Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Quarta-feira, Outubro 20, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Constância | Já não cheira mal no Centro Escolar de Santa Margarida

Numa análise empírica verifica-se que acabaram os maus cheiros no Centro Escolar de Santa Margarida, confirmou o Presidente da Câmara Municipal de Constância, que garante a reabertura do estabelecimento de ensino no próximo ano letivo.

- Publicidade -

O assunto foi abordado na reunião pública descentralizada realizada no dia 21 na sede dos escuteiros de Constância Sul.

Sérgio Oliveira anunciou para terça feira, dia 26, o início de novas medições para avaliar a qualidade do ar no interior e exterior das instalações, conforme preconiza o primeiro relatório elaborado pelo Instituto Politécnico de Tomar.

- Publicidade -

As medidas sugeridas neste documento para se resolver o problema dos maus cheiros foram todas implementadas pela Câmara, garante o autarca, que elenca: foi instalada uma ventilação na rede pluvial através de um tubo que esta sempre a ventilar, foram feitos sinfonamentos em todos os aparelhos de aquecimento que não tinham, foram seladas as caixas das redes pluviais no interior e exterior do edifício e foi feita manutenção às caldeiras e ao chiller do Centro Escolar.

Mesmo assim, o Presidente da Câmara mantém-se cauteloso. “Vamos com calma, só teremos oportunidade de tirar a prova dos nove quando tivermos períodos de chuva contínua e com muita humidade que é quando se faz sentir mais aquele cheiro”, refere o edil.

A Câmara decidiu encerrar o Centro Escolar de Santa Margarida antes do início do 3° período letivo devido ao problema dos maus cheiros intensos e persistentes no interior e exterior do estabelecimento. Ao mesmo tempo, garantiu o transporte de alunos para o Centro Escolar de Constância onde as aulas decorreram no 3° período.

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome