Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Julho 25, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Constância | O gosto pela “Notável Vila” é vivido e partilhado esta quarta-feira

A 7 de dezembro de 1836 a Rainha D. Maria II assinava o decreto que transformou Punhete na Notável Vila de Constância. Precisamente 180 anos depois, o concelho assume e partilha o gosto que tem por si mesmo através da iniciativa “Gostar de Constância”, que terá lugar no Centro Ciência Viva esta quarta-feira.

- Publicidade -

A efeméride é assinalada com uma homenagem a entidades e personalidades das três freguesias que têm marcado a história do concelho. Este ano foram escolhidos a Casa do Povo de Montalvo, a Sociedade Recreativa Portelense (Santa Margarida da Coutada) e o Agrupamento de Escolas de Constância.

Júlia Amorim, presidente da CM Constância, disse ao mediotejo.net que este evento pretende “evidenciar as instituições e entidades que acrescentam valor ao concelho, e neste caso, entendemos que em Montalvo, a Casa do Povo sendo uma associação com muitos anos, trouxe coesão entre as pessoas da freguesia, e merece o nosso apreço e destaque. Na freguesia de Santa Margarida da Coutada, entendemos que a Sociedade Recreativa Portelense é uma das associações muito importantes no lugar da Portela, porque neste momento – e não esquecendo o passado e os anos que a associação tem – todos os cafés encerraram, é o único espaço de convívio naquela aldeia. É um esforço acrescido e merece também a nossa homenagem”.

- Publicidade -

Por último, será reconhecido o Agrupamento de Escolas de Constância, a Escola Luís de Camões, que faz 25 anos. “Recordo-me que éramos um concelho em que não havia sequer ciclo preparatório, era a tele-escola. Não tínhamos segundo nem terceiro ciclo, foi um esforço e uma luta muito grande nesse sentido. Conseguimos observar ao longo do tempo a mais valia que foi ter uma escola de 2º e 3º ciclo e Secundário no nosso concelho, quer com o facto de os alunos terem outras condições, não terem que se levantar tão cedo para frequentar outros estabelecimentos de ensino em concelhos vizinhos”.

Júlia Amorim destaca a vinda de pessoal docente qualificado como uma grande mais valia para a escola que tem agora 700 alunos, sendo que cerca de 200 são oriundos de fora do concelho.

“Foi um desenvolvimento que se deu ao nível da identidade cultural do concelho, dando oportunidade aos alunos de se apropriarem da sua terra e dos valores culturais, mas por outro lado também, a promoção do sucesso escolar”, uma vez que a autarca disse acreditar que “se não houvesse escola, a taxa de abandono escolar seria muito maior”, reconheceu.

O evento começa às 20h30 e inclui as atuações do Grupo de Cantares da Casa do Povo de Montalvo e de alunos do Agrupamento de Escolas (danças renascentistas e moviritmos).

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here