PUB

Covid-19 | Abrantes reforça com 250 mil euros medidas de apoio às empresas e famílias (C/ÁUDIO)

O município de Abrantes anunciou esta semana um novo conjunto de medidas extraordinárias de apoio às empresas e famílias no âmbito da covid-19, orçadas em 250 mil euros, ascendendo assim, no seu conjunto, a um milhão de euros desde o início da pandemia.

PUB

Deste segundo conjunto de medidas agora apresentado destacam-se a atribuição de refeições escolares gratuitas para todos os alunos do concelho até ao final do ano letivo, a criação de um fundo de apoio de emergência social, assim como a isenção de taxas municipais e da fatura da água para mitigar os efeitos negativos que a pandemia está a ter no comércio tradicional, restaurantes, cafés e similares do concelho.

“Ao longo das últimas semanas temos trabalhado afincadamente na elaboração deste novo conjunto de medidas, possíveis de concretizar, e que possam ajudar de forma direta famílias e empresas do nosso concelho, fazendo face à atual conjuntura pandémica, social e económica”, disse Manuel Jorge Valamatos (PS), presidente da Câmara Municipal de Abrantes.

PUB

Nas medidas de apoio a famílias destacam-se as refeições escolares gratuitas para todos os alunos das escolas do concelho de Abrantes até final do ano letivo 2020/2021, uma medida de acesso automático e que entra em vigor a partir do dia 02 de dezembro, assim como a criação de um fundo de apoio e emergência social, numa ação desenvolvida em parceria com as juntas de freguesia.

O fundo de emergência, que entra em vigor no dia 02 de dezembro, disponibiliza apoio em despesas de alimentos e produtos de higiene de primeira necessidade, medicação com receita médica ou considerada urgente, transportes para tratamento de doença ou questões de saúde, quando considerado urgente e inadiável, a par de outras situações pontuais que não possam aguardar decisão de programas e apoios sociais já existentes.

PUB

Paralelamente, o autarca anunciou a “disponibilização imediata de uma linha de apoio psicológico e emocional, em resposta às crescentes necessidades”, e decorrentes da evolução da pandemia, através das linhas telefónicas 966 919 490 e 241 330 217.

Nas medidas de apoio a empresas, Manuel Jorge Valamatos anunciou a isenção de pagamento da fatura da água do mês de dezembro, cujos beneficiários são o comércio tradicional, restaurantes, cafés e similares, através da obrigatoriedade de preenchimento de requerimento a requerer a isenção a partir de 25 de novembro e até dia 15 dezembro.

As empresas do setor da restauração e comércio tradicional do concelho beneficiam ainda da isenção automática de pagamento de licença de esplanadas em 2021 e do pagamento da taxa de toldos.

O presidente da Câmara Municipal de Abrantes disse que este novo conjunto de medidas “representa um investimento de 250 mil euros”, o que “eleva o investimento total do município em medidas de combate aos efeitos da pandemia para o milhão de euros”, tendo assegurado o “compromisso” de “defesa” da comunidade, das empresas e das pessoas.

“Não deixaremos ninguém para trás e continuaremos, como até aqui, a analisar de forma permanente a situação para ver se podemos ir mais longe, de forma sustentada e igualitária, no apoio aos nossos munícipes”, afirmou.

Estas medidas vêm juntar-se às implementadas desde o início da situação de pandemia, que já representaram um investimento superior a 750 mil euros por parte da autarquia. Do primeiro conjunto de medidas lançadas, a Câmara Municipal de Abrantes lembra que permanecem ativas o “Fique em Casa e em Segurança” – Entrega ao domicílio de bens de primeira necessidade à população vulnerável e o Programa de Apoio a Estratos Sociais Desfavorecidos, para além do apoio à realização de testes a profissionais da linha da frente (incluindo IPSS), apoio à vacinação contra a gripe sazonal, isenção de pagamento do estacionamento tarifado, isenção de rendas de espaços municipais encerrados e isenção do pagamento de licença de esplanadas, além da possibilidade de aumento da área de esplanadas e a isenção de pagamento do autocarro “aBUSa”.

Questionado sobre os números que colocam Abrantes na lista dos concelhos de “risco muito elevado”, o autarca disse que as expectativas que o município tinha de não integrar este nível de risco “foram rasgadas”, tendo assegurado que as medidas hoje anunciadas iriam ser implementadas, independentemente de Abrantes integrar a listagem de risco “elevado” ou “muito elevado”.

Abrantes integra a listagem dos municípios em “risco muito elevado” de transmissão do novo coronavírus, com mais de 480 casos por cada 100 mil habitantes.

“Como até aqui, vamos continuar a analisar de forma permanente a situação para ver se podemos ir mais longe, de forma sustentada e igualitária, no apoio aos nossos munícipes. Um trabalho com uma frente vasta que contou e conta com um grande esforço das juntas de freguesia, bombeiros, SMA, sapadores florestais, CHMT, ACES, Cruz Vermelha, RAME, PSP e GNR, a quem agradeço em nome de todos os abrantinos. Peço, mais uma vez, a todos os munícipes que continuemos unidos, solidários, com espírito resiliente e sobretudo, com máximo respeito pelas recomendações e indicações das autoridades”, concluiu Manuel Jorge Valamatos.

c/LUSA

PUB
PUB
Mário Rui Fonseca
A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.
PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).