Sábado, Fevereiro 27, 2021
- Publicidade -

Covid-19 | Centro Hospitalar Médio Tejo anuncia retoma progressiva da atividade assistencial

O Centro Hospitalar do Médio Tejo anunciou hoje a “retoma progressiva da atividade assistencial”, com o regresso dos serviços de Ortopedia e Cardiologia à Unidade Hospitalar de Abrantes, e a retoma dos horários normais aos Serviços de Urgência Básicas em Tomar Torres Novas.

- Publicidade -

Em comunicado, o Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT), que agrega as unidades hospitalares de Abrantes, Tomar e Torres Novas, no distrito de Santarém, refere que, na sequência da evolução da pandemia de covid-19, iniciou na semana passada “a retoma progressiva da sua atividade assistencial”.

Assim, é acrescentado, “os serviços que foram transferidos, temporariamente, regressaram aos locais de origem”.

- Publicidade -

Ou seja, o serviço de Ortopedia e o serviço de Cardiologia, transferidos em 05 de fevereiro para Tomar e Torres Novas, respetivamente, voltaram à Unidade Hospitalar de Abrantes no último fim de semana.

Por outro lado, e em “consequência de um plano faseado de progressiva retoma no âmbito desta atual fase”, os Serviços de Urgência Básicas do CHMT, em Tomar e Torres Novas, “retomarão o seu horário normal de funcionamento, 24:00/24:00, a partir do próximo dia 01 de março”, lê-se ainda na nota.

Em 06 de novembro, devido à “necessidade de alocar recursos humanos”, o conselho de administração do CHMT alterou os horários de funcionamento dos dois Serviços de Urgência Básica (em Tomar e Torres Novas), encerrando-os nos períodos noturnos, entre as 00:00 e as 08:00, e encerrando a admissão de doentes a essas mesmas urgências básicas às 21:00.

Na nota, o CHMT afirma que o fecho noturno dos dois Serviços de Urgência Básica “não comprometeu o atendimento à população, tendo sido assegurada a resposta assistencial a todos os doentes com situações clínicas mais frágeis, sem pôr em causa a concentração de esforços no combate à covid-19”.

Durante este período, os utentes que necessitassem de recorrer ao serviço de urgência do CHMT, entre a 00:00 e as 08:00, teriam de dirigir-se ao serviço de urgência médico-cirúrgica, instalado na unidade hospitalar de Abrantes, que continuou a funcionar 24 horas por dia com serviço de urgência médico-cirúrgica, serviço de urgência pediátrica e serviço de urgência de obstetrícia.

O CHMT refere ainda que, entre os dias 01 de janeiro e 15 de fevereiro de 2021, registaram-se 10.532 atendimentos nas diferentes valências do Serviço de Urgência, salientando que “as alterações organizativas” que teve de implementar nos últimos três meses “foram cruciais visando maximizar todo o potencial da capacidade de resposta assistencial aos cidadãos e no combate à pandemia”.

Com cinco enfermarias dedicada e uma capacidade instalada para 188 camas para doentes covid, na segunda-feira o CHMT tinha 59 pessoas internadas, das quais 50 em enfermaria e oito em cuidados intensivos.

Em 05 de fevereiro estavam 151 pessoas internadas com covid-19 em sete enfermarias no CHMT, 16 das quais em cuidados intensivos.

No âmbito da retoma assistencial progressiva no CHMT, e decorrente do abrandamento do número de internados com covid-19, o objetivo passa por estabilizar a capacidade instalada em três enfermarias e 56 camas, incluindo duas em Nefrologia e duas em Pediatria, mantendo 26 camas de reserva, é acrescentado no comunicado.

O CHMT indica igualmente que já reabriu uma enfermaria de medicina interna não covid em Abrantes, com capacidade para 26 camas.

Constituído pelas unidades hospitalares de Abrantes, Tomar e Torres Novas, separadas geograficamente entre si por cerca de 30 quilómetros, o CHMT funciona em regime de complementaridade de valências, abrangendo uma população na ordem dos 260 mil habitantes de 11 concelhos do Médio Tejo (distrito de Santarém), Vila de Rei (distrito de Castelo Branco), e ainda dos municípios de Gavião e Ponte de Sor (distrito de Portalegre).

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.474.437 mortos no mundo, resultantes de mais de 111 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Desde março de 2020, Portugal já registou 16.086 mortes associadas à covid-19 e 799.106 casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Agência de Notícias de Portugal

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).