- Publicidade -

Constância | Pintura de Nossa Srª da Boa Viagem é a ‘Peça do Mês’ no Museu dos Rios e Artes Marítimas

É uma pintura de 1995 da autoria de um constanciense que retrata a protetora dos marítimos e daqueles que tiram o sustento do Tejo. Este ano sem a realização das festas em sua honra, o Museu dos Rios e Artes Marítimas, em Constância, dedica em abril a iniciativa “Peça do Mês” à Nossa Senhora da Boa Viagem.

- Publicidade -

Uma pintura que retrata a Nossa Senhora da Boa Viagem é o quarto elemento do património constanciense a ganhar destaque na iniciativa ‘Peça do Mês’ lançada no início do ano pelo Museu dos Rios e das Artes Marítimas, com o propósito de dar a conhecer à comunidade os diversos elementos patrimoniais da vila poema e respetiva história.

Da autoria do pintor constanciense Joaquim dos Santos, o quadro data de 1995 e foi doado dois anos depois ao Museu dos Rios e das Artes Marítimas, em Constância. Uma obra que retrata a padroeira dos marítimos e de todos aqueles que navegavam pelas águas respeitosas do Tejo e que foi elaborado para a decoração das ruas da vila, durante as Festas do Concelho e da Nossa Senhora da Boa Viagem (que este ano não se vão realizar devido ao contexto pandémico da Covid-19, recorde AQUI).

- Publicidade -

Em comunicado, o Museu dos Rios e Artes Marítimas recorda que os mais antigos diziam que “o Tejo ‘metia respeito e muito medo’ porque nas suas águas escondiam-se inúmeros perigos que colocavam em risco as embarcações e a vida dos marítimos”. Daí, as gentes de Constância levarem a cabo a tradição da bênção dos barcos, colocando a sua fé na Nossa Senhora da Boa Viagem como protetora dos marítimos.

“Era esta fé, esta necessidade de proteção divina, que os obrigava a estar em Constância, todos os anos, na Segunda-Feira de Páscoa, para receber a bênção de Nossa Senhora da Boa Viagem”, acrescenta a nota do museu.

Pintura de Nossa Senhora da Boa Viagem, da autoria do constanciense Joaquim dos Santos, é a Peça do Mês no Museu dos Rios e Artes Marítimas, em Constância. Imagem: Município de Constância

Recorde-se que a ‘Peça do Mês’ está exposta numa das salas do Museu dos Rios e Artes Marítimas, e este mês, pela primeira vez desde o arranque da iniciativa, poderá ser apreciada presencialmente a partir de 6 de abril – data de reabertura do espaço após o encerramento ao público em consequência do contexto pandémico.

A divulgação e apreciação da ‘Peça do Mês’ acontece ainda via Internet, através das páginas de Facebook do Museu dos Rios e das Artes Marítimas e do Município de Constância.

Abrantina mas orgulhosa da sua costela maçaense, rumou a Lisboa com o objetivo de se formar em Jornalismo. Foi aí que descobriu a rádio e a magia de contar histórias ao ouvido. Acredita que com mais compreensão, abraços e chocolate o mundo seria um lugar mais feliz.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- Publicidade -