Constância | Pomonas Camonianas canceladas devido à situação de pandemia

Pomonas Camonianas em Constância (Foto: DR)

As Pomonas Camonianas, que este ano cumpririam a sua XXV edição naquele que é um momento importante para a comunidade constanciense, de homenagem a Camões, foram canceladas. O anúncio foi feito após posição das entidades envolvidas na organização. Tal surge pela “atual situação de pandemia”, cancelando-se este evento-maior do concelho de Constância, que estava previsto para 9 e 10 de junho. Ainda assim, e considerando a importância do 10 de junho para Constância, Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, a data vai ser assinalada com uma cerimónia privada e restrita, cumprindo com a habitual deposição de flores no Monumento a Camões.

PUB

As Pomonas Camonianas são “um grandioso evento cultural que pretende homenagear Camões, a época em que o épico viveu e a sua ligação à vila de Constância”, destaca a autarquia em nota de imprensa, calhando sempre a sua realização no feriado de 10 de junho, sendo esta uma data muita cara à antiga Vila de Punhete.

Apesar deste cancelamento da edição de 2020, no Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, decorrerá uma “cerimónia privada de deposição de flores no Monumento a Camões, que contará com a presença de representantes da Câmara e da Assembleia Municipal, das Juntas de Freguesia de Concelho, da Associação da Casa Memória de Camões e do Agrupamento de Escolas de Constância”.

PUB
Pomonas Camonianas. Foto: mediotejo.net

A autarquia indica ainda que, “em representação de toda a comunidade educativa que anualmente participa nas Pomonas Camonianas, estará um par de alunos trajados ao modo da época quinhentista”.

Recorde-se que as Pomonas Camonianas decorrem sempre por ocasião do 10 de junho, contando com uma organização conjunta da Câmara Municipal, da Associação Casa-Memória de Camões e do Agrupamento de Escolas de Constância, lembrando a relação especial que a vila ribeirinha tinha com o poeta.

PUB

“Constância tem com Camões uma muito antiga e arraigada relação de afeto, fundada na plurissecular tradição de que o épico terá vivido na vila durante algum tempo, aqui tendo escrito parte da sua produção poética. Sobre as ruínas que o povo aponta como tendo sido as da casa que o acolheu, foi erguida a Casa-Memória de Camões que visa perpetuar a memória do poeta em Constância”, pode ler-se.

Momento da deposição de flores no monumento a Luís de Camões todos os dias 10 de junho, dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas. Foto: mediotejo.net

Durante as Pomonas Camonianas, é hábito na celebração de Camões e da sua relação com Constância, realizar-se um mercado quinhentista, com exposição-venda das flores e dos frutos referidos pelo poeta na sua obra, evocando os tempos em que Camões terá vivido. na vila

Aqui o Agrupamento de Escolas tem um papel fundamental, contando com colaboração dos professores, dos pais e encarregados de educação, das animadoras e do pessoal não docente.

Mas são os alunos do concelho que assumem protagonismo todos os anos, da creche à escola secundária, e até da Universidade Sénior, “representando figuras da época, fazendo a animação do mercado, declamando poesia e apresentando danças quinhentistas, numa manifestação festiva de apropriação coletiva da memória de Camões”.

Bancas do Mercado Quinhentista. Foto: mediotejo.net

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here