Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quarta-feira, Agosto 4, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Covid-19 | Aumento de casos no Entroncamento é “resultado de aligeiramento” na época festiva

O aumento do número de casos de Covid-19 nos últimos dias é “resultado de uma alguma maior facilitação que as pessoas tiveram durante o período de festas”. Em sessão do executivo camarário esta segunda-feira, 4 de janeiro, o presidente da Câmara Municipal do Entroncamento, Jorge Faria, admitiu ser “previsível” um aumento do número de pessoas infetadas e sublinhou a importância de retomar “com muita atenção” os comportamentos emanados pelas autoridades de saúde.

- Publicidade -

“Nós hoje estamos claramente a ter o resultado de alguma maior facilitação que as pessoas tiveram durante o período de festas, que, aliás, era previsível”, disse o presidente da autarquia entroncamentense, Jorge Faria (PS), esta segunda-feira, num ponto de situação relativamente à pandemia no concelho feito em reunião de Câmara Municipal.

Apontando que o aumento de casos de infeção por Covid-19 nos últimos dias é o reflexo de um período em que “aligeirámos todos nós” os comportamentos de prevenção, referindo-se à época festival do Natal e Ano Novo, Jorge Faria deu conta de que desde 28 de dezembro há registo de cerca de mais 72 novos casos ativos.

- Publicidade -

“Com especial incidência para os dias 30, com nove casos, dia 31 com 22 casos, dia 2 com catorze casos, ontem [dia 3] com três casos”, disse o autarca, sendo que esta segunda-feira, dia 4 de janeiro, o concelho não registou novos casos de infeção.

Apesar do aumento do número de casos de Covid-19 na cidade, o autarca confessa que “as pessoas procuraram cumprir, fizeram as suas festas de natal de forma mais reduzida e ao nível da passagem de ano a minha sensibilidade é que não houve praticamente grandes exageros, as pessoas ficaram em casa, recatadas e até evitaram os contactos de família”.

Jorge Faria sublinha a importância de “retomar com muita atenção os comportamentos” emanados pelas autoridades de saúde, como o distanciamento social, o uso de máscara e a higienização frequente das mãos.

Reunião de Câmara Municipal do Entroncamento, por videoconferência. Imagem: Youtube CME

“Não me parece que estejamos perante uma situação de preocupação. No entanto, este elevado número de pessoas positivas que apareceram desde a última semana obviamente que faz com que haja também um número relativamente elevado ao nível da cidade em vigilância ativa”, disse. São atualmente 98 as pessoas em situação de vigilância ativa no concelho. Jorge Faria referiu ainda haver a expectativa de que esta “incidência anormal” de números “se fique por este período de festas. Vamos ter a expectativa, sobretudo a partir do final desta semana, que os números baixem significativamente”.

SITUAÇÃO “LIGEIRAMENTE PREOCUPANTE” NA ESCOLA ANTÓNIO GEDEÃO

Quanto à situação ao nível das escolas do concelho, o presidente da Câmara Municipal do Entroncamento referiu a existência de uma situação “ligeiramente preocupante na António Gedeão, ao nível das CAF [componente de apoio à família destinada às crianças do 1.º ciclo]”.

Trata-se do caso de uma colaboradora da associação de pais que testou positivo à Covid-19 na passada semana. “Desde então, os miúdos que frequentavam esta estrutura estão em isolamento”, disse Jorge Faria.

Escola Básica António Gedeão (Foto: mediotejo.net)

“As CAF’s reúnem miúdos de várias turmas, não há nenhuma turma neste momento confinada, há miúdos que pertencem a várias turmas que estão em confinamento. Em princípio irão fazer testes, estão a ser programados pelo delegado de saúde”, acrescentou o autarca que adiantou ainda que um dos pais dos alunos tomou a iniciativa de mandar fazer o teste, cujo resultado foi negativo.

Também ao nível das escolas, há cinco professores e dois alunos [da escola secundária] em isolamento, por terem tido contacto com casos positivos fora do ambiente escolar. “A situação, felizmente, também não é muito preocupante, ainda que mereça toda a nossa atenção”, disse Jorge Faria.

CASO DE COVID-19 DETETADO NO CERE MAS SEM INDÍCIOS DE SURTO NA INSTITUIÇÃO

Ainda no concelho, o autarca referiu um caso positivo de um utente da modalidade de Centro de Dia no CERE – Centro de Ensino e Recuperação do Entroncamento, sinalizado no sábado, dia 2 de janeiro. Por precaução, o CERE não abriu esta segunda-feira o Centro de Dia. No entanto, “nada indicia neste momento que haja algum surto com origem no CERE, o que nos deixa bastante tranquilizados”, referiu o presidente da Câmara Municipal.
Jorge Faria deu ainda conta de que já houve no concelho “um conjunto de profissionais de saúde da nossa cidade que foram vacinados de acordo com as prioridades definidas pelo Governo”.

“Relativamente à situação de Covid-19 continuamos com uma situação que, embora preocupante, é bom que mantenhamos toda a guarda que temos tido até aqui mas felizmente ainda não estamos perante situações demasiado graves”, concluiu o autarca.

Abrantina mas orgulhosa da sua costela maçaense, rumou a Lisboa com o objetivo de se formar em Jornalismo. Foi aí que descobriu a rádio e a magia de contar histórias ao ouvido. Acredita que com mais compreensão, abraços e chocolate o mundo seria um lugar mais feliz.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome