Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Agosto 6, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Constância | Tradição das migas carvoeiras levou 200 pessoas a Vale de Mestre (C/VIDEO)

Foram mais de 200 pessoas que disseram presente ao convite do Grupo Recreativo e Desportivo de Vale de Mestre “Os Relâmpagos” para se sentarem à mesa e degustarem as migas carvoeiras e migas pintassilgo, no âmbito da promoção da gastronomia tradicional que aquela coletividade da freguesia de Santa Margarida da Coutada, concelho de Constância, promoveu no passado sábado, dia 19.

- Publicidade -

João Gertrudes ‘Feijão’, de 83 anos, foi o migueiro de serviço. Foto: mediotejo.net
João Gertrudes ‘Feijão’, de 83 anos, foi o migueiro de serviço. Foto: mediotejo.net

João Gertrudes ‘Feijão’, de 83 anos, foi o migueiro de serviço, que é como quem diz, emprestou a sua sabedoria e experiência na confeção das migas carvoeiras, fazendo uso da técnica da abertura de covas na terra para fazerem de fogão, como se fazia nos campos e a uma temperatura constante e controlada, e mexendo depois o pão de milho com o azeite.

- Publicidade -

Às migas pintalsilgo junta-se a couve, destacou João Gertrudes, que veio do Crucifixo, Tramagal, para emprestar o seu saber de vida feito, e para João Varino se habituar, uma vez que o dirigente do Rancho Folclórico ‘Os Camponeses’, de Malpique, assume a sua paixão pelas tradições e promete não deixar cair o saber fazer as migas carvoeiras à moda certa.

Sérgio Oliveira, presidente d'Os Relâmpagos, tem a seu lado uma equipa que o apoia na preservação e divulgação das tradições. Foto: mediotejo.net
Sérgio Oliveira, presidente d’Os Relâmpagos, tem a seu lado uma equipa que o apoia na preservação e divulgação das tradições. Foto: mediotejo.net

A iniciativa “Migas Carvoeiras” juntou 205 pessoas no espaço exterior da sede da associação,, contabilizou ao mediotejo.net o presidente dos Relâmpagos, Sérgio Oliveira, e incluiu o tão aguardado almoço, iniciativa gastronómica obrigatória de cariz anual, um arraial popular e a Feira do Pão e dos Doces.

Foram mais de 200 pessoas que disseram presente ao convite para se sentarem à mesa e degustarem as migas carvoeiras e migas pintassilgo. Foto: mediotejo.net
Foram mais de 200 pessoas que disseram presente ao convite para se sentarem à mesa e degustarem as migas carvoeiras e migas pintassilgo. Foto: mediotejo.net

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome