Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quinta-feira, Agosto 5, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Constância | Feira do livro regressa esta semana à Vila Poema

Constância vai receber a partir de segunda-feira,, dia 28 de novembro, e até 4 de dezembro, a 31ª Feira do livro, um certame dedicado ao livro e à promoção da leitura. A feira, a ter lugar no Cine-Teatro Municipal durante uma semana, conta, para além da comercialização de livros e sessões de apresentação com escritores, com demonstrações culinárias, oficinas temáticas, teatro, música, exposições, animação infantil, entre outras actividades lúdicas.

- Publicidade -

O evento conta com a presença de diversos autores como Domingos Amaral, escritor de “Assim Nasceu Portugal”, Guilherme Duarte, blogger de “Por Falar Noutra Coisa”, Isabel Zibaia Rafael, do “Cinco Quartos de Laranja”, Maria João Lopo de Carvalho, Vergílio Alberto Vieira e o maestro Victorino d’Almeida.

Todos os dias, o certame conta com a presença de autores, para falar dos seus romances, livros infantis, de poesia, música e até de crónicas humorísticas, inserido na rubrica ‘À Conversa com’.

- Publicidade -

Os mais pequenos terão oportunidade de conhecer Manuela Ribeiro, das “Aventuras de Miguel e Ricardo”; Nazaré Lobato, escritora de “Uma Aventura na Quinta dos Malmequeres”; e Vergílio Alberto Vieira que, além de Portugal, tem obras editadas em Espanha, Bulgária, Egipto, Moçambique e Brasil. A autora de livros infanto-juvenis, mas que nesta Feira do Livro vem apresentar o seu último romance sobre as sete mulheres que amaram Luís de Camões, Maria João Lopo de Carvalho estará na manhã de dia 28 de Novembro, na Casa-Memória do poeta. Também o actor António Fonseca trará um trabalho sobre o épico, dando a conhecer, na tarde do dia 4 de Dezembro, o audiolivro” Os Lusíadas como nunca os ouviu”.

Outros escritores irão participar no evento, autografando as suas obras e dando o seu testemunho, como Maria João Gonçalves a 29 de Novembro; Ana Simão a 30 de Novembro; Emílio Miranda e Domingos Amaral a 1 de Dezembro; Catarina Lino, Leonor Salgueiro e Guilherme Duarte a 3 de Dezembro; Li Marta e o maestro Victorino d’Almeida a 4 de Dezembro.

Foto: Tagus-RI
Foto: Tagus-RI

E porque se escrevem receitas sobre iguarias, a 31ª Feira do Livro de Constância conta com a autora de um dos melhores blogues de culinária, Isabel Zibaia Rafael. A “Laranjinha” partilhará algumas das suas entradas para o Natal. Também o curso de Restauração e Turismo, da Escola Luís de Camões, brindará os visitantes do certame com sabores da quadra que se avizinha e bebidas inspiradas em Constância.

O programa inclui seminários para profissionais da informação, professores e comunidade académica, que ocuparão o dia 2 de Dezembro. As iniciativas da Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas, têm inscrição obrigatória no sítio da Internet da BAD.

Já as oficinas destinam-se, essencialmente, ao público escolar e diversificam nos temas. Para o 3º ciclo do Ensino Básico haverá uma de escrita criativa. Os alunos do Secundário terão um workshop de caracterização. E no dia 3 de Dezembro decorrerá uma actividade para pais e filhos sobre música.

A 31ª edição da Feira do Livro de Constância contempla, ainda, uma exposição de pintura, de Massimo Esposito e seus alunos. Duas peças de teatro: “Tomem lá do Camões”, das Produções Tomem Lá, na noite de 30 de Novembro e “Agarra que é Milionário”, do Grupo Cénico da Sociedade Artística Tramagalense, na tarde de 1 de Dezembro. Vários jogos gigantes, das Ideias com História, e muita animação infantil.

A terminar este evento, o maestro António Victorino d’Almeida subirá a palco, fazendo soar ao piano a sua “Sinfonia Nº6”.

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome