Sábado, Fevereiro 27, 2021
- Publicidade -

Covid-19 | ACES Médio Tejo quer vacinar cerca de 400 bombeiros da região até dia 20 (C/VIDEO)

Cerca de 400 bombeiros da região do ACES Médio Tejo vão ser vacinados contra a Covid-19 até ao final da próxima semana (dia 20). No sábado, em Ferreira do Zêzere, terminou a primeira fase de vacinação a 220 bombeiros das corporações deste ACES. No total, nesta fase, o distrito de Santarém tem 842 operacionais referenciados para a vacinação.

- Publicidade -

Diana Leiria adiantou ainda que para a semana está previsto o início da vacinação nos elementos da PSP. Pelo menos é essa a expectativa da diretora do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo. Diana Leiria acompanhou no sábado, dia 13, mais uma ação de vacinação, desta feita no centro de saúde de Ferreira do Zêzere durante a qual tomaram a vacina 10 bombeiros da corporação da vila (de um total de 50 operacionais) e outros 10 de Tomar (de um total de 54 bombeiros).

A responsável garantiu que os restantes bombeiros que integram as corporações no território do ACES Médio Tejo e referenciados pelas listas enviadas, serão vacinados até ao final da próxima semana. Mais adiantado está o processo de vacinação nos lares. “Até ao fim desta semana devemos ter vacinado cerca de 8 mil utentes e residentes e profissionais em lares”, revelou Diana Leiria.

- Publicidade -

Diana Leiria adiantou ainda que para a semana está previsto o início da vacinação nos elementos da PSP. No entanto, ainda não há data, hora e local ainda definido porque “está dependente da entrega das vacinas”, ressalva.

Bombeira de Ferreira do Zêzere é vacinada contra a Covid-19. Foto: mediotejo.net

Aos bombeiros está a ser administrada a vacina da farmacêutica AstraZeneca, cuja segunda dose deve ser tomada 12 semanas depois da primeira.

No centro de saúde de Ferreira do Zêzere, o processo de vacinação decorreu com normalidade e num ambiente descontraído. Os bombeiros iam chegando e iam sendo chamados para o interior das instalações. Começavam por preencher um formulário com os seus dados pessoais. Depois eram chamados para serem vistos por um médico que analisava as suas condições físicas e se estavam em condições de levar a vacina seguindo depois para outra sala onde o enfermeiro João Paulo Palrilha administrava a vacina.

Enfermeiro João Paulo Palrilha, David Lobato, Comandante Distrital da Proteção Civil e Diana Leiria, diretora do ACES do Médio Tejo. Foto: mediotejo.net

No final, cada bombeiro vacinado tinha de esperar meia hora para confirmar se estava bem ou se sentia alguma reação adversa.

Na pequena sala de vacinação todos os cuidados são poucos. Pede-se distanciamento aos jornalistas e a não utilização de flashes quando se está a filmar ou fotografar os frascos da vacina.

Os bombeiros encararam a ação com naturalidade ou não fossem homens e mulheres que estão na linha da frente, habituados a lidar com estas situações.

Dos 20 bombeiros previstos, houve apenas um que não reunia as condições para ser vacinado, mas foi rapidamente substituído, não se colocando o problema das sobras que tanta polémica tem suscitado.

Diana Leiria, diretora do ACES do Médio Tejo. Foto: mediotejo.net

O comandante da corporação de Ferreira do Zêzere diz que “gostaria de ter mais bombeiros vacinados nesta fase”, reconhecendo ser difícil escolher quem toma a vacina primeiro. Para Mário Ferreira “o caminho é longo e difícil”, mas enquanto não são todos vacinados, a aposta vai para a prevenção.

De acordo com a norma, além dos bombeiros e dos agentes de segurança, os utentes prioritários são agora os que têm 80 ou mais anos independentemente de terem ou não comorbidades e pessoas com 50 ou mais anos que tenham pelo menos uma das doenças descritas na norma.

Questionada sobre a previsão do fim da campanha de vacinação, Diana Leiria não arriscou um prazo até porque “tudo depende da receção das vacinas e do tipo de vacinas. Algumas têm segunda dose ao fim de 21 dias e, outras ao fim de 28 e outras ao fim de 12 semanas. É muito difícil de determinar um prazo”.

Mário Ferreira, Comandante dos Bombeiros de Ferreira do Zêzere. Foto: mediotejo.net

Num comentário às críticas do presidente da Comissão Distrital da Proteção Civil, Miguel Borges, que manifestou o seu descontentamento pelo facto de o número de vacinas qie chegou (102) ser muito inferior àquilo que era a expectativa, a diretora do ACES reconheceu que “esta semana vieram muito poucas vacinas, mas para a semana já serão muito mais, prevendo-se já a abertura de alguns dos centros que temos para vacinação, já mais em massa. Esta semana foi atípica”.

“Continuamos a inocular segundas doses nos lares, nas ERPIs (Estruturas Residenciais para Idosos) nos concelhos de Abrantes e Tomar. Todos os outros concelhos já receberam a segunda dose, mas vamos ter de voltar um pouco atrás para ir vacinar todas as instituições que estavam com surto e que na altura em que iniciámos não foi possível”, explica Diana Leiria.

Centro de Saúde de Ferreira do Zêzere. Foto: mediotejo.net

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).