- Publicidade -

Constância: Festival internacional do carrilhão e do órgão com músicos e motards locais

As três freguesias do concelho recebem o I FICOC – Festival Internacional do Carrilhão e do Órgão de Constância entre os dias 29 e 31 de julho, que junta carrilhanistas e organistas internacionais a músicos e motards locais. O belga Eddy Mariën, o holandês Roy Kroezen, a espanhola Anna Maria Reverté e a portuguesa Margarida Oliveira são os convidados da primeira edição, aos quais se junta Ana Elias, um nome familiar na terra que inspirou Camões.

- Publicidade -

O I FICOC – Festival Internacional do Carrilhão e do Órgão de Constância começa na manhã desta sexta-feira, dia 29, com a receção aos participantes do evento que junta intérpretes estrangeiros a associações locais ligadas à cultura e ao motociclismo. Além dos concertos, o programa de três dias inclui recitais livres, momentos de conversa informal, apresentações temáticas e um exame de primeiro grau da disciplina de carrilhão.

O primeiro momento musical do I FICOC realiza-se no Anfiteatro dos Rios, onde estará estacionado o LVSITANVS, o maior e mais pesado carrilhão itinerante do mundo resultante do projeto desenvolvido em Constância pelas mãos de Alberto Elias e das filhas, Ana e Sara, ambas carrilhanistas reconhecidas a nível internacional. Os rios Tejo e o Zêzere presenciam o arranque do evento organizado em conjunto pelo município e a CICO – Centro Internacional do Carrilhão e do Órgão, associação fundada em 2011 pelos três elementos da família.

- Publicidade -

A família Elias (Alberto, Ana e Sara), fundadores da associação CICO
A família Elias (Alberto, Ana e Sara), fundadores da associação CICO (foto: mediotejo.net)

O público e os músicos podem conhecer o carrilhão itinerante LVSITANVS e as suas 12 toneladas através de uma conversa leve com os promotores do projeto sobre os seus objetivos, funcionalidade e conceção. Durante a manhã também é possível escutar a música dos 63 sinos que “embalam” o concelho desde 2015 nos recitais livres dos carrilhanistas convidados.

Entre eles encontra-se Eddy Mariën, que volta a sentar-se no LVSITANVS durante a abertura oficial do FICOC no Anfiteatro dos Rios, às 18h00. O concerto é interpretado pelo docente da Escola Real de Carrilhão “Jef Denyn”, em Menchelen (Bélgica), pioneiro na combinação do carrilhão com guitarra e vibrafone e elemento do duo “Campana Nova”, juntamente com o americano Thomas Lee.

O LVSITANVS é o maior e mais pesado carrilhão itinerante do mundo (foto: mediotejo.net)
O LVSITANVS é o maior e mais pesado carrilhão itinerante do mundo (foto: mediotejo.net)

A igreja Matriz de Constância recebe o segundo concerto do festival no Órgão Histórico construído em 1827 por António Xavier Machado e Cerveira e restaurado em 2002 pelo mestre organeiro Dinarte Machado. Será o organista e carrilhanista Roy Kroezen, presidente do Comité Musical da Associação Holandesa de Carrilhão com um currículo internacional, a tocar no órgão de armário com 700 tubos divididos por 12 registos a partir das 19h30.

Mais tarde, pelas 22h00, o LVSITANVS volta a encher de música o Anfiteatro dos Rios num concerto conjunto de Ana Elias e o Grupo de Cantares da Casa do Povo de Montalvo, que este ano celebra o seu décimo aniversário e do qual Ana é a responsável musical.

o holandês Roy Kroezen é um dos músicos internacionais convidados (foto: DR)
O holandês Roy Kroezen é um dos músicos internacionais convidados (foto: DR)

Ana Elias e Roy Kroezen regressam no segundo dia do festival, a partir das 10h00, com as apresentações “Da Pedra ao Carrilhão” e de arranjos para este instrumento do compositor português Francisco Xavier Baptista, respetivamente. O local escolhido foi o Centro Ciência Viva e Custódio Rodrigues, diretor técnico do Rancho Folclórico “Os Camponeses” de Malpique faz a terceira intervenção da manhã intitulada “Musicalidade versus Sonoridade nas Comunidades Rurais do Concelho de Constância”.

O resto do dia é passado na vila de Constância e começa às 16h00 na Igreja Matriz com o concerto da organista Margarida Oliveira, antiga professora de órgão no Conservatório Regional de Tomar e Canto Firme de Tomar e atual coordenadora da classe de órgão do Conservatório de Música de Ourém e Fátima.

A Associação Filarmónica Montalvense 24 de Janeiro participa no I FICOC (foto: A. F. M. 24 de Janeiro)
A Associação Filarmónica Montalvense 24 de Janeiro participa no I FICOC (foto: A. F. M. 24 de Janeiro)

Às 18h00 regressa-se ao anfiteatro junto dos rios Tejo e Zêzere, onde Adriana Quintas, aluna de carrilhão da escola de música da CICO desde 2015, faz o exame de primeiro grau da disciplina. Uma hora mais tarde o LUSITANUS é “cedido” pela estudante a Roy Kroezen e, pelas 22h00, Ana Elias atua em conjunto com a Banda Filarmónica Montalvense 24 de Janeiro, associação com papel ativo na divulgação da arte musical e dinamização do concelho nas últimas três três décadas.

As missas dominicais neste fim-de-semana serão muito diferentes do habitual. Eddy Mariën dá um concerto no largo da igreja de Montalvo, às 11h30, acompanhado pelo grupo de motards Vinkings LVSITANVS, associação criada naquela freguesia em 2012 com o objetivo de promover o motociclismo, o património do concelho e a solidariedade. Por sua vez, Ana Elias acompanha a celebração da eucaristia no Órgão Histórico da Igreja Matriz de Constância a partir das 12h00.

O Parque Ambiental de Santa Margarida recebe a música do carrilhão itinerante LVSITANVS no domingo (foto: DR)
O Parque Ambiental de Santa Margarida recebe o carrilhão itinerante LVSITANVS no domingo (foto: DR)

Os músicos, o LUSITANUS e o público voltam a reunir-se às 14h00 no piquenique no Parque Ambiental de Santa Margarida acompanhado por interpretações musicais livres dos carrilhanistas convidados. Três horas depois, o local é palco do concerto de Anna Maria Reverté, intérprete reconhecida internacionalmente nos seus concertos e por prémios e convites para participar como júri em diversos eventos.

A primeira edição do FICOC despede-se em Pereira, também na freguesia de Santa Margarida da Coutada, com o concerto de encerramento no qual Ana Elias volta a mostra a sua cumplicidade com o carrilhão itinerante LVSITANVS, a partir das 19h00.

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).