dias, 32 das quais com capacidade para acolher doentes críticos nos cuidados intensivos, e com ventilação assistida.

“Anteriormente ao surto pandémico tínhamos nove camas em cuidados intensivos [para doentes críticos], agora temos 19 a funcionar totalmente, com a possibilidade de passar para 21. Quando passarmos para a fase 3 teremos 32 camas, mais 20”, precisou, dando conta que estão dedicadas “equipas específicas para trabalhar com estes doentes, ao nível da medicina intensiva, como no serviço de urgência e internamentos”, estando as mesmas a prestar socorro médico aos doentes da região do Médio Tejo mas também de outras zonas do país, o que já está a suceder.

PUB

“O CHMT recebeu doentes de outras entidades hospitalares do SNS, uma vez que a capacidade diferenciada do CHMT, instalada na Unidade Hospitalar de Abrantes, nomeadamente nos cuidados intensivos, quer em recursos humanos quer em equipamentos permite prestar este apoio, quando solicitado, a outros entidades hospitalares do Serviço Nacional de Saúde”, precisou ao mediotejo.net o Conselho de Administração do CHMT.

Questionado sobre o que se perspetiva para os próximos dias, Nuno Catorze, que além de Diretor do Departamento de Urgências do Centro Hospitalar do Médio Tejo integra ainda a equipa nacional de especialistas – Task Force – na guerra à pandemia, disse que o que se perfila tem muito a ver com a forma como evoluir a afluência aos hospitais do CHMT, nomeadamente de Abrantes, como da área geográfica da própria ARSLVT.

Nuno Catorze, do CHMT, integra Task-Force nacional de resposta à pandemia. Foto: DR

“Sendo Abrantes o hospital referência covid vamos ter solicitações de outras unidades hospitalares quando estas esgotarem a sua capacidade”, explica o responsável, tendo feito notar que, “progressivamente, nas próximas duas semanas, vamos ver o Médio Tejo a ter um papel determinante nesta área de suporte de doente crítico”.

Nuno Catorze deu ainda conta do bom estado anímico dos profissionais de saúde no CHMT, nomeadamente nas equipas que dirige, e deixou um apelo aos cidadãos em geral.

“Estamos com espírito positivo e focados nesta situação que se afigura menos boa nas próximas semanas, e tristes por estarmos longe dos miúdos e dos familiares próximos”, notou, tendo concluído com um apelo geral: “Fiquem em casa. Não viajem. Nós estaremos lá por vós!”

PUB

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

PUB

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here