- Publicidade -

Quinta-feira, Janeiro 20, 2022
- Publicidade -

Constância | Município vai participar em manifestação contra a poluição no Tejo

O tema da poluição no rio Tejo esteve presente na reunião da Câmara Municipal de Constância desta quinta-feira, dia 10, e reuniu unanimidade do executivo na urgência de uma tomada de posição perante as entidades responsáveis. No final da reunião, os vereadores Arsénio Cristóvão e Daniel Martins, anunciaram que o município participará na manifestação em defesa do rio Tejo, anunciada pelo Movimento pelo Tejo – proTEJO para 4 de março em Vila Velha de Ródão.

- Publicidade -

A poluição verificada no rio Tejo ao longo dos últimos dias foi um dos temas abordados na reunião pública do executivo municipal de Constância desta quinta-feira, em que a presidente da autarquia, Júlia Amorim, não esteve presente. A questão levantada pelo vereador Daniel Martins, eleito pela CDU, antes de se entrar na Ordem de Trabalhos reuniu a concordância de todos os elementos na preocupação pela situação atual e na urgência de uma tomada de posição.

Além da “declaração” que será enviada para as entidades responsáveis, Daniel Martins e o vice-presidente Arsénio Cristóvão confirmaram no final da reunião a intenção do município em participar na manifestação de protesto contra a poluição do rio Tejo e seus afluentes, anunciada esta quinta-feira pelo Movimento pelo Tejo – proTEJO para 4 de março, no cais de Vila Velha de Ródão.

- Publicidade -

Arsénio Cristóvão referiu que “nunca” testemunhou um cenário de poluição como o atual em que rio está “tantos dias seguidos com a cor que tem”, situação confirmada por Daniel Martins que apontou o tom “negro” do rio nos últimos “10 dias”. Ambos os vereadores criticam a falta de respostas e não concordam com as recentes declarações de João Pedro Matos Fernandes, ministro do Ambiente, por ocasião da apresentação do Plano Nacional de Fiscalização e Inspeção Ambiental 2017, em Abrantes, em que referiu o fim do “sentimento de impunidade” dos poluidores.

Para Daniel Martins as declarações “pecam por defeito” na medida em que “não basta acabar com as descargas no rio”, mas sim “revitalizá-lo do ponto de vista ambiental” e atribui a culpa aos dois lados da fronteira. O vereador defende que “o rio Tejo nunca foi tratado como devia ser, nem por parte dos espanhóis, nem por parte dos portugueses” e que a solução do problema passa por uma ação concertada a nível ibérico.

- Publicidade -

Arsénio Cristóvão, deu como exemplo de inoperância governamental a falta de “tomada de decisão” perante o relatório enviado pela Comissão de Acompanhamento do Tejo, da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo. Nas reuniões desta entidade que acompanhou, refere, surgiram imagens que permitiam identificar a “origem” do problema. Segundo o vice-presidente da Câmara Municipal de Constância, uma parte da poluição vinha de Espanha e, no território português, incidia em Vila Velha de Ródão. No entanto, apesar de feito referência à Celtejo durante a reunião, nas declarações aos jornalistas, a causa da poluição não foi atribuída diretamente a esta empresa.

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

2 COMENTÁRIOS

  1. PARABÉNS Á CÂMARA DE CONSTÂNCIA POR TER SIDO A PRIMEIRA A DAR ESTE PASSO DE PARTICIPAR NESTA MANIF EM VILA VELHA DE RODÃO.

    Para todo o distrito de Santarém ver que não é só a Ortiga ou Abrantes que está em causa mas a destruição de todo o Ribatejo. Claro quie é mais que provável que toda a cadeia alimentar já se encontra afectada de quem sobrevive com frutas, legumes e hortícolas regadas com esta água do rio Tejo. O peixe do Tejo está contaminado com estes metais pesados cancerígenos. As autoridades tardam em dar a ordem de paragem e ainda por cima em ano de eleições. As pessoas ribeirinhas estão a ser literalmente assassinadas.
    TODOS TEREMOS DE MOSTRAR A NOSSAS REVOLTA E INDIGNAÇÃO FACE A ESTA DESTRUIÇÃO SISTEMÁTICA DUM RECURSO NATURAL QUE PERTENCE A TODOS OS PORTUGUESES MAS EM PRIMEIRO ÀS SUAS GENTES RIBEIRINHAS.

  2. Ainda bem que vão à manifestação e espero que mais municípios se juntem!
    Todos somos poucos para lutar contra os prevaricadores e contra o alheamento/cumplicidade das autoridades competentes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome