- Publicidade -
Terça-feira, Janeiro 18, 2022
- Publicidade -

Constância | Eclipse do Sol esta segunda-feira no Centro de Ciência Viva

São mais de trezentos os eclipses solares, neste século, mas os mais espectaculares – os eclipses totais – serão menos de setenta. No entanto, a partir de Portugal, só depois do ano 2100 será possível ver um eclipse total do Sol. Até lá, teremos de nos contentar com eclipses parciais ou – se quisermos ver algum total – dar uma saltada até Espanha, dentro de uns anos,, ou então, passear pelo mundo atrás do fenómeno mais espectacular que a natureza proporciona.

- Publicidade -

Esta segunda-feira, 21 de agosto – data de Lua Nova, como sempre tem de ser para poder haver eclipse do Sol – ocorrerá um eclipse solar total, com a sombra da Lua a varrer a terra desde o Oceano Pacífico até quase ao limite oriental do Atlântico, numa faixa com quase duas dezenas de milhar de quilómetros de extensão e uma largura que, no máximo, atingirá cento e trinta quilómetros. Fora da “faixa de totalidade” o eclipse será visto como parcial, o mesmo sucedendo nos locais onde o fenómeno começa ao nascer do Sol ou termina ao fim do dia, circunstância esta que se verificará em todo o território de Portugal.

Às 19:46 – com o Sol já muito perto do horizonte, a oeste – veremos a Lua colocar-se à frente do Sol, fazendo com que se vá observando a nossa estrela com uma “dentada escura” que vai aumentando até o Sol se esconder no horizonte, quando passarem vinte minutos das vinte horas.

- Publicidade -

O Centro Ciência Viva de Constância abrirá portas às 18:00 para acolher participantes na observação que será antecedida de uma breve palestra sobre os eclipses em geral e a particularidade deste eclipse total que, em Portugal, será apenas parcial.

Serão descritos alguns procedimentos para observação do Sol, em segurança, e apresentados os equipamentos a ser utilizados na projecção da imagem do disco solar e os que – por estarem protegidos com filtros especiais – permitirão a observação direta do Sol e ainda os métodos para que cada participante, possa registar a imagem do Sol, através de máquinas fotográficas ou telemóveis.

- Publicidade -

As observações serão efetuadas no alto do edifício principal, desde as 19:30 até o Sol se esconder no horizonte.

Atividade de participação gratuita, integrada no Programa Ciência no Verão e não sujeita a inscrição prévia.

*Máximo Ferreira, astrónomo, diretor do Centro de Ciência Viva de Constância

- Publicidade -
- Publicidade -

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome