Covid-19 | Hospital de Abrantes com 10 profissionais de saúde infetados nos últimos dias

O Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) confirmou hoje a existência de cinco novos casos de infeção por SARS-CoV-2 em profissionais de saúde que prestam a sua atividade na Unidade Hospitalar de Abrantes. Há assim um total de 10 casos de profissionais infetados, cinco detetados na passada semana, no Laboratório da Unidade Hospitalar de Abrantes, e estes últimos cinco que prestam a sua atividade também na Unidade Hospitalar de Abrantes, no Serviço de Medicina Interna. O CHMT pondera a adoção de medidas mais restritivas e que podem passar pelo encerramento dos bares dos hospitais.

PUB

Em declarações ao mediotejo.net, fonte oficial do CHMT confirmou os casos positivos e disse que os “indícios recolhidos apontam para que estas infeções tenham acontecido em contexto comunitário”, sendo estes profissionais “residentes em concelhos cuja propagação do vírus se encontra em risco máximo”.

Segundo o CHMT, desde o início da pandemia que apenas se reconheciam dois casos de infeção decorrentes do exercício de funções no CHMT, tendo a situação evoluído, ao dia de hoje, para um total de 12 casos de infeção em profissionais de saúde.

PUB

“Neste momento”, afirmou a mesma fonte, “não existe foco de infeção nas instalações do CHMT,EPE”.

Estes 10 profissionais “encontram-se em confinamento domiciliário e acompanhados pela autoridade de saúde”, sendo que, acrescenta, “no seguimento da deteção destes casos decorreu a colheita para testagem de profissionais e utentes do serviço em causa”.

No esclarecimento enviado à nossa redação, o Conselho de Administração do CHMT, EPE, refere ainda que, “frequentemente, tem comunicado a necessidade de reforço de comportamentos de proteção individual junto dos profissionais de saúde e de todos os colaboradores da Instituição”, tendo dado conta que “está a avaliar um conjunto de novas medidas, que podem passar, nomeadamente, pelo encerramento dos bares, como aconteceu na primeira fase da pandemia”.

Uma medida que o CHMT justifica pela “verificação de comportamentos desajustados das medidas de proteção individual face à situação pandémica” que o país atravessa.

Constituído pelas unidades hospitalares de Abrantes, Tomar e Torres Novas, separadas geograficamente entre si por cerca de 30 quilómetros, o CHMT funciona em regime de complementaridade de valências, abrangendo uma população na ordem dos 260 mil habitantes de 11 concelhos do Médio Tejo, no distrito de Santarém, Vila de Rei, de Castelo Branco, e ainda dos municípios de Gavião e Ponte de Sor, ambos de Portalegre.

Notícia relacionada:

Covid-19 | Laboratório do hospital de Abrantes tem cinco profissionais infetados

PUB
Mário Rui Fonseca
A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.
PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).