Constância | Começou o I Encontro de Bibliotecas do concelho

O I Encontro da Rede de Bibliotecas do Concelho de Constância teve início esta sexta-feira, dia 18, na Casa-Memória de Camões e termina no final da tarde de sábado no Parque Ambiental de Santa Margarida. O tema “A Biblioteca e o Património Cultural Imaterial: Memória e Identidade” dá o mote da iniciativa que integra apresentações, debates, visitas guiadas, workshop e gastronomia local.

O I Encontro da Rede de Bibliotecas do Concelho de Constância teve início na manhã desta sexta-feira com mais de meia centena de participantes vindos de diversos pontos do país. À chegada esperava-os uma exposição de trabalhos realizados por alunos do Agrupamento de Escolas de Constância, que puderam visitar antes de António Matias Coelho, presidente da Associação Casa-Memória de Camões, dar início ao programa de dois dias.

A iniciativa dedicada ao tema “A Biblioteca e o Património Cultural Imaterial: Memória e Identidade” dirige-se ao público em geral e entre as diversas atividades previstas encontram-se apresentações, debates, visitas guiadas, workshops, gastronomia local e um curso de formação acreditado (CCPF/ACC-87525/16) que confere 0,5 créditos aos professores inscritos.

Os participantes foram recebidos com uma exposição de trabalhos de alunos do concelho. Foto: mediotejo.net
Os participantes foram recebidos com uma exposição de trabalhos de alunos do concelho. Foto: mediotejo.net

A primeira intervenção do Encontro organizado pela Rede de Bibliotecas do concelho de Constância foi feita por António Matias Coelho, que destacou a importância da preservação do Património Cultural Imaterial e o papel da Casa-Memória de Camões. Ao seu lado estiveram representantes do Centro de Formação A23 (CFA23), da Câmara Municipal de Constância, da Rede de Bibliotecas Escolares (RBE) e da Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB).

José Tomé, do CFA23, informou os professores participantes sobre alguns aspetos técnicos do curso de formação e passou a palavra a Teresa Santa Clara (RBE), que destacou o papel da escola enquanto meio de apoio aos jovens na passagem “da singularidade e do auto-centramento para um sentimento de pertença a um grupo”.

Teresa Santa Clara, da , destacou o papel das escolas no desenvolvimento dos jovens. Foto: mediotejo.net
Teresa Santa Clara, da Rede de Bibliotecas Escolares, destacou o papel das escolas no desenvolvimento dos jovens. Foto: mediotejo.net

Por sua vez, Luís Santos (DGLAB) salientou a criação de uma rede de trabalho de bibliotecários que implica apoio técnico ao nível das comunidades intermunicipais e deixou o desafio de ser criado um portal de recolha de material. A sessão de abertura foi concluída com a intervenção do vereador Daniel Martins, na qual apontou a dificuldade dos territórios de baixa densidade em “recolher o que fomos para nos projetarmos no futuro”.

O Encontro inclui quatro painéis, sendo o primeiro ‘“O Papel da Biblioteca na recolha, salvaguarda e divulgação do Património Cultural Imaterial”, com apresentações de Luís Santos (DGLAB), Teresa Albino, da Direção-Geral do Património Cultural, e Alexandre Parafita, da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.

O Encontro conta com mais de meia centena de participantes. Foto: mediotejo.net
O Encontro conta com mais de meia centena de participantes. Foto: mediotejo.net

O programa integra, igualmente, o painel “Bibliotecas: locais de Memória e Identidade”, em que intervêm o contador de histórias António Fontinha, Paula Silva, do Centro Cultural do município de Penacova, Graça Batista e São Moreira, da Biblioteca Municipal de Vila Velha de Ródão, Nuno Marçal, da Biblioteca Municipal de Proença-a-Nova, Carla Correia, da Coordenação Interconcelhia de Bibliotecas Escolares, e Anabela Cardoso, da Biblioteca Municipal de Constância.

O segundo dia da iniciativa começa na Casa-Memória de Camões com o painel “Camões e a Identidade de Constância”, que inclui as apresentações de António Matias Coelho e de Olga Antunes e Angelina Fernandes, do Agrupamento de Escolas de Constância. Nesta manhã, os participantes têm oportunidade de visitar o Monumento Camões e o Jardim-Horto Camoniano orientados por Ana Maria Dias, da Associação Casa-Memória de Camões, e Máximo Ferreira, do Centro Ciência Viva de Constância.

Olga Antunes, diretora do Agrupamento de Escolas de Constância, esteve na Sessão de Abertura e intervém no segundo dia. Foto: mediotejo.net
Olga Antunes, diretora do Agrupamento de Escolas de Constância, esteve na Sessão de Abertura e intervém no segundo dia. Foto: mediotejo.net

As atividades da tarde realizam-se do outro lado do rio, na freguesia de Santa Margarida da Coutada, onde os inscritos podem degustar as típicas migas carvoeiras num almoço em Vale de Mestre. A iniciativa termina no Centro Escolar de Santa Margarida com o workshop de Ana Maria Paiva Mourão, do Centro de Tradições Populares Portuguesas (Universidade de Lisboa), integrado no painel “Recolha, Salvaguarda e Divulgação do Património Cultural e Imaterial”.

Antes do encerramento, marcado para as 17h00, os participantes ficam a conhecer o jardim de plantas aromáticas e medicinais do Parque Ambiental de Santa Margarida com o apoio de Tiago Lopes, assim como os produtos locais na Feira dos Aromas e Sabores que se realiza no mesmo local. O último momento do I Encontro da Rede de Bibliotecas do Concelho de Constância tem a animação do Rancho Folclórico “Os Camponeses de Malpique”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here