Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quarta-feira, Setembro 22, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Constância | XXII Pomonas Camonianas, o macro evento do Ano Camões com direito a pack especial

O Ano Camões, que se encontra em dinamização desde outubro de 2016 até outubro de 2017, é marcado neste fim-de-semana pelo ponto alto das celebrações em torno do épico Luís Vaz de Camões: as Pomonas Camonianas. Passados 22 anos da sua criação, o evento encerra nesta edição algumas efemérides, caso dos 40 anos da Associação Casa-Memória de Camões, fundada em 1977, e dos 25 anos da Escola Luís de Camões, de Constância, inaugurada em 4 de outubro de 1991. As Pomonas Camonianas, são consideradas o evento macro do Ano Camões, onde a comunidade pára para ouvir, sentir e respirar o poeta, cuja presença se nota no centro histórico da Vila Poema.

- Publicidade -

A abrir a cerimónia oficial desta sexta-feira, a comunidade juntou-se, no auditório improvisado de olhos postos no rio Zêzere, para ouvir Camões, numa interpretação dos alunos do 6º A da Escola constanciense, com música da autoria do maestro e compositor José Miguel Vitória Rodrigues. Das doces e finas vozes saiu “Camões e os rios”.

Posteriormente, apresentou-se o Pack Ano Camões, criado com o objetivo de ser elemento identitário que contribui para “afirmar aspetos essenciais da nossa identidade coletiva, tais como a nossa relação com Camões e outros poetas que elegeram Constância como musa inspiradora”. O pack inclui o CD ‘Poetas Intemporais’, com a música “Camões e os Rios” e “Minuciosa formiga”, com letra de Alexandre O’Neill, sob direção musical de José Miguel Vitória Rodrigues. Com vozes dos alunos de 4º ano do concelho.

- Publicidade -

Integra também o pack o livro “Tomem lá do Camões”, cujas autoras são as docentes Paula Malheiro e Susana Neves. Uma peça de teatro original, com encenação do docente Paulo Moura, interpretada pelos alunos da Escola Luís de Camões na noite de sexta-feira no Jardim-Horto de Camões. Também dois marcadores alusivos à efeméride e postais com destaque para a Casa-Memória de Camões e o Jardim Horto incluem este pacote comemorativo. O design do pack e de todos os elementos constituintes ficou a cargo da jovem designer constanciense Alice Junqueira, enquanto a coordenação e investimento foram da total responsabilidade da autarquia, sendo que o produto estará disponível no Posto de turismo.

Júlia Amorim, autarca da CM Constância, adjetivou este momento como “grande e grandiosa iniciativa”, que passados 22 anos ainda ajuda a “formar públicos, educar as crianças e jovens”, sendo também “um exemplo de que as apostas feitas e que, quer nestas matérias, quer noutras em prol do desenvolvimento pessoal das crianças dão frutos”. A presidente notou ainda o papel das instituições que apoiam e que dão corpo à criatividade, à criação artística, ajudando a tornar Constância e as Pomonas Camonianas um “palco de arte, de criação musical, teatral”.

“Nós somos responsáveis por aquilo que as nossas crianças e os nossos jovens nos oferecem, acredito convictamente que daqui a 20 anos serão eles que vão estar aqui com os seus filhos e com os seus pais, como vão estar amanhã, e os seus pais nessa altura na qualidade de avós”, discursou, lembrando que há 22 anos, o evento era apenas realizado pelo 8º e 9º ano, sendo que os alunos do 9º ano sempre têm sido os protagonistas das Pomonas Camonianas, os ditos “nobres”.

“Hoje participam cerca de 400 alunos, com professores, encarregados de educação, pessoal auxiliar, familiares, associações, é uma comunidade viva, que se reúne anualmente aqui como protagonistas de uma grande festa em honra do nosso épico e em honra da terra mais camoniana de Portugal”, fez notar a autarca, recordando que através desta iniciativa se reforçam raízes identitárias ligadas a Camões, “um poeta maior, que deve ser exemplo para todos os jovens do país e particularmente do concelho”, terminou.

Por sua vez, Olga Antunes, diretora do Agrupamento de Escolas de Constância, referiu-se ao esforço e empenho da vila e da comunidade educativa ao longo de 22 anos para demonstrar que Camões esteve em Constância e na vila permanece. As Pomonas são “símbolo da passagem de Camões pela vila, e da união com o poeta”, uma ideia de Manuela de Azevedo, que propôs à Câmara e à Escola, ideia essa que tem sofrido algumas alterações. Manuela de Azevedo será homenageada este sábado à tarde, Dia de Portugal, de Camões, e das Comunidades Portuguesas.

Pomonas Camonianas 2017 – cerimónia de abertura

Publicado por mediotejo.net em Sexta-feira, 9 de Junho de 2017

Vídeo: Autarca da CM Constância, Júlia Amorim, discursou na abertura oficial das XXII Pomonas Camonianas. A presidente destacou alguns dos desafios que se colocam no município, referindo-se à união da comunidade escolar, à parceria com instituições e coletividades, bem como ao esforço dos colaboradores da CM Constância.

Ao longo do fim-de-semana decorre mais um Mercado Quinhentista, assegurado pelos alunos do 8º ano, com flores e frutos referidos na sua obra, em que não faltará animação assegurada pela comunidade escolar com danças da época e figurantes.

O programa de três dias inclui, igualmente, o Cortejo e a Taberna quinhentistas, o VI Festival Hípico de Constância, uma Feira de Antiguidades e Velharias, uma prova de orientação noturna e a iniciativa “Declamões”.

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome