Covid-19 | Delegada de Saúde contra peregrinos em Fátima devido ao perigo das aglomerações (c/audio)

Santuário de Fátima marcou o recinto para receber até seis mil peregrinos. Foto: Santuário de Fátima

Preocupada com os números dos últimos dias de casos covid-19 na região e no país, a delegada de Saúde Pública do Médio Tejo reiterou ao mediotejo.net a sua posição de que os as cerimónias religiosas do 13 de Outubro no Santuário de Fátima, Ourém, deviam ser realizadas sem a presença de peregrinos.

PUB

“É sobejamente conhecida a minha posição que achava que os peregrinos deveriam aguardar para outra altura, mas está feito o plano de contingência, estamos preparados, e estamos aqui para o que der e vier, independentemente da nossa posição pessoal, ou daquilo que nós achávamos, neste caso eu, em termos de peregrinos. Estamos aqui para atuar, para ajudar e fazer tudo que estiver ao nosso alcance para que as coisas corram bem”, disse Maria dos Anjos Esperança, tendo feito notar que “o próprio Reitor do Santuário já veio pedir para as pessoas não se deslocarem ao Santuário. É o grande perigo das aglomerações e das pessoas que se juntam muito”, notou, tendo apelado a que as pessoas sigam as normas. “Vamos esperar que tudo corra bem”, concluiu.

 

“A minha posição é a posição que a Igreja adotou para o 13 de maio”, já havia afirmado Maria dos Anjos Esperança, coordenadora da Unidade de Saúde Pública (USP) do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo, tendo defendido a realização das “cerimónias, sim, mas sem peregrinos”. Maria dos Anjos Esperança observou que, “também o povo se portou muito bem no 13 de Maio, não se deslocou a Fátima, e compreendeu perfeitamente a situação que estávamos a viver”, aludindo à pandemia de covid-19.

PUB

“Com os aumentos do número de casos que tem havido ultimamente, não só no país como em muitos outros países da Europa, eu sou da opinião que cerimónias em Fátima sim, mas sem peregrinos”, afirmou.

O reitor do Santuário de Fátima, Carlos Cabecinhas, também já pediu aos peregrinos que vivem mais longe que cumpram a peregrinação de outubro através dos meios virtuais, para não fazerem uma viagem longa e depois não entrarem no recinto.

PUB

“Não corram o risco de vir a Fátima [nestes dias], podendo não conseguir entrar no recinto do santuário. Pedimos que se associem a nós, que façam a peregrinação pelo coração, através dos meios virtuais, que o santuário disponibiliza diariamente”, apelou Carlos Cabecinhas, numa mensagem a propósito da peregrinação que se realiza na segunda e terça-feira.

O plano de contingência estipulou que só cerca de seis mil peregrinos poderão assistir às celebrações da Peregrinação Internacional Aniversária de outubro, que assinala a última aparição de Nossa Senhora aos Pastorinhos e é presidida pelo bispo de Setúbal e presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, José Ornelas.

As peregrinações de maio e de outubro são as que costumam reunir maior número de peregrinos no santuário.

O reitor apelou à compreensão dos peregrinos que não possam estar presentes e pediu aos que se deslocarem à Cova da Iria responsabilidade no cumprimento das normas de segurança da distância física, no uso da máscara e no respeito pelas indicações dos acolhedores.

Delegada de Saúde Pública defende que peregrinos não deviam deslocar-se este ano ao Santuário para evitar aglomerações em tempo de pandemia. Foto: DR

“No santuário, a preocupação pela saúde dos peregrinos e de quantos aqui trabalham é sempre prioritária e tem de o ser também num momento festivo como este”, frisou Carlos Cabecinhas.

O padre solicitou ainda que, caso os peregrinos já não consigam entrar no santuário, evitem aglomerar-se nas zonas limítrofes.

O Santuário de Fátima estima a presença de seis mil pessoas no recinto durante a peregrinação de 12 e 13 de outubro, tendo sido colocados círculos no chão, que visam reforçar a distância entre as pessoas.

Marcações vão permitir manter o distanciamento social Foto: Santuário de Fátima

Numa nota de imprensa, o Santuário de Fátima informa que “de acordo com os planos efetuados” estima-se a “presença de cerca de seis mil pessoas no recinto, numa área útil de 48 mil metros quadrados [m2], o que equivale a uma média de oito m2 por pessoa”.

“A situação epidemiológica atual e a preocupação com a saúde de todos”, justifica a nota, obrigou o santuário a “restringir o acesso dos peregrinos, limitando o número de participantes nas celebrações da peregrinação”.

Face à pandemia e para evitar um número elevado de pessoas, a Direção-Geral da Saúde e o Santuário de Fátima reforçaram o plano de contingência do recinto de oração, criando um conjunto de medidas adicionais para a Peregrinação Internacional Aniversária de 12 e 13 de outubro.

“Para que haja uma uniforme disposição da assembleia no recinto, são criadas, com marcações no solo, áreas circulares de ocupação, devidamente distanciadas. Em cada círculo poderá estar apenas um número limitado de pessoas coabitantes”, informa a nota do Santuário de Fátima.

Será também feita uma delimitação de alguns espaços, de maneira a criar perímetros de segurança e a vedar o acesso a locais suscetíveis de aglomerações.

O acesso ao recinto de oração é feito por oito entradas, com diversos meios de controlo”, assegura ainda o santuário, ao adiantar que as deslocações no recinto só podem ser feitas nos corredores assinalados.

“Todos os movimentos são constantemente monitorizados através dos meios de videovigilância, de modo a permitir em tempo real, decisões que sejam necessárias para controlo de situações de potencial risco”, reforça o comunicado.

Os peregrinos que desejarem participar nas celebrações da noite do dia 12 e da manhã do dia 13, só poderão entrar no recinto nas entradas “devidamente assinaladas”, e daí serão conduzidos por acolhedores para as áreas de ocupação estabelecidas.

Esses fiéis deverão permanecer naquele local definido até saírem do recinto de oração.

Além do uso obrigatório de máscara, mesmo em espaço aberto do santuário, será reforçada a sinalética, com informações mais específicas para esta peregrinação.

O Santuário de Fátima estima a presença de seis mil pessoas no recinto durante a peregrinação de 12 e 13 de outubro, tendo sido colocados círculos no chão, que visam reforçar a distância entre as pessoas. Foto: DR

No exterior do recinto, o fluxo de peregrinos será gerido pela GNR, que garantirá o controlo de aproximação às zonas limítrofes do santuário.

Segundo a nota do santuário, “estas medidas adicionais têm como objetivo minimizar o risco de transmissão de infeção da covid-19 entre os participantes nas celebrações desta peregrinação”.

C/LUSA

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here