Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Terça-feira, Agosto 3, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Covid-19 | Casamento na origem de surto que colocou Constância “no vermelho” e multiplicou casos em vários concelhos (c/áudio)

“A situação mais preocupante [na região] é a de Santa Margarida da Coutada, que tem 83% dos casos do concelho de Constância, e é onde nos vamos concentrar nos próximos três dias, realizando testes a toda a população”, confirmou ao mediotejo.net Maria dos Anjos Esperança, coordenadora da Unidade de Saúde Pública do Médio Tejo.

- Publicidade -

Está prevista a realização de cerca de 1.200 testes nesta freguesia, procurando conter a propagação do novo coronavírus, que se agravou nos últimos dias na sequência de um casamento realizado no Entroncamento e que, além de ter feito aumentar os casos nesse concelho, teve um impacto especial em Santa Margarida e estende-se ainda a outros municípios, como Torres Novas. 

“Esse casamento já originou um surto com 26 casos ativos, com casos espalhados por vários concelhos”, confirmou a delegada de saúde ao nosso jornal. “Todos os fins de semana há casamentos e convém alertar que os auto-testes [que os convidados fazem] nem sempre são bem feitos e nem sempre os resultados são fiáveis”, avisa.

- Publicidade -

ÁUDIO | Maria dos Anjos Esperança, coordenadora da Unidade de Saúde Pública do Médio Tejo

Constância não registou mais nenhum caso nas últimas 24 horas mas os números reportados desde sábado passado agravaram bastante o nível de risco de contágio, verificando-se hoje um valor de 695 casos por cada 100 mil habitantes, quando o limite está fixado nos 240 casos, por se tratar de um concelho de baixa densidade populacional.

Nas últimas 24 horas foram contabilizadas mais 14 infeções pelo SARS-CoV-2 na região do Médio Tejo, no Entroncamento (3), Ferreira do Zêzere (4), Ourém (2), Tomar (4) e Torres Novas (1).

Ourém, que entrou na listagem do Governo na passada quinta-feira no grupo de concelhos em “situação de alerta”, apresenta 163 casos por cada 100 mil habitantes

Tal como noticiámos este domingo, Alcanena, Entroncamento e Tomar ultrapassaram o patamar-limite de 120 casos por cada 100 mil habitantes que o Governo definiu para os locais de alta densidade populacional, grupo em estes três concelhos foram incluídos.

Segundo os cálculos que o mediotejo.net realiza diariamente, com base nos dados oficiais das autoridades de saúde locais, Alcanena apresenta hoje 125 casos por cada 100 mil habitantes, Entroncamento 139 e Tomar 128.

Há assim já 5 municípios da sub-região do Médio Tejo que se encontram em valores amarelos e laranja, além dos limites definidos para o risco de contágio moderado (branco), em que até à semana passada se encontravam 12 dos 13 concelhos.

Há hoje 462 pessoas em vigilância ativa no Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo, a que se juntam 85 na Sertã e 24 em Vila de Rei, que pertencem ao Agrupamento de Centros de Saúde do Pinhal Interior Sul, totalizando 571 pessoas em acompanhamento pelas autoridades de saúde na região do Médio Tejo, no total.

Desde o início da pandemia foram registados 14.516 casos de infeção pelo SARS-CoV-2 na região do Médio Tejo, com 13.732 recuperados e 397 óbitos. Há neste momento 387 casos ativos.

Maioria dos novos contágios são no grupo entre os 20 e os 29 anos

Portugal registou nas últimas 24 horas 2.706 novas infeções por SARS-CoV-2, quatro mortes atribuídas à covid-19 e mais três internamentos com a doença, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

Hoje estão internadas 854 pessoas, mais três do que na segunda-feira, e 177 estão em unidades de cuidados intensivos, de onde saíram quatro pessoas nas últimas 24 horas.

A maioria das novas infeções por SARS-CoV-2 (1196) regista-se hoje na região de Lisboa e Vale do Tejo, enquanto no Norte há mais 953 pessoas contagiadas.

As quatro mortes das últimas 24 horas registaram-se nas regiões de Lisboa (duas), Algarve (uma) e Norte (uma). Segundo os dados da DGS, até agora, morreram em Portugal 17.219 pessoas vítimas de covid-19: 9.038 homens e 8.181 mulheres.

Lisboa e Vale do Tejo é a região com mais óbitos (7.343), seguindo-se o Norte (5.382), o Centro (3.035), o Alentejo (976), o Algarve (378), a Madeira (70) e os Açores (34).

A fatia maior de novos contágios situa-se em pessoas com idades entre os 20 e os 29 anos (643), seguindo-se a faixa 30-39 anos (517), 40 aos 49 (413), 10 aos 19 (402), até aos 9 anos (238), 50 aos 59 (221), 60 aos 69 (124), 70 aos 79 (81) e mais de 80 anos (67).

*C/Lusa

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

Sou diretora do jornal mediotejo.net e da revista Ponto, e diretora editorial da Médio Tejo Edições / Origami Livros. Sou jornalista profissional desde 1995 e tenho a felicidade de ter corrido mundo a fazer o que mais gosto, testemunhando momentos cruciais da história mundial. Fui grande-repórter da revista Visão e algumas da reportagens que escrevi foram premiadas a nível nacional e internacional. Mas a maior recompensa desta profissão será sempre a promessa contida em cada texto: a possibilidade de questionar, inquietar, surpreender, emocionar e, quem sabe, fazer a diferença. Cresci no Tramagal, terra onde aprendi as primeiras letras e os valores da fraternidade e da liberdade. Mantenho-me apaixonada pelo processo de descoberta, investigação e escrita de uma boa história. Gosto de plantar árvores e flores, sou mãe a dobrar e escrevi quatro livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome