- Publicidade -

Constância | Câmara vai iniciar reuniões descentralizadas nas freguesias

Numa iniciativa inédita no concelho de Constância, a Câmara, agora gerida pelo PS, vai implementar reuniões mensais do Executivo descentralizadas nas freguesias, “numa tentativa de chegar mais próximo das pessoas”, conforme explica o Presidente Sérgio Oliveira.

A primeira reunião do mês será privada no salão nobre da Câmara, mas a última será pública e vai percorrer as três freguesias do Concelho. No caso das freguesias com vários lugares a ideia é realizar reuniões nessas aldeias.

“Provavelmente muitas pessoas não participam nas reuniões de Câmara porque não se podem deslocar à sede de concelho e desta forma têm a possibilidade de participar nas reuniões e colocar questões que entendam ser pertinentes para que nós, enquanto gestores públicos, possamos resolver os problemas”, argumenta Sérgio Oliveira.

O autarca acrescenta que, com esta decisão, “está-se a dar cumprimento a um compromisso eleitoral que era o de descentralizar as reuniões de Câmara”.

Mais cética quanto à viabilidade e eficácia destas reuniões, a atual vereadora e ex-Presidente Júlia Amorim (CDU) defende que é necessário garantir que haja condições para a realização das mesmas. “É uma boa tentativa”, ironiza.

As reuniões públicas descentralizadas vão acontecer ao final da tarde (18.30 horas) para permitir que os munícipes participem depois de saírem do trabalho. A primeira vai acontecer já no próximo mês numa das coletividades de Malpique.

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- Publicidade -