Covid-19 | ACES Médio Tejo com mais 11 casos de doença em Tomar (7) e Mação (4)

O Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo registou nas últimas 24 horas mais 11 pessoas infetadas pela covid-19, sete dois quais em Tomar e quatro em Mação. Com estes números, Tomar é agora o município com mais casos confirmados no Médio Tejo (116) e ultrapassa Ourém, que regista 114. No total dos últimos 10 dias, os 13 municípios da região do Médio Tejo registam um total de 111 pessoas infetadas, um quarto do total de casos acumulados (443) desde o início da pandemia. A região dobrou hoje o número de casos registados no período de confinamento.

PUB

Desde o dia 20 de julho, dia do primeiro caso registado no surto de Tomar, que o ACES Médio Tejo não tem parado de somar novos casos de doença. Nos últimos 10 dias foram registados 111 novos casos confirmados de doença por covid-19, 89 dos quais em Tomar, quatro (4) em Abrantes Mação e Ferreira do Zêzere, três (3) na Sertã e em Ourém, e dois (2) casos no Entroncamento e em Torres Novas. Hoje há a registar mais duas pessoas recuperadas da doença.

PUB

Esta sexta-feira há a registar no ACES Médio Tejo um total acumulado de 433 casos de infeção em 225 mil habitantes, 200 pessoas recuperadas do vírus, 245 pessoas em vigilância ativa, e 15 óbitos declarados.

O ACES Médio Tejo regista um total de 433 pessoas infetadas (+11), 200 recuperadas (+2), 245 pessoas em vigilância ativa (-21) e 15 óbitos (-). Nos 11 concelhos do ACES Médio Tejo, Tomar é o que regista maior número de casos positivos (116), seguido agora de Ourém (114), de Torres Novas (63), Abrantes (48), Entroncamento (39), Alcanena (22), Mação (11), Vila Nova da Barquinha (8), Ferreira do Zêzere (7), Constância (3) e Sardoal (2).

PUB

No ACES Médio Tejo, Tomar é o concelho com mais pessoas em vigilância ativa (67), seguido de Abrantes (61), Entroncamento (27), Ourém (26), Torres Novas (21), Vila Nova da Barquinha (17), Ferreira do Zêzere (16), Alcanena (8), e Mação (2).

Com os 10 casos que se registam agora no ACES Pinhal Interior Sul, onde se inclui Sertã (9 casos) e Vila de Rei (1 caso), a região do Médio Tejo soma um total de 443 casos de covid-19, 207 pessoas recuperadas e 15 óbitos.

Em todo o Médio Tejo, há 294 casos de infeção registados no período pós-confinamento, mais 145 do que os reportados na fase inicial de contenção da doença. Dos 13 municípios do Médio Tejo só Vila de Rei não regista casos de novas infeções no período pós confinamento.

No Alto Alentejo, Gavião registou esta semana em Belver os primeiros seis casos de covid-19, o último dos quais confirmado esta sexta-feira. Aguardam-se pelos resultados de mais testes. Ponte de Sor, por sua vez, apresenta um total de 12 casos positivos, quatro deles esta semana. Pelo menos cinco dos casos são relativos a pessoas que não residem no concelho e que não atualizaram a sua residência fiscal, segundo a autarquia.

A Lezíria do Tejo apresenta um total acumulado de 656 doentes, dos quais 229 casos no concelho de Santarém, e não apresenta casos novos de covid-19 há cinco dias consecutivos, segundo dados da Rede Regional. A Chamusca mantém um registo acumulado de nove doentes, entre os quais um óbito a lamentar. A Golegã tem quatro casos confirmados, segundo o relatório da DGS. A região da Lezíria regista 24 óbitos, dos quais 12 em Santarém.

O distrito de Santarém soma, assim, 1089 casos (656 na Lezíria do Tejo e 433 no ACES Médio Tejo), e um total de 39 óbitos (24 na Lezíria e 15 no ACES Médio Tejo).  A Lezíria do Tejo apresenta um total de 540 doentes recuperados e o ACES Médio Tejo tem 200, o que dá um total de 740 pessoas recuperadas do vírus.

Covid-19 | Mais oito mortes e 204 novos casos de infeção em Portugal  

Portugal regista hoje mais oito mortes e 204 novos casos de infeção por covid-19 em relação a quinta-feira, segundo o boletim diário da Direção-Geral de Saúde (DGS). De acordo com o relatório da situação epidemiológica da DGS, desde o início da pandemia até hoje registaram-se 51.072 casos de infeção confirmados e 1.735 mortes.

A região de Lisboa e Vale do Tejo, onde continua a haver mais surtos ativos de covid-19, totaliza hoje 26.067 casos, mais 128 do que na véspera, ou seja, 63% das novas infeções. Em termos percentuais, nas últimas 24 horas, o aumento de óbitos foi de 0,5% (passou de 1.727 para 1.735) e o de casos confirmados de 0,4% (de 50.868 para 51.072).

Em número de casos, Lisboa e Vale do Tejo lidera, com 26.067, seguida pela região Norte (18.675, mais 51 casos), a região Centro (4.439, quatro novos casos). O Algarve tem mais cinco casos (883), e o Alentejo tem 734 casos, mais 17 do que no dia anterior. Nos Açores, contam-se 168 casos, mais um do que na quinta-feira, e a Madeira mantém os 106 casos. A região Norte continua a registar o maior número de mortes (828), seguida da região de Lisboa e Vale do Tejo (604), o Centro (252), Alentejo (21), Algarve (15) e Açores (15).

Segundo o boletim que retrata a situação epidemiológica da infeção pelo novo coronavírus no país, as oito mortes a mais contabilizadas hoje ocorreram na região de Lisboa e Vale do Tejo. O número de pessoas internadas é de 381 nas últimas 24 horas, (menos 21 do que na quinta-feira) enquanto nos cuidados intensivos estão agora 41 pessoas (menos uma).

Os dados indicam que do total das vítimas mortais, 868 são mulheres e 867 são homens. Por faixas etárias, o maior número de óbitos concentra-se nas pessoas com mais de 80 anos (1.163), seguidas das que tinham entre 70 e 79 anos (337), entre 60 e 69 anos (154) e entre 50 e 59 anos (55). Há ainda 20 mortos registados entre os 40 e 49 anos, três entre os 30 e 39 e dois entre os 20 e 29 anos de idade.

Em termos globais, há mais infetados na faixa etária entre 40 e 49 anos (8.471), depois entre 30 e 39 anos (8.338), 20 e 29 anos (7.819), 50 a 59 anos (7.735), seguida das pessoas com mais de 80 anos (5.827). As autoridades de saúde têm sob vigilância 35.757 pessoas e 1.650 aguardam resultado laboratorial.

O número de doentes dados como recuperados da covid-19 aumentou nas últimas 24 horas para 36.483, mais 343, um número superior ao de novos casos (204).

A pandemia provocada pela covid-19 provocou a morte de pelo menos 673.909 pessoas e infetou 17.352.910 em todo o mundo, segundo o último balanço feito pela Agência France-Presse (AFP)com base em dados oficiais.

c/LUSA

PUB
Mário Rui Fonseca
A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.
PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).