Quinta-feira, Fevereiro 25, 2021
- Publicidade -

Constância | Poesia inspirou novo mural de arte urbana na Vila Poema

Constância reafirmou-se enquanto “Vila Poema” esta quinta-feira, dia 14, com a inauguração do mural de arte urbana dedicado aos três poetas mais acarinhados do concelho. Alexandre O’Neill, Camões e Vasco de Lima Couto surgiram em frente à Biblioteca Municipal Alexandre O’Neill pelas pinceladas de Massimo Esposito na intervenção artística que contou com a participação do Agrupamento de Escolas de Constância e da associação artística Entroncartes.

- Publicidade -

O “Mural dos Poetas”, com cerca de 50 metros de comprimentos e três metros de altura, junta-se agora aos outros tributos existentes no concelho, como a biblioteca dedicada a Alexandre O’Neill, o Jardim-Horto, o Monumento e a Casa-Memória que relembram Camões e o museu que chegou a ser casa de Vasco de Lima Couto.

Fotos: mediotejo.net

- Publicidade -

A comunidade escolar marcou presença na apresentação oficial do projeto que contou com as intervenções de Massimo Esposito e da responsável pela Biblioteca Municipal Alexandre O’Neill Anabela Cardoso, assim como de algumas alunas da Escola Básica e Secundária de Luís de Camões e do atelier de pintura do Entroncamento – orientado pelo pintor italiano residente em Abrantes – que participaram na criação da obra.

O projeto surgiu do convite feito pelo ex-vereador da câmara municipal de Constância Daniel Martins no seguimento da colaboração que Massimo Esposito tem com o concelho desde os finais da década de 90. Um processo que não foi fácil, referiu o artista, devido às altas temperaturas que se fizeram sentir no mês e meio em que os três poetas passaram do papel para o mural.

Fotos: mediotejo.net

Em declarações ao mediotejo.net depois da inauguração, o pintor destacou a forma como a pintura mural se tem afirmado nos últimos tempos, levando a que muitas autarquias solicitem trabalhos de arte urbana. Um cenário diferente do de há uns anos, quando as propostas apresentadas pelos artistas não recebiam feedback positivo.

A tendência global, destaca, chegou ao nosso país e obras como o “Mural dos Poetas” inspiram muitos “jovens a procurar este tipo de expressão artística” para garantir sustento financeiro com maior facilidade do que teriam através das vendas de “um quadro a óleo” ou uma “litografia”, exemplifica.

Fotos: mediotejo.net

Acrescenta que nestes casos “é a própria arte que sai à rua”, contornando a falta de público nas galerias. Em Constância foi a poesia que saiu das palavras escritas nas obras de Alexandre O’Neill, Camões e Vasco de Lima Couto e faladas com algumas pessoas, nomeadamente Anabela Cardoso, da biblioteca municipal, e José Ramoa, responsável pela Casa-Museu Vasco de Lima Couto, e alguns alunos.

Uma vez inaugurado o “Mural dos Poetas”, aquela que é uma das suas maiores obras literalmente falando, Massimo Esposito tem outros projetos em mãos dentro e fora do Médio Tejo. A arte urbana com a sua assinatura poderá surgir em breve no centro histórico da cidade de Santarém e num bairro social do Entroncamento, entre outros locais.

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).