Covid-19 | Concelhos do Médio Tejo devem ficar fora do grupo de “risco elevado” – Delegada de Saúde

O Conselho de Ministros avalia hoje o risco por município em relação à pandemia covid-19 e as medidas e a lista de concelhos com mais restrições no estado de emergência poderá ser revista e reforçadas as atuais medidas em vigor nos concelhos mais afetados. Constância e Sardoal, no ACES Médio Tejo, integraram a listagem dos 121 concelhos de risco publicada há 14 dias, e a Delegada de Saúde Pública do Médio Tejo manifestou a expectativa que estes dois municípios saiam da lista e que nenhum dos 11 concelhos da região integre a nova listagem.

PUB

“Creio que Sardoal e Constância irão sair do conjunto [da listagem inicial] porque com o número de casos verificados entre 30 de outubro e 12 de novembro” não preencherão os requisitos e “sairão deste confinamento”, disse ao mediotejo.net Maria dos Anjos Esperança. A delegada de saúde do ACES Médio Tejo diz mesmo estar em crer que, tendo em conta a tipologia dos casos verificados em Ourém, Alcanena, Tomar, Abrantes, Entroncamento e Torres Novas, os municípios com mais incidência de novas infeções, nenhum dos concelhos irá ficar em confinamento especial. “É a minha expectativa”, notou, “se for tido em conta a tipologia dos casos” verificados nos 11 concelhos da região.

ÁUDIO DELEGADA DE SAÚDE ACES MÉDIO TEJO:

PUB

Os dados relativos aos últimos 14 dias (até ontem, dia 11 de novembro) nos 11 concelhos do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo indicam que mais municípios podem entrar na nova listagem, no entanto, a Delegada de Saúde, Maria dos Anjos Esperança, refere que os números de casos em utentes de lares não devem entrar na contabilidade e, como tal, para a decisão final da nova listagem dos concelhos de risco.

Mapa de risco do ACES Médio Tejo a 11 de novembro de 2020. Créditos: mediotejo.net

A partir deste fim de semana entra em vigor a proibição de circular na via pública nas tardes e noites de sábado e domingo nos concelhos sinalizados como sendo de maior risco, e onde vigorarão as restrições. A lista inicial de 121 concelhos tidos como de risco mais elevado estão a ser avaliados esta quinta-feira em Conselho de Ministros, onde o Governo poderá também decidir medidas mais diferenciadas nos concelhos de risco mais elevado entre os que forem sinalizados.

No dia 1 de novembro o primeiro-ministro anunciou que iria ser imposto um confinamento parcial em 121 concelhos, tendo como principal regra a existência de mais de 240 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias. Nesta lista oficial do governo constaram apenas os concelhos de Constância e do Sardoal entre os 13 municípios do Médio Tejo. Na região inclui-se ainda a Chamusca, bem como Cartaxo, Santarém, Rio Maior e Benavente.

As medidas que entraram em vigor a 4 de novembro nos 121 concelhos de risco:

  • Dever cívico de recolhimento domiciliário
  • Eventos e celebrações limitados a 5 pessoas, salvo se do mesmo agregado familiar
  • Teletrabalho obrigatório; na impossibilidade de teletrabalho, obrigatoriedade de desfasamento de horários
  • Estabelecimentos comerciais encerram até às 22:00; Exceções: take away, farmácias, consultórios e clínicas, funerárias, postos de abastecimento e rent-a-car
  • Restaurantes encerram até às 22:30, com grupo máximo de 6 pessoas, salvo se do mesmo agregado familiar
  • Proibidas as feiras e mercados de levante
PUB
PUB
Mário Rui Fonseca
A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.
PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).