Constância homenageia Camões com recriação histórica

A Câmara de Constância promove, entre quinta-feira e domingo, as XXI ‘Pomonas Camonianas’, iniciativa que visa homenagear Camões e a sua ligação à vila, coincidindo com as comemorações do Dia de Portugal.

PUB

A iniciativa, organizada pela Câmara de Constância, pela Casa Memória de Camões e pelo agrupamento escolar local envolve toda a vila na recriação de um mercado quinhentista, retratando a época em que viveu o poeta, e na exposição e venda dos frutos e flores que mencionou nas suas obras, líricas e épicas, disse à agência Lusa a presidente da autarquia, Júlia Amorim (CDU).

A recriação histórica “vai ser feita por cerca de 700 alunos do pré-escolar ao ensino secundário, apoiados pelos professores e auxiliares de ação educativa do agrupamento de escolas de Constância, e encarregados de educação que se vão trajar a rigor para personificar os mercadores, membros do clero, nobres e plebeus”.

PUB

Segundo Júlia Amorim, as Pomonas Camonianas representam “uma afirmação cultural do concelho a nível nacional, um evento organizado pela comunidade muito sentido e vivenciado”.

O objetivo é celebrar a história, a presença e a ligação do maior poeta português a Constância, “uma ideia transmitida secularmente pela tradição oral”, acrescentou, relativamente a um evento que conta com um investimento na ordem dos 15 mil euros.

PUB

Em declarações à Lusa, o presidente da Associação Casa Memória de Camões afirmou existir uma “antiga e arreigada tradição transmitida ao longo de gerações”, que assegura que Luís Vaz de Camões ali viveu, tendo as gentes de Constância uma “forte relação de afeto para com o poeta e a sua obra”.

“Já desde 1880, quando se assinalaram os 300 anos da morte de Camões, Constância vestiu-se de gala para a ele se associar”, lembrou Matias Coelho.

Luís Vaz de Camões “evoca com frequência as divindades gregas e romanas e, de entre estas, Pomona. E refere-se, por outro lado, a uma imensa variedade de flores e de frutos que ela protegia”, destacou.

Tendo na sua essência um mercado quinhentista, com exposição venda de frutos e flores referidos por Camões na sua obra, o evento englobará vários espetáculos teatrais, poéticos e musicais.

Integram ainda o programa uma prova de orientação noturna, um colóquio sobre a “Ilha de São Nicolau na Rota da Deportação e Camões e o Amor a Portugal”, a deposição de coroas de flores no Monumento a Camões, exposições e o funcionamento de uma taberna quinhentista.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here