Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Quinta-feira, Setembro 16, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Constância | Ruas em Malpique requalificadas com protocolo entre Exército e autarquia

Atualmente em terra batida, as bermas da estrada militar no perímetro urbano de Malpique, freguesia de Santa Margarida da Coutada, em Constância, vão ser requalificadas com criação de passeios e bolsas de estacionamento devido a um protocolo assinado na quarta-feira entre o Exército e a Câmara Municipal de Constância.

- Publicidade -

“Este era um anseio de há muito da população de Malpique e da Câmara Municipal, para poder ter o espaço público mais cuidado e com maior urbanidade. Sendo uma estrada militar e estando sob o domínio do Exército, só um protocolo deste género, dando permissão para que a autarquia pudesse intervir no espaço, era possível avançar”, disse ao mediotejo.net o presidente da Câmara de Constância, relativamente a uma obra que será para executar em 2020 e, tudo indica, por administração direta.

“A requalificação visa arranjar todas as bermas da estrada, numa extensão de cerca de 900 metros, criando passeios e bolsas de estacionamento, eliminando a terra batida”, disse Sérgio Oliveira (PS) tendo feito notar a excelente relação entre a autarquia e o Exército e lembrando que o processo para que o protocolo pudesse ser efetivado começou há cerca de um ano.

- Publicidade -

O protocolo foi assinado na quarta-feira, dia 04 de dezembro, no gabinete do presidente da autarquia, sendo rubricado por Sérgio Oliveira e pelo Major General Eduardo Ferrão, comandante da Brigada Mecanizada ainda em funções.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome