Covid-19 | Dois novos casos de doença registados em Ourém e no Entroncamento (C/AUDIO)

Um surto em lar no Entroncamento gerou 17 casos de doença por covid-19 e um óbito. Foto: Arlindo Homem

O Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo registou dois novos casos de infeção por covid-19 nas últimas 24 horas, um no Entroncamento e um outro em Ourém. Até hoje, e desde o dia 16 de março, há a registar no ACES Médio Tejo 319 casos de infeção em 225 mil habitantes, 190 pessoas recuperadas do vírus e 15 óbitos declarados.

PUB

A Delegada de Saúde disse ao mediotejo.net que o caso do Entroncamento é de um homem de cerca de 60 anos que vai ficar em confinamento domiciliário e que o doente de Ourém, com cerca de 70 anos, vai ser internado no hospital de Abrantes, não estando ligado ao surto do Coro do Santuário de Fátima que já não apresenta casos novos co-relacionados pelo sétimo dia consecutivo. Por outro lado, Maria dos Anjos Esperança deixou alertas à população devido às altas temperaturas e ao alerta vermelho que se vai fazer sentir sobretudo em Tomar. Outros municípios da região estarão em diferentes níveis de alerta devido às altas temperaturas.

O ACES Médio Tejo regista hoje um total de 319 pessoas infetadas (+2), 190 recuperadas (-), 48 em vigilância ativa (-), e 15 óbitos (-). Nos 11 concelhos do ACES Médio Tejo, o município de Ourém é o que regista maior número de casos positivos (111), seguido de Torres Novas (61), Abrantes (44), Entroncamento (34), Tomar (24), Alcanena (22), Vila Nova da Barquinha (8), Mação (7), Constância e Ferreira do Zêzere (3) e Sardoal (2).

PUB

Com os sete casos registados no ACES Pinhal Interior Sul, onde se inclui Sertã (6 casos) e Vila de Rei (1 caso), a região do Médio Tejo soma um total de 324 casos de covid-19, 197 pessoas recuperadas e 15 óbitos.

No ACES Médio Tejo, Torres Novas é agora o concelho com mais pessoas em vigilância ativa (17), seguido do Entroncamento (14), de Ourém (8), Abrantes (5), Alcanena (2) e Mação e Vila Nova da Barquinha (1).

PUB

O ACES do Pinhal Interior Sul apresenta um total acumulado de 18 casos positivos, sendo seis (6) deles na Sertã (dois dos cidadãos não residem na Sertã mas têm ali a sua morada fiscal) e um (1) em Vila de Rei.

Em todo o Médio Tejo, há 177 casos de infeção registados no período pós-confinamento, mais 28 do que os reportados na fase inicial de contenção da doença.

No Alto Alentejo, Ponte de Sor apresenta dois casos positivos, tendo os dois cidadãos já recuperado da doença. O relatório da DGS soma mais três casos mas são relativos a pessoas que não residem no concelho e que não atualizaram a sua residência fiscal. Gavião continua sem registar casos de covid-19.

Na Lezíria do Tejo, a Chamusca mantém um registo acumulado de nove doentes, entre os quais um óbito a lamentar. A Golegã tem três casos confirmados. No total, a região da Lezíria soma 24 óbitos, dos quais 12 em Santarém. A Lezíria do Tejo apresenta um total acumulado de 623 doentes, dos quais 221 casos no concelho de Santarém, segundo dados da Rede Regional.

O distrito de Santarém soma, assim, 942 casos (623 na Lezíria do Tejo e 319 no ACES Médio Tejo), e um total de 39 óbitos (24 na Lezíria e 15 no ACES Médio Tejo).  A Lezíria do Tejo apresenta um total de 500 doentes recuperados e o ACES Médio Tejo tem 190, o que dá um total de 690 pessoas recuperadas do vírus.

Covid-19 | Portugal regista mais dois mortos e 313 infetados

Portugal regista hoje mais duas mortes e 313 novos casos de infeção por covid-19, em relação a sexta-feira, 241 dos quais na região de Lisboa e Vale do Tejo, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

De acordo com o boletim, desde o início da pandemia até hoje registam-se 48.390 casos de infeção confirmados e 1.684 mortes. Em termos percentuais, nas últimas 24 horas, o aumento de óbitos foi de 0,1% (passou de 1.682 para 1.684) e o de casos confirmados 0,6% (de 48.077 para 48.390).

Lisboa e Vale do Tejo é a região onde o aumento dos casos continua a ser mais significativo, contabilizando 77% dos novos casos, com 241 dos 313 contabilizados. Foi também na zona de Lisboa que ocorreram os dois casos mortais registados nas últimas 24 horas, referentes a duas pessoas com mais de 80 anos.

Em número de casos, Lisboa e Vale do Tejo lidera com 24.047, seguida pela região Norte (18.328, com 35 novos casos), a região Centro (4.354, 14 casos novos), o Algarve (780 e 16 casos novos) e o Alentejo (627, mais quatro casos). Nos Açores registou-se nas últimas 24 horas mais um caso de covid-19, passando agora para os 153, mantendo-se o número de óbitos (15), enquanto na Madeira houve um aumento de dois casos (são agora 101) e continua sem registo de óbitos.

Apesar dos aumentos diários de mortes na zona de Lisboa e Vale do Tejo, é o Norte que continua a regista o maior número de mortes (827), depois surge Lisboa e Vale do Tejo (557), Centro (251), Alentejo (19), Algarve (15) e Açores (15).

Nas últimas 24 horas, o número de pessoas internadas subiu para 452 (mais cinco do que na sexta-feira) e nos cuidados intensivos estão agora 65 pessoas (menos duas). Em relação à informação sobre os casos por concelho, a DGS diz que se refere ao total de notificações médicas no sistema SINAVE, não incluindo notificações laboratoriais. Como tal, pode não corresponder à totalidade dos casos por concelho. A DGS informa ainda que a caracterização demográfica apenas será atualizada às segundas-feiras, pelo que os três concelhos com mais casos confirmados continuam a ser Lisboa (4.084), Sintra (3.219) e Loures (2.088).

Por faixas etárias, o maior número de óbitos concentra-se nas pessoas com mais de 80 anos (1.129, mais dois hoje), seguidas das que tinham entre 70 e 79 anos (325), entre 60 e 69 anos (150) e entre 50 e 59 anos (55). Há 20 mortos registados entre os 40 e 49 anos, três entre os 30 e 39 e dois entre os 20 e 29 anos de idade.

Em termos de infetados, os jovens entre os 20 e os 29 anos foram os que registaram um maior aumento de casos em relação a sexta-feira, com 61 novos casos. Em termos globais, há mais infetados na faixa etária entre 40 e 49 anos (7.998, mais 53 casos do que na sexta-feira), depois entre 30 e 39 anos (7.874, um aumento de 47 casos), 50 a 59 anos (7.397, mais 41), 20 e 29 anos (7.341, mais 61 casos) e mais de 80 anos (5.672, mais 18 do que no dia anterior).

As autoridades de saúde têm sob vigilância 35.113 contactos de pessoas infetadas – menos 37 do que na sexta-feira – e 1.617 casos aguardam resultado laboratorial. O número de doentes dados como recuperados aumentou para 33.153 (mais 363).

c/LUSA

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

1 COMENTÁRIO

  1. Ourém é uma bandalheira a camara em vez de ter gasto montes de dinheiro em propaganda pró presidente com as comédias dos outdoors com o séquito mascarado mais valia terem-no aplicado em verdadeiras medidas de prevenção . É uma vergonha um concelho com quarenta mil pessoas ter números superiores comparando com cidades com números semelhantes mas com o o triplo da população e com uma densidade populacional dezenas de vezes superiores como por exemplo Setúbal .

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here