Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Sexta-feira, Setembro 17, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Constância | Município testou mais de 1700 pessoas à covid-19 nas três freguesias

Foram mais de 1700 as pessoas que responderam à chamada do Município de Constância numa campanha de testagem que percorreu todas as freguesias do concelho, após o agravamento da pandemia na sequência de convívios que geraram transmissão comunitária e familiar do vírus da Covid-19.

- Publicidade -

- Publicidade -

“As pessoas responderam à chamada que foi feita”, disse o presidente da Câmara Municipal de Constância em declarações aos jornalistas, num ponto de situação relativo à pandemia no concelho.

Três dias de testagem em Santa Margarida da Coutada, onde foram realizados 921 testes (oito dos quais positivos), dois dias de testagem em Montalvo traduzidos em 202 testes (um dos quais inconclusivo) e um dia de testagem em Constância, com 299 testes negativos, num total que ronda as 1761 pessoas testadas no conjunto das três freguesias.

- Publicidade -

Esta ação do Município, em parceria com a autoridade local de saúde e Centro Hospitalar do Médio Tejo, que envolveu também a mobilização dos bombeiros municipais, da GNR e das associações que cederam os locais para a testagem, teve como objetivo estancar o aumento exponencial de casos que se verificou maioritariamente na freguesia de Santa Margarida da Coutada.

As conclusões da autoridade de saúde apontam como principais causas desta propagação do vírus a transmissão comunitária e familiar. “Após a análise dos testes que foram realizados na freguesia de Santa Margarida, efetivamente o número de casos detetados foi muito mais de transmissão comunitária e familiar do que propriamente devido ao casamento que aconteceu – diretos do casamento houve, se calhar, um ou dois casos”, expôs ao mediotejo.net o autarca constanciense, Sérgio Oliveira, no final do mês de julho.

Atualmente, e após a testagem em massa à população, o edil admite uma estabilização dos números da pandemia no concelho e espera que “o pior já tenha passado”. No entanto, sublinha: “Isto ainda não passou”.

ÁUDIO | Presidente do Município de Constância faz ponto de situação da pandemia no concelho

“O país aberto, o concelho aberto, mas com todos os cuidados”, defende o presidente da Câmara de Constância.

Com as novas regras definidas pelo Governo após o Conselho de Ministros a 29 de julho, deixa de haver diferenciação de medidas por concelho em função do nível de risco, mas há novas regras a adotar. Uma delas é a exigência de certificado digital ao fim de semana para se entrar em estabelecimentos de restauração, situação que merece a discordância por parte do autarca constanciense.

“Há algo que a mim me preocupa muito que é o facto de exigirem o certificado digital ou teste negativo ao fim de semana para entrar nos restaurantes. Isso é o mesmo que dizerem para os restaurantes estarem fechados”, afirmou, em declarações ao mediotejo.net.

“Uma refeição, mais o valor do teste (…) poucos portugueses vão sair de casa ao fim de semana para almoçar ou jantar fora”, defende, admitindo que “desse ponto de vista, acho que a restauração vai continuar a passar muitas dificuldades”. “Acho que podia-se ter-se pensado noutro tipo de medidas e retirar essa exigência”, concluiu.

Recorde as novas orientações emitidas pelo Governo para a primeira fase do plano de levantamento das restrições no âmbito da Covid-19, em vigor em Portugal continental desde 1 de agosto, AQUI.

Abrantina mas orgulhosa da sua costela maçaense, rumou a Lisboa com o objetivo de se formar em Jornalismo. Foi aí que descobriu a rádio e a magia de contar histórias ao ouvido. Acredita que com mais compreensão, abraços e chocolate o mundo seria um lugar mais feliz.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome