Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

Segunda-feira, Outubro 25, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

Constância | Presidente da Câmara: “Fizemos mais num ano do que nos últimos quatro anos”

“Extremamente positivo” é como o presidente da Câmara Municipal de Constância, Sérgio Oliveira (PS) avalia o primeiro ano de mandato, festejado no dia 21 de outubro com um almoço convívio no Centro Náutico da vila.

- Publicidade -

“Fizemos mais num ano de mandato do que nos últimos quatro anos” disse Sérgio Oliveira, “com toda a convicção”, mostrando-se visivelmente satisfeito pela obra executada no seu primeiro ano de mandato. Há um ano, o PS conquistava a Câmara de Constância com 53 por cento dos votos derrubando a CDU que estava no poder há 32 anos.

Eleito presidente, Sérgio Oliveira, atualmente com 33 anos, é acompanhado no executivo por Jorge Pereira e Filipa Montalvo, equipa que lidera os destinos da autarquia.

- Publicidade -

Em jeito de balanço do primeiro ano do mandato, Sérgio Oliveira deu conta da elaboração de um conjunto de projetos candidatados a fundos comunitários que tinham verbas aprovadas mas, em alguns casos, “não existia projeto”.

Refere ainda as ETARs da Pereira e de Montalvo (com candidaturas já aprovadas), o regulamento de apoio ao investimento, o regulamento do Conselho Municipal de Juventude e a fixação de duas empresas na Zona Industrial de Montalvo.

“Tentámos arrumar a casa, não está tudo ainda arrumado, mas fizemos algumas reformas estruturantes”, afirma o presidente da Câmara, apresentando como exemplo o parque de campismo. “A câmara não tinha capacidade para manter aquele equipamento, arrendámos e está a funcionar o ano inteiro quanto anteriormente só funcionava entre maio e setembro”, destacaou.

Acrescenta “um conjunto de intervenções” realizadas no espaço público com recurso à prata da casa. Ou seja, são “pequenas intervenções que, em vez de entregarmos a empreiteiros, fazemos com os nossos recursos humanos”. O autarca dá como exemplo o parque de estacionamento na Portela, na Freguesia de Santa Margarida, o arranjo do largo do cemitério da Portela “que mudou completamente aquele espaço, que estava degradado e agora está recuperado”.

Sérgio Oliveira considera que “foi um ano de intenso trabalho de todos nós, mas que está a produzir efeitos: a vila está a ficar com outro aspeto, as freguesias estão a ficar cuidadas, é isso que destaco”.

Na sua opinião “é isto que faz a oposição ficar nervosa, é o facto de aparecerem coisas feitas e acima de tudo as pessoas terem um presidente que não tem vaidade, que é humilde, que anda junto das pessoas e que as ouve seja para dizer bem, seja para dizer mal e tenta resolver os problemas às pessoas”.

Quanto a prioridades para 2019, aponta a execução dos projetos financiados com fundos comunitários, desde o arranjo da zona ribeirinha, ao cine-teatro e à ETAR da Pereira, continuando a aposta na cultura nomeadamente nas festas do concelho, exposições, entre outras atividades.

Sérgio Oliveira, atual Presidente da Câmara de Constância. Foto: DR

Nos planos para o próximo ano está também uma intervenção na estrada militar de Santa Margarida, isto caso o Exército autorize, nomeadamente o arranjo das bermas com a criação de passeios para melhorar as condições de circulação das pessoas.

No final de novembro é intenção proceder-se à inauguração da cabine telefónica que foi transformada numa cabine de leitura na Praça Alexandre Herculano e para o primeiro semestre aponta-se o início de funcionamento do Espaço do Cidadão em Constância.

Sérgio Oliveira mostra-se feliz por estarem sinalizados no centro da vila “seis ou sete prédios que vão ser recuperados. Parecendo que não, é uma grande lufada de ar fresco para o centro histórico”, frisou. Por fim, realça que 2019 será marcado pela abertura do novo hotel (Villa Tejo Nature & Spa) “que irá mudar a face de Constância”.

Quanto à sua equipa no executivo, o presidente da Câmara mostra-se satisfeito: “somos uma equipa muito solidária, dividimos as derrotas e as vitórias uns com os outros, isso é muito importante”.

“Numa equipa tem de haver acima de tudo coesão, solidariedade e temos de ser amigos uns dos outros. Quando temos de puxar as orelhas uns aos outros, puxamos, mas quando temos de partilhar coisas boas, partilhamos. Somos uma equipa coesa, diria que somos três, mas somos apenas um”.

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome