Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Segunda-feira, Outubro 25, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Constância | Mais de 750 atletas correram pela solidariedade (c/ fotos e vídeo)

A solidariedade ganhou balanço nos mais de 1500 pés de todos os tamanhos que participaram na segunda edição da Corrida Solidária de São Silvestre no Campo Militar de Santa Margarida. Cerca de 750 pessoas aceitaram o desafio da iniciativa organizada pela Brigada Mecanizada e a Câmara Municipal de Constância e os dorsais dos atletas voltaram a juntar-se aos donativos para a Loja Social do concelho, prenunciando um novo recorde solidário.

- Publicidade -

Ao início da tarde eram já muitas as pessoas no interior do Campo Militar de Santa Margarida e os equipamentos desportivos confirmavam a forte adesão de clubes e associações da região (e do país) na segunda edição da Corrida Solidária de São Silvestre, ultrapassando as 680 inscrições de 2016. Além dos profissionais, também os amantes do desporto chegaram preparados para correr e caminhar de mão dada com a solidariedade, trazendo a motivação principal não nas sapatilhas, mas nos sacos com bens alimentares para a Loja Social de Constância.

Os donativos, que também incluíram brinquedos e roupa, chegaram pelas mãos dos mais de 750 inscritos nas provas dos Benjamins, Infantis, Iniciados, Juvenis, Juniores, Seniores e Veteranos e na caminhada. Quilo a quilo ou litro a litro, a solidariedade foi conquistando espaço no interior do pavilhão gimnodesportivo da Brigada Mecanizada, onde já estavam a funcionar o secretariado e a zona infantil. A poucos metros da entrada encontrava-se a parede de rappel e o camião da piloto Elisabete Jacinto que amadrinhou a prova em conjunto com a campeã e recordista mundial de 50km marcha Inês Henriques.

- Publicidade -

II Corrida Solidária São Silvestre (Brigada Mecanizada, Constância)

Publicado por mediotejo.net em Domingo, 17 de Dezembro de 2017

O mediotejo.net conversou com Inês Henriques durante a iniciativa

Ambas estiveram presentes, assim como o Comandante da Brigada Mecanizada que destacou ao mediotejo.net o facto da iniciativa pensada em 2016, à qual se aliou “desde logo” a Câmara Municipal de Constância, ser “uma ideia vencedora” e “integra a Brigada no concelho em que está inserida”. Para o Coronel Tirocinado de Infantaria Eduardo Mendes Ferrão, a Corrida Solidária São Silvestre é uma ferramenta importante, entre outras, que contribui para as pessoas “saberem o que fazemos, aquilo que nós somos e, sobretudo, que somos uma unidade muito solidária e pronta para apoiar os seus concidadãos” ao longo de todo o ano.

O desenvolvimento do espírito solidário foi apontado como o principal objetivo e como maior vitória ultrapassar as duas toneladas de donativos recolhidas na primeira edição para garantir que quem mais necessita tenha “um apoio bom para viver em condições adequadas”. Apoio que representa para o presidente da Câmara Municipal de Constância “um Natal mais feliz para todas as famílias carenciadas do concelho”.

Os donativos foram-se multiplicando ao longo da tarde. Foto: mediotejo.net

Sérgio Oliveira participou na caminhada que percorreu 7,5km do Campo Militar de Santa Margarida. “Desportista amador” nos tempos que antecederam a corrida eleitoral, o presidente do município foi questionado como está a correr a nova “prova” da sua vida, tendo salientado que se “respira um novo ar” no concelho, com maior motivação e menos “receio de falar” nestes últimos meses que “têm sido intensos de trabalho em que conseguimos resolver muitos problemas. Problemas pequenos, mas que têm influência no dia-a-dia das pessoas”.

No que respeita à Corrida Solidária São Silvestre, o presidente da autarquia destacou ainda a “moldura humana” que mostra que “o concelho está vivo” e alicia a continuidade do “trabalho intenso realizado de colaboração com a Brigada Mecanizada e o Campo Militar de Santa Margarida”. Para o autarca, o aumento do número de inscritos e, ao que tudo indicava, dos donativos, afirmava-se como “um marco histórico” desta iniciativa e de Constância.

A caminhada percorreu 7,5km dentro do Campo Militar de Santa Margarida. Foto: mediotejo.net

Um marco histórico foi, igualmente, atingido por Bruno Paixão, o vencedor da prova principal que veio de Portalegre em representação do Beja Atlético Clube e aproveitou para matar saudades da Brigada Mecanizada que conheceu durante oito anos até sair como cabo-adjunto. O atleta integrou o Grupo de Carros de Combate da Brigada Mista Independente no então Regimento de Cavalaria n.º 4 e a estreia na Corrida Solidária de São Silvestre foi mais uma vitória no local onde mantém o recorde conquistado em 2006 na Corrida da Avenida. Dos tempos de militar recorda, igualmente, a participação nos Campeonatos do Mundo de Forças Armadas, na Bélgica.

O regresso ao Campo Militar de Santa Margarida que lhe ficou “sempre no coração” é “um privilégio”, diz, na prova que considera ser um contributo importante da Brigada Mecanizada para a atividade física e uma causa solidária. A “organização espetacular” e o número de participantes também foram destacados pelo ex-militar que venceu a Corrida de São Silvestre de Nisa no dia anterior e espera regressar a Constância em 2018, caso a agenda dos campeonatos nacionais de atletismo o permita.

Bruno Paixão e o Comandante da Brigada Mecanizada poucos minutos depois de vencer a prova principal. Foto: mediotejo.net

A vitória deste domingo foi encarada como algo que fortalece a vontade de “cumprir os objetivos” por parte do clube e individualmente pois “há muitos sonhos por realizar”. O atleta alentejano terminou os 8,8km em 28:04 e juntou o primeiro lugar do pódio dos atletas masculinos seniores ao novo galardão criado nesta edição para quem batesse o recorde da prova principal, que pertencia a Pedro Lopes, do CEngComPes / União FCI Tomar (30.08m).

A veterana Filipa Moutinho, da Casa do Benfica de Abrantes, foi a atleta feminina que esteve mais perto de receber este prémio ao terminar a prova em 36:44 e vencendo o primeiro lugar da sua categoria, mas não conseguiu bater o tempo registado, também por si, em 2016 (35.38). Além de Bruno Paixão e Filipa Moutinho, o primeiro lugar do pódio foi conquistado pelos seguintes atletas:

Benjamins (800m)
Bruno Caldeira – Casa do Benfica de Abrantes
Diana Marcelino – Triatlo / Sport Lisboa e Benfica do Entroncamento

Infantis (1300m)
Rafael Madeira – Triatlo / Sport Lisboa e Benfica do Entroncamento
Luísa Burgette – Casa do Benfica de Abrantes

Iniciados (2600m)
Francisco Protasio – Triatlo / Sport Lisboa e Benfica do Entroncamento
Carolina Campos – NSCPG

Juvenis (4100m)
Guilherme Henriques – Grupo de Triatlo de Abrantes
Mariana Carvalho – Triatlo / Sport Lisboa e Benfica do Entroncamento

Seniores
Bruno Paixão – Beja Atlético Clube
Sylvia Santos

Veteranos
Marco Francisco – União de Tomar
Filipa Moutinho – Casa do Benfica de Abrantes

Veteranos 2
Luís Mota – Casa do Benfica de Abrantes
Palmira Quinhama – Correr Lisboa

Veteranos 3
Paulo Fernando – Alvitejo
Antonieta Sá

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome