Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Quarta-feira, Junho 16, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Covid-19 | ACES Médio Tejo regista seis novos casos de infeção nas últimas 24 horas

O Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo registou seis novos casos de infeção por covid-19 nas últimas 24 horas, três dos quais em Alcanena, e um no Entroncamento, em Torres Novas e em Tomar. Sertã registou mais três casos. Portugal registou hoje duas mortes relacionadas com a covid-19, 435 novos casos de infeção e uma tendência de subida nos internamentos em enfermaria, segundo a DGS.

- Publicidade -

Nos 11 municípios do ACES Médio Tejo há um total de 12.965 infeções desde o início da pandemia (+6). Ourém regista o maior número de casos, com 3.050 (-), seguido de Tomar, com 2508 (+1), Torres Novas, com 2011 (+1), Abrantes, com 1571 (-), Entroncamento, 1120 (+1), Alcanena, com 1038 (+3), Ferreira Zêzere, com 613 (-), Mação, com 433 (-), Vila Nova da Barquinha, com 272 (-), Sardoal, com 184 (-), e Constância, 164 casos (-).

No ACES Médio Tejo estão 222 pessoas em vigilância ativa (-12): Ourém (98), Torres Novas (63), Entroncamento (36), Alcanena (8), Tomar (5), Constância (4), Sardoal (3), Abrantes (2), Mação (1), Vila Nova da Barquinha (1), e Ferreira do Zêzere (1).

- Publicidade -

O ACES Médio Tejo regista um total acumulado de 12.965 pessoas infetadas (+6), 12.524 recuperadas (-), 222 pessoas em vigilância ativa (-12) e 378 óbitos (-).

Sertã tem 687 casos (+3) e Vila de Rei 149 (-) desde o início da pandemia

No ACES do Pinhal Interior Sul (PIS), o município da Sertã apresenta um total acumulado de 687 pessoas infetadas (+3), das quais 672 recuperadas da doença. A Sertã tem seis casos ativos e 62 pessoas em vigilância. Há registo de nove óbitos.

Vila de Rei, por sua vez, registava um total de 149 casos de infeção desde o início da pandemia, 140 pessoas recuperadas da doença e nenhum caso ativo. Há 9 óbitos a registar, segundo os dados do ACES PIS. Vila de Rei não tem pessoas em vigilância ativa.

Região do Médio Tejo com total de 13.801 casos e 396 óbitos nos 13 municípios

Com cerca de 250 mil habitantes, os 13 municípios do Médio Tejo somam 13.801 casos de infeção pelo novo coronavírus, das quais 12.965 no ACES Médio Tejo e 836 no ACES Pinhal Interior Sul (687 na Sertã e 149 em Vila de Rei). Há um total de 13.336 pessoas recuperadas (12.524 no ACES Médio Tejo, um total de 672 na Sertã e 140 em Vila de Rei (ACES PIS), a par de 396 óbitos (378 no ACES Médio Tejo e 18 no ACES PIS).

O ACES Médio Tejo abrange a área territorial de 11 municípios com cerca de 235 mil utentes, e abrange as unidades de saúde de Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Tomar, Torres Novas e Vila nova da Barquinha, numa área territorial de 2.706,10 Km’s quadrados.

Os municípios da Sertã e Vila de Rei fazem parte do Comunidade Intermunicipal (CIM) do Médio Tejo na divisão político-administrativa mas em termos de Saúde estão ligados ao ACES do Pinhal Interior Sul (PIS) que abrange ainda os concelhos de Proença-a-Nova e Oleiros, num total de cerca de 30 mil utentes.

Ponte de Sor com 822 casos (-) e Gavião com 194 casos acumulados (-)

No Alto Alentejo, Ponte de Sor apresenta um total acumulado de 822 casos positivos (-) desde o início da pandemia, dos quais 788 estão recuperados (-). Um caso mantém-se ativo naquele concelho (-). Há 33 óbitos a lamentar (-) devido à covid-19.

Gavião, por sua vez, apresenta um total acumulado de 194 casos (-) de covid-19, dos quais 187 pessoas estão dadas como recuperadas da doença (-). Há sete óbitos (-) a lamentar e nenhum caso ativo no concelho.

Lezíria com 15.272 casos (+12) e 479 óbitos desde o início da pandemia

A Lezíria do Tejo apresenta um total de 15.272 casos (+12) de infeção por SARS-CoV-2, dos quais 4.462 casos (+8) no concelho de Santarém.

A Chamusca tem um total de 492 casos confirmados e 18 óbitos, e a Golegã tem 301 infeções e 10 óbitos. A região da Lezíria acumula 479 óbitos, 151 dos quais em Santarém, e 14.662 pessoas recuperadas da doença (+11).

Distrito de Santarém com total de 28.237 casos e 857 óbitos

O distrito de Santarém regista um total de 28.237 casos confirmados de doença (15.272 na Lezíria do Tejo e 12.965 no ACES Médio Tejo), e 857 óbitos (479 na Lezíria e 378 no ACES Médio Tejo) desde o início da pandemia. A Lezíria apresenta 14.662 recuperados e o ACES Médio Tejo 12.524, o que dá um total de 28.186 pessoas recuperadas da doença.

Portugal com duas mortes, 435 novos casos e subida nos internamentos

Portugal registou hoje duas mortes relacionadas com a covid-19, 435 novos casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2 e uma tendência de subida nos internamentos em enfermaria, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

De acordo com o boletim epidemiológico de hoje, a região de Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a que tem mais casos confirmados, com 240 dos 435 registados.

Relativamente aos internamentos hoje estão mais 12 pessoas em enfermaria totalizando 283, enquanto nos cuidados intensivos estão menos dois doentes, totalizando 52.

Os dados divulgados pela DGS mostram também que estão ativos mais 111 casos, para um total de 22.933, e que 322 pessoas foram dadas como recuperadas nas últimas 24 horas, num total de 809.135 recuperados.

Desde o início da pandemia, em março de 2020, morreram em Portugal 17.025 pessoas.

As duas mortes ocorreram nas regiões Norte e Centro.

O número de contactos em vigilância pelas autoridades de saúde subiu em 279 totalizando agora 24.126.

Segundo a DGS, Portugal tem 5.472.489 pessoas vacinadas contra a covid-19, das quais 1.787.668 já estão imunizadas com as duas doses.

O índice de transmissibilidade (Rt) do coronavírus SARS-Cov-2 em Portugal manteve-se em 1,07 e a taxa de incidência de casos de infeção por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias aumentou para 63,3.

Os dados do Rt e da incidência são atualizados à segunda-feira, quarta-feira e sexta-feira.

c/LUSA

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

COMENTÁRIOS

Please enter your comment!
O seu nome