Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Segunda-feira, Junho 14, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Constância | Exercício militar internacional Orion21 com demonstração final de operação ofensiva

Mais de 1650 militares e 200 viaturas de Portugal e Espanha vão estar envolvidos esta quinta-feira no campo militar de Santa Margarida no exercício final Orion21, o maior exercício anual conduzido pelo Exército português no âmbito da NATO, e que está a decorrer desde o início do mês em Abrantes, Constância e Vendas Novas.

- Publicidade -

O exercício Orion21, que conta este ano com a participação de mais de 200 viaturas, das quais 113 blindadas e 25 carros de combate, será encerrado na quinta-feira, 13 de maio, com a realização de um evento que inclui a demonstração de uma operação ofensiva com as forças participantes, as quais executarão tiro real, direto e indireto, com os sistemas de armas principais (carros de combate, artilharia, viaturas de combate infantaria).

No Campo Militar de Santa Margarida, o Comandante da Brigada Mecanizada, Brigadeiro-General Valente Marques, na qualidade de Diretor do Exercício, destacou em sessão de apresentação os meios empenhados no ORION21: cerca de 1800 militares, 25 carros de combate, 113 viaturas blindadas, 12 obuses de artilharia e 153 viaturas táticas.

- Publicidade -

O dia 6 de maio ficou igualmente marcado pela visita do Comandante da Brigada Extremadura XI, Brigadeiro-General Antonio Balibera, que assistiu ao “Situational Training Exercise” realizado pelo Agrupamento Mecanizado Alfa, assim como a algumas atividades de treino do Módulo Nuclear, Biológico e Químico e Radiológico, que instalou uma linha de descontaminação de pessoal e de viaturas, e à posição de Tiro de Morteiro do Agrupamento Mecanizado “Very High Readiness Joint Task Force 22”.

O Comandante da Brigada Extremadura XI, Brigadeiro-General Antonio Balibera, assistiu ao “Situational Training Exercise” realizado pelo Agrupamento Mecanizado Alfa. Foto: Exército

Neste exercício são planeadas e executadas operações de resposta a crises, centradas na componente terrestre, com a finalidade de avaliar e certificar os objetivos de força do Exército, em ambiente operacional de cariz conjunto e combinado, associados com compromissos internacionais da NATO, Nações Unidas e União Europeia.

Apesar da redução do número de países envolvidos no exercício internacional, relativamente a outros anos e devido à pandemia de covid-19, o Orion21 evolui de um exercício de um dia com fogos reais em 2020 para um plano com 1652 militares no terreno desde o dia 01 de maio, com forças ligeiras, médias, pesadas e operações especiais, entre outras, recriando nas diferentes áreas diferentes tipologias de cenário de intervenção militar, disse o diretor do Exercício, Brigadeiro-General Valente Marques, no Campo Militar de Santa Margarida, no concelho de Constância.

Exercício internacional Orion envolve 1650 militares e 200 viaturas em território português. Foto: Exército

Segundo aquele militar, que também comanda a Brigada Mecanizada, a separação geográfica dos locais – Abrantes/Santa Margarida e Vendas Novas – decorre do facto de se estarem a treinar “diferentes tipologias de forças, com missões distintas, com objetivos diferentes e, consequentemente, em cenários distintos”, com a Unidade Tática de Operações Especiais localizada na Brigada Mecanizada e a Componente Terrestre da Força de Reação Imediata no Regimento de Artilharia 5, em Vendas Novas.

O diretor do Exercício Orion21 é o Brigadeiro-General Valente Marques, comandante da Brigada Mecanizada. Foto: mediotejo.net

Os exercícios envolvem 1652 militares, dos quais 160 espanhóis, e centram-se na intervenção a desempenhar num cenário que recria um território ocupado ilegalmente por forças beligerantes, e um outro de descontaminação Nuclear, Biológico, Químico e Radiológico (NBQR) para avanço das forças de manutenção de paz no terreno.

Por outro lado, e “com menos interação do que o habitual com as populações” devido à pandemia, a montagem das bases militares nas povoações, nomeadamente de Bemposta (Abrantes), e nos campos militares em Vendas Novas e Santa Margarida, vai ao encontro dos novos cenários de empenho das forças fora do território nacional, dentro das povoações e dos ambientes urbanos, desenvolvendo capacidades nesse sentido mas não recriando este ano as interações com os alunos das escolas ou o apoio médico às populações, notou o responsável.

Orion21. Foto: Exército

O Brigadeiro-General Valente Marques destacou ainda o processo de treino para elevada prontidão no âmbito dos compromissos nacionais ao nível da resposta inicial a situações de crise ou catástrofe, no âmbito do Apoio Militar de Emergência, apoio a operações de apoio civil, proteção e/ou evacuação de não combatentes e de cidadãos nacionais em áreas de tensão ou crise, ajuda humanitária, e extração, proteção ou reforço de contingentes e forças nacionais destacadas, entre outros.

O exercício Orion21 será encerrado na quinta-feira, 13 de maio, com a realização de um evento que inclui a demonstração de uma operação ofensiva com as forças participantes, as quais executarão tiro real, direto e indireto, com os sistemas de armas principais (carros de combate, artilharia, viaturas de combate infantaria).

Brigadeiro-General Valente Marques, comandante da Brigada Mecanizada. Foto: mediotejo.net

O Orion21 destina-se a treinar e avaliar as diversas capacidades do Exército em operações multinacionais, bem como para certificar a Brigada de Reação Rápida para operar em ambiente multinacional – as típicas missões da Aliança Atlântica – de que Portugal é país fundador.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

COMENTÁRIOS

Please enter your comment!
O seu nome